Clima de otimismo no ar

Eu sou um cara positivo. Sempre vejo o lado bom das coisas. Talvez, por isso, acredito que o locaute da NBA já está perto de um fim. Depois da reunião de sexta-feira (30), os lados, apesar de não darem boas notícias, pararam de trocar ataques em suas declarações. David Stern, que ameaçou cancelar a temporada da liga, foi bem menos enérgico em sua entrevista pós-reunião. Por isso, acredito que poderemos ter boas novas depois da reunião deste sábado (1º), que rola em Nova York enquanto escrevo esta coluna.

Uma boa notícia, por favor senhor

Nas primeiras reuniões, o cancelamento da temporada parecia uma realidade distante. Donos pensavam que os jogadores blefavam e que não iriam fechar contratos na Europa antes da definição, enquanto atletas, por sua vez, tinham para si que os cartolas não gostariam de arcar com o prejuízo de uma temporada cancelada. Pois bem, essa realidade está muito mais próxima agora – vale lembrar que os campos de treinamento foram adiados e os jogos de pré-temporada que seriam disputados entre os dias 9 e 15 de outubro acabaram cancelados. Com a água batendo no umbigo, é natural que os dois lados passem a fazer concessões para que a temporada não seja prejudicada.

Um dos responsáveis por essa pressa, ao meu ver, é Kobe Bryant. É verdade que muitos jogadores já acertaram para jogar na Europa durante o locaute, mas nenhum tem o peso e a repercussão do ala-armador – principalmente entre os americanos. A proposta milionária que o Virtus Bologna fez pelo astro do Los Angeles Lakers mostra que os atletas podem muito bem se virar financeiramente sem a NBA.

E é justamente a situação de Kobe um dos fatores que aumenta meu otimismo em relação ao fim do locaute. O Bologna demonstrou publicamente seu interesse no ala-armador. O jogador, também de maneira pública, disse que seria um sonho atuar na Itália, país em que morou quando era criança. A equipe, então, fez uma proposta milionária. Se há o interesse mútuo, o que falta então para Bryant embarcar para a Europa? A meu ver, isso não aconteceu porque o astro ainda tem esperanças de que a temporada acontecerá.

Outra situação que me anima é a de Tiago Splitter. Depois de garantir a classificação para a Olimpíada de Londres-2012 com a Seleção Brasileira, o jogador disse publicamente que aceitaria jogar no Brasil – inclusive, foi convocado pelo técnico Rubén Magnano para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara-2011. Porém, nesta semana, o pivô desistiu das duas coisas e embarcou para o Texas. O motivo? Splitter vai treinar e se recuperar de lesão e disse que quer estar 100% para quando a temporada do San Antonio Spurs começar. Animador, não?

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 01/10/2011, em Notícias. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Tomara que dê tudo certo

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s