Lockout???

Dallas Mavericks, campeão da NBA 2010/2011. Esse foi o desfecho desta temporada, e as movimentações para a próxima já começaram. O primeiro grande evento será o Draft, no dia 23 de junho. Depois, teremos todo o trabalho da offseason, com trocas, assinaturas de contratos, liga de verão com os novatos e todos os assuntos que envolvem essa época sem vermos a bola laranja quicando nas principais quadras dos Estados Unidos.

Billy Hunter e David Stern devem conversar bastante nesta offseason

Mas, neste ano, um assunto deve dominar todos os sites especializados na liga de basquete americana: o Lockoutlocaute, em português. Trata-se de uma paralisação na qual os empregadores impedem os trabalhadores de ter acesso aos instrumentos de trabalho necessários para a sua atividade. Neste caso, por exemplo, os donos dos times da NBA impedem os jogadores de ter acesso aos locais de treinamentos e à equipe técnica, entre outras coisas. É o contrário da greve.

Duas palavras que queremos ver bem longe uma da outra

O locaute pode ser imposto a partir do dia 1° de julho, pois no dia 30 de junho vence a atual CBA da NBA. CBA é a sigla para Collective Bargaining Agreement, – no Brasil, Acordo Coletivo de Trabalho. O CBA é um contrato da liga dos 30 times com a National Basketball Players Association (NBPA), Associação dos Jogadores da NBA, que estabelece as regras que todos devem seguir. Ele estabelece os parâmetros para o teto salarial, os procedimentos pra determinar como ele é fixado, os salários mínimos e máximos, as regras para trocas e os procedimentos para o recrutamento dos atletas, entre outras centenas de detalhes que precisam ser definidos para que uma liga como a NBA funcione. Além disso, o acordo evita que a liga esteja violando regras econômicas internacionais, pois muitas práticas da NBA, como teto salarial e Draft, entre outros, poderiam violar a Lei Sherman caso o CBA não resultasse de um acordo coletivo.

Com a vigência do atual CBA – formulado em 1999 e reformado em 2005 – expirando, não há uma base legal para que os negócios na liga sejam feitos entre times e jogadores. A NBA poderia extender o acordo para a temporada 2011/2012, mas não exerceu a opção em 15 de dezembro de 2010. Entretanto, seguindo o princípio do Pacta sunt servanda (o contrato faz lei entre as partes), os atletas poderiam continuar a trabalhar, pois os contratos feitos na antiga CBA devem ser respeitados. Porém, o problema fica com a liga e com os donos das franquias, que não podem executar nenhuma ação sem ter uma base legal vigente, o que os obriga a instaurar o locaute.

Fisher é o líder dos atletas nessa negociação

Na história da NBA já aconteceram dois lockouts. O primeiro em 1995, que aconteceu após o acordo que venceu na temporada 1993/1994 e foi extendido para a 1994/1995 após os donos de times e a associação concordaram em instalar uma cláusula de “sem locaute, sem greve”. Após as finais de 1995, os dois grupos fecharam rapidamente um novo acordo. Porém, muitos jogadores, com destaque para Michael Jordan e Patrick Ewing, descontentes com alguns pontos, fizeram um movimento para que o novo contrato não fosse votado. Os donos impuseram o locaute em 1° de Julho de 1995. Alguns queriam que a associação acabasse a partir daquele momento, enquanto outros continuaram as negociações com a liga, até que, em 12 de setembro de 1995, os jogadores votaram aceitando o novo CBA. Em 1996, os donos impuseram um novo lockout, devido a um desacordo sobre a receita da transmissão de TV, mas este durou apenas poucas horas.

O maior caso aconteceu em 1998/1999. Em março de 1998, donos de equipes votaram em reabrir o acordo coletivo de trabalho ao final daquela temporada. Apesar de diversas reuniões durante o ano, as partes não entraram em acordo e, em 1° de julho de 98, os donos de times instauraram o lockout. Apenas um mês depois, eles retomaram as negociações; contudo, a batalha se iniciou nos tribunais, com a NPBA entrando com uma ação pedindo para que os contratos vigentes fossem pagos integralmente durante o locaute. Porém, a associação acabou perdendo e os jogadores não receberam durante as negociações. Em setembro de 98, a NBA cancelou todos os seus amistosos e os inícios dos treinamentos. A liga fez sua última proposta à associação no dia 27 de dezembro de 98, e uma semana depois o sindicato de jogadores enviou sua última contraproposta. Em 06 de janeiro de 1999, depois de uma longa noite negociando, o comissário da NBA David Stern e o diretor executivo da NPBA Billy Hunter assinaram o novo CBA, apenas um dia antes do prazo dado pela liga para cancelar toda a temporada. Assim, os jogadores foram obrigados a jogar de duas a três noites seguidas para que se pudesse ter uma temporada válida, ainda que reduzida a 50 jogos por equipe.

