Arquivo