Arquivo diário: 20/06/2011

Draft 2011 – Os armadores

Começa hoje a série de posts Na Linha dos 3 sobre o Draft da NBA de 2011. Este especial será dividido em quatro partes. Nas três primeiras, falaremos sobre os jogadores que a comissão técnica do San Antonio Spurs avaliou para cada posição – Armadores, Posição 3 e O Garrafão – e, na quarta, traremos palpites para o recrutamento de calouros.

A defesa de Shumpert despertou o interesse do Spurs

Hoje, falaremos sobre as posições 1 e 2. Na minha opinião, são nessas funções que a equipe texana está melhor servida, já que conta com nomes como Tony Parker, Manu Ginobili, George Hill e Gary Neal. Mesmo assim, a comissão técnica do time de San Antonio avaliou muitos nomes para o perímetro, o que pode querer dizer duas coisas: ou Gregg Popovich pretende utilizar uma formação mais baixa na próxima temporada ou a franquia planeja alguma troca.

Vamos a seguir ver os perfis dos jogadores analisados. Lembrando que eu não vi nenhum desses atletas jogarem: os textos foram construídos de acordo com pesquisas nos sites NBADraft.net e DraftExpress. Vale ressaltar também que o Spurs tem a 29ª e a 59ª escolhas do próximo recrutamento.

Jimmer Fredette – BYU
Considerado um dos melhores arremessadores disponíveis no Draft, Fredette está cotado para ser uma escolha Top 10, mesmo apesar de sua baixa estatura, e dificilmente estará disponível quando a vez do San Antonio Spurs chegar. Seu ponto fraco é o controle de bola, o que diminui seu potencial para ser usado como armador principal. O jogador acaba de disputar 37 partidas em sua quarta e última temporada no basquete universitário, na qual apresentou médias de 28,9 pontos (45,2% FG, 49,1% 3 PT, 89,4% FT), 4,3 assistências, 3,4 rebotes e 1,3 roubadas de bola em 35,8 minutos por exibição.
Status: Improvável na primeira rodada

Iman Shumpert – Georgia Tech
Ala-armador que chega ao Draft bem cotado por suas boas habilidades defensivas, já que tem o atleticismo, a marcação e a força como pontos fortes. Em compensação, chega cru na parte ofensiva, e precisa evoluir seu arremesso e sua habilidade nos passes. Na última temporada – sua terceira universitária – Shumpert disputou 31 partidas, e apresentou médias de 17,3 pontos (40,6% FG, 27,8% 3 PT, 80,6% FT), 5,9 rebotes, 3,5 assistências e 2,7 roubadas de bola em 32 minutos por jogo. Pode ser escolhido a partir da 20ª escolha.
Status: Possível na primeira rodada

Malcolm Lee – UCLA
Lee é mais um jogador que fez nome no basquete universitário com sua defesa – tem a marcação, o atleticismo e a velocidade como pontos fortes. Por isso, mesmo com seus defeitos – a habilidade nos passes e a força física precisam ser trabalhados – é esperado já a partir do fim da primeira rodada do próximo draft. Em 2010/2011, sua terceira temporada no basquete universitário, o atleta jogou 33 vezes e exibiu médias de 13,1 pontos (43,7% FG, 29,5% 3 PT, 77,8% FT), 3,1 rebotes e duas assistências em 33,1 minutos por jogo.
Status: Possível na primeira rodada

Shelvin Mack – Butler
Armador que compensa a falta de velocidade com bom arremesso, boa defesa e muita força física. Estas três qualidades, principalmente, fazem com que Mack possa ser escolhido ainda na primeira rodada do Draft, aproximadamente a partir da 25ª escolha. Na última temporada – sua terceira no basquete universitário – o jogador disputou 38 partidas, e apresentou médias de 16 pontos (40,8% FG, 35,4% 3 PT, 76,9% FT), 4,5 rebotes e 3,4 assistências em 31,2 minutos por exibição.
Status: Possível na primeira rodada

Andrew Goudelock – Charlestone
Como o jogo de Goudelock vai encaixar na NBA é um mistério. O jogador também é considerado um dos melhores arremessadores disponíveis no próximo Draft. Porém, é baixo para jogar como ala-armador, e tem o passe como ponto fraco. Talvez precise atuar ao lado de outro combo guard – como George Hill – para poder ser aproveitado. Na última temporada – sua quarta e última universitária – o jogador disputou 37 partidas, e apresentou médias de 23,7 pontos (45,5% FG, 40,7% 3PT, 82,1% FT), 4,2 assistências e 3,9 rebotes em 35,2 minutos por jogo. Pode ser escolhido entre a 40ª e a 55ª escolha.
Status: Passa pela primeira rodada; possível na segunda rodada

Demetri McCamey – Illinois
Em sua quarta e última temporada universitária, McCamey demonstrou um grande potencial de jogo no perímetro, com bom arremesso de longa distância e boa visão de jogo. Mostrou também certa ausência de atleticismo, o que lhe atrapalha quando tenta atacar a cesta. Porém, o principal problema se apresentou durante a campanha de Illinois, que foi caíndo de produção aos poucos, o que fez com que o técnico do jogador questionasse seu profissionalismo. Isso com certeza o fez cair nas cotações para o Draft. De qualquer modo, McCamey, em 34 partidas, apresentou médias de 14,6 pontos (45,2% FG, 45,1% 3 PT, 72,4% FT), 6,1 assistências, 3,4 rebotes e uma roubada em 33,4 minutos por exibição. É esperado a partir da 50ª escolha do próximo Draft.
Status: Possível na segunda rodada

Brad Wanamaker – Pittsburgh
Mais um combo guard analisado pela comissão técnica do Spurs. O jogador sempre teve seu arremesso como ponto forte – porém, ao longo de seus quatro anos no basquete universitário, desenvolveu também sua visão de jogo. Por outro lado, tem como pontos fracos a velocidade e o atleticismo. Na última temporada, disputou 34 jogos e apresentou médias de 11,7 pontos (44,8% FG, 32,7% 3PT, 76% FT), 5,2 rebotes, 5,1 assistências e 1,4 roubadas de bola em 30,4 minutos por partida. Pode sair a partir da 55ª escolha.
Status:
Provável na segunda rodada

Corey Fisher – Villanova
Após jogar sua quarta temporada universitária, Fisher chega para o Draft, segundo os especialistas, com poucas chances de ser draftado. Mesmo assim, a comissão técnica do Spurs resolveu dar uma chance para o jogador mostrar serviço. O armador tem como pontos fortes o arremesso, o controle de bola e a velocidade, e tem na defesa o aspecto mais fraco de seu jogo. No último ano, entrou em quadra em 33 oportunidades e anotou, em média, 15,6 pontos (41,9% FG, 32,7% 3 PT, e 78,6% FT), 4,8 assistências, 2,8 rebotes e 1,5 roubadas de bola em 33,4 minutos por jogo.
Status:
Passa pela segunda rodada

Anúncios