Em outras ligas de esporte americano também já ocorreu locaute. Na NHL, ele aconteceu em 1994/1995 e 2004/2005, sendo o último caso o mais grave, já que toda a temporada foi cancelada, causando um prejuízo incalculável que até hoje não conseguiu se recuperar. A NFL está em lockout, mas as negociações ainda não chegaram a prejudicar o início do campeonato.

Na NBA, dessa vez, as grandes divergências entre a NPBA e as equipes acontece na questão salarial. A liga alega que teve grandes perdas nas últimas temporadas: Stern fala em rombos na casa dos U$300 milhões, e algumas reporatagens dizem que quase metade dos times tiveram prejuízo na temporada anterior. O comissário culpa diretamente o salário dos jogadores. Os donos das equipes buscam diminuir em 30% a base salarial dos atletas. A associação dos jogadores, que é presidida pelo armador Derek Fisher, do Los Angeles Lakers, vem contestando esses números apresentados pelos donos de times, citando como exemplo as recentes compras de franquias com valores recordes, além de um grande aumento na audiência de TV e nas vendas de ingressos para as partidas. Além disso, a liga quer fechar o acordo trabalhista por 10 anos com teto salarial severo, ou seja, sem posibilidade de ultrapassá-lo e pagar luxury tax. Quer também a redução na duração dos contratos, o fim dos contratos totalmente garantidos e a elminição de várias exceções previstas na estrutura salarial – como a exceção “Larry Bird” – entre outros detalhes. Outro ponto de desacordo entre as partes, além do financeiro, é a idade mínima para um jogador ser elegível na liga.

Após a instauração do locaute, a associação pode tomar dois rumos. Eles podem continuar as negociações unidos pela NPBA, ou dissolver o sindicato e assim entrarem individualmente na justiça contra a liga, como fizeram os jogadores da NFL, alegando prática de truste pela NBA. Nos dois lockouts que já aconteceu, essa última possibilidade foi proposta, contudo os jogadores prefiriram se manter na associação.

Será que veremos Splitter com a camisa do Brasil nesta offseason?

Na caso das seleções nacionais, o grande problema está na questão do seguro. No locaute de 1998/1999, os Estados Unidos participaram do Mundial de 98, na Grécia, com uma equipe formada por jogadores universitários e que atuavam em ligas menores no país ou na Europa. O problema é que, durante o lockout, os contratos ficam suspensos – sem a garantia de pagamento dos salários em caso de lesão, as federações nacionais precisam fazer seguros mais amplos, diferente dos seguros normalmente contratados, que cobrem apenas alguns tipos de lesão e giram em torno de 3 a 11 mil doláres, dependendo do contrato do jogador. Os seguros que terão de ser feitos em caso de locaute cobrem qualquer tipo de lesão sofrida, e podem chegar a custar 100 vezes o valor dos mais simples.

Sobre a possibilidade de jogadores sob contrato jogarem em outras ligas, para isso teriam que conseguir uma liberação especial da FIBA ou uma autorização da sua franquia, pois mesmo com seus contratos suspensos eles ainda estão ligados à sua equipe da NBA. No momento que acabasse o locaute, o atleta teria que se apresentar imediatamente à sua equipe da NBA.

Espero que, com este artigo, eu possa ter tirado algumas dúvidas que pairam no ar sobre a possibilidade do locaute nesta temporada. Se tiverem perguntas, podem usar nossa caixa de comentários para fazê-las.

Publicado em 16/06/2011, em Passando a limpo. Adicione o link aos favoritos. 78 Comentários.

  1. Qual a chance do lockout atrapalhar, mesmo que parcialmente, a temporada?

    • A chance existe, já q pelos últimos relatos de pessoas envolvidas diretamente nas discussões, como o vice-presidente da NPBA o Roger Mason Jr. do New York Knicks, eles estão muito longe de um acordo. Talvez com a instauração do locaute as negociações acelerem e no máximo teremos um atraso no início dos treinos para a prósima temporada e um provável cancelamento das ligas de verão

  2. Excelente texto, um dos mais elucidativos que já li sobre o assunto!

  3. Parabéns pelo texto !Esclarecedor ao extremo !

  4. Olá, grande texto e blog, sou do bullsbrasil, mais esse blog é fera.. parabéns…..

    Legal a união dos Basqueteiros, mantendo amizades mesmo sendo rivais, diferente do futebol brasileiro uma pena

    abraços spursbrasil!!

    • Obrigado Danilo, também sou grande fã do Bulls Brasil pela sua grande qualidade.

      E nós amantes do basquete temos q nos unir, mesmo torcendo por equipes diferentes, até mesmo rivais, sempre com o objetivo de melhorar a situação do esporte da bola laranja no país.

      Grande abraço

      • Osama_Lakers

        Olá Glauber!
        Belo texto – explica muito bem e dá uma ótima visão dos acontecimentos. Também acho que temos que nos unir e não seguir o péssimo exemplo dado pelas torcidas de futebol. 1 abraço, Osama Lakers

  5. Grande texto parabéns…

  6. Rossi Dir de Esportes Esporte Clube Pinheiros

    Glauber,
    Texto profundo, e detalhado. Tirou todas as minhas duvidas e me ajudou e entender melhor a situação global do basquete, uma vez que altera toda estratégia de contratação de jogadores mundialmente.
    Parabéns!!!!

    • Muito obrigado Rossi,
      Fico muito feliz de receber um elogio seu que é tão intimamente ligado ao esporte olímpico num clube incrível como é o Pinheiros.
      Espero realmente ter sanado as suas dúvidas, mas qualquer dúvida estamos a disposição pra ajudar.
      Grande abraço.

  7. Texto muito bom, finalmente entendi o problema do lockout. Parabéns!!!

  8. excelente Glaubão. mandou mto

  9. Que texto elucidativo. Parabéns. Muito esclarecedor.

    Pode parecer cômico, se não fosse trágico, mas acho que a greve pode ser a principal solução que a seleção do Brasil volte as Olimpíadas. Sem seguro, a Republica Dominicana, Porto Rico e Argentina não terão como arcar com estes valores. Alguém dirá, e o Brasil perde os NBA? Correto, mas perde quantos? Anderson não vai. Nenê vai arrumar alguma desculpa e pedir dispensa. LB vem de péssima temporada com o assustador Raptors e sabidamente não tem boa leitura de jogo em momentos cruciais. Baixo IQ basket. Splitter, este sim faria muita falta, mas também vem dse uma temporada de quase inatividade. O que acha dessa questâo. Acho que vale até um poster.

    Abraços

  10. Excelente texto. Estava boiando com relação ao locaute da NFL (que é minha paixão) e esse artigo me tirou das trevas da ignorância. hehe.

  11. Conhecimento Enriquece
    Olá Sou um novo Fã do Basquete Americano. Não tinha contato e não conhecia muito sobre o mundo NBA, mas esse ano tive meu primeiro contato e estou encantado com tudo o que cerca o Basquete. É fantástico poder assistir a NBA é uma pena que só é possível ver em canal fechado, coisa que apenas nos dias de hoje eu consigo. Já no meu primeiro ano de fã da NBA me dei de frente com essa noticia do LOCKOUT, pensei comigo mesmo: (What the F%$# is that? Rsrs) fiz inúmeras pesquisas no Google e não obtive nada de conciso para sanar minha duvida.
    Ate encontrar esse site dos SPURS e obter a resposta que procurava. Muito Obrigado.

  12. Só estou com uma dúvida. A liga quer estabelecer um teto salarial menor é isso? Quanto mais ou menos?

    • Na questão do teto salarial, ele seria até aumentado de 58 para 62 milhões, contudo ele só poderia ser ultrapassado sobre certas regras, ou seja não existirá mais a luxury tax

  13. Lucas Padilha

    Muito bom seu texto, ajudou a esclarecer. Não há a possibilidade de haver só 50 jogos esta temporada por causa do Locaute?

  14. agora sim entendi a historia do Barea vir tomar toco aki no brasil kkkk

  1. Pingback: Splitter em pré-convocação para Pré-Olímpico na Argentina | Spurs Brasil

  2. Pingback: Ginobili está na lista de pré-convocados pela Argentina | Spurs Brasil

  3. Pingback: NBA entra oficialmente em lockout | Spurs Brasil

  4. Pingback: Como o locaute afeta o San Antonio Spurs | Spurs Brasil

  5. Pingback: Locaute pode fazer Parker jogar na NBA | Spurs Brasil

  6. Pingback: Splitter aguarda liberação do seguro para treinar | Spurs Brasil

  7. Pingback: O que os jogadores da NBA fazem durante o lockout? | Esportes do Tio Sam

  8. Pingback: Spurs estreia contra o Bucks na próxima temporada | Spurs Brasil

  9. Pingback: França fecha seguro e garante Parker no EuroBasket | Spurs Brasil

  10. Pingback: Canadá quer contar com Matt Bonner | Spurs Brasil

  11. Pingback: Spurs Brasil entrevista Davis Bertans | Spurs Brasil

  12. Pingback: Reconstrução do Spurs – O perímetro | Spurs Brasil

  13. Pingback: Jovens Spurs se organizam para treinar juntos | Spurs Brasil

  14. Pingback: Reconstrução do Spurs – O garrafão | Spurs Brasil

  15. Pingback: Assegurado, Joseph faz estreia discreta no Canadá | Spurs Brasil

  16. Pingback: Parker pode jogar na China durante o locaute | Spurs Brasil

  17. Pingback: Parker descarta China e pode jogar com Jackson | Spurs Brasil

  18. Pingback: Greve x Lockout : Qual a diferença? « 9focos

  19. Pingback: Parker brilha de novo e França vence mais uma | Spurs Brasil

  20. Pingback: Suado, sofrido e enfim conquistado | Spurs Brasil

  21. Pingback: Eslovênia e Lituânia fracassam | Spurs Brasil

  22. Pingback: Parker e De Colo se classificam para a Olimpíada | Spurs Brasil

  23. Pingback: Nenê na Seleção? Splitter no NBB? Hum…. | Spurs Brasil

  24. Pingback: Manu e Kobe podem jogar juntos na Itália | Spurs Brasil

  25. Pingback: Splitter não garante participação no Pan | Spurs Brasil

  26. Pingback: Locaute: Chance para expandirmos os horizontes | Spurs Brasil

  27. Pingback: Rankings do 2k12 vazam e Ginobili é o melhor do Spurs | Spurs Brasil

  28. Pingback: Com dores, Splitter desiste de jogar durante o locaute | Spurs Brasil

  29. Pingback: Clima de otimismo no ar | Spurs Brasil

  30. Pingback: Parker descarta aposentadoria precoce de Duncan | Spurs Brasil

  31. Pingback: Parker vai jogar na França durante o locaute | Spurs Brasil

  32. Pingback: Enquanto isso, na Europa… | Spurs Brasil

  33. Pingback: Duncan centraliza treinos em San Antonio | Spurs Brasil

  34. Pingback: Temporada nova, vida nova | Spurs Brasil

  35. Pingback: Parker brilha na estreia pelo ASVEL | Spurs Brasil

  36. Pingback: Bowen entra para o Hall da Fama de San Antonio | Spurs Brasil

  37. Pingback: Spurs está interessado em ala-armador portorriquenho | Spurs Brasil

  38. Pingback: Solução no Pan? Quem sabe… | Spurs Brasil

  39. Pingback: Parker pede para o Spurs contratar Batum | Spurs Brasil

  40. Pingback: Ginobili adia decisões sobre seu futuro | Spurs Brasil

  41. Pingback: O que o Spurs perdeu em novembro | Spurs Brasil

  42. Pingback: Spurs Brasil entrevista Danny Green | Spurs Brasil

  43. Pingback: Unicaja pretende contratar Splitter | Spurs Brasil

  44. Pingback: Magnano acha que Splitter vai jogar no Unicaja | Spurs Brasil

  45. Pingback: Splitter e Ginobili na Europa? Não sei não… | Spurs Brasil

  46. Pingback: Ginobili já treina em San Antonio com Duncan | Spurs Brasil

  47. Pingback: Splitter está perto do Valencia | Spurs Brasil

  48. Pingback: CBB confirma transferência de Splitter | Spurs Brasil

  49. Pingback: E você, Duncan? | Spurs Brasil

  50. Pingback: Splitter estreia com double-double no Valencia | Spurs Brasil

  51. Pingback: NBA e NBPA chegam a um acordo provisório | Spurs Brasil

Deixe uma resposta para Rafael Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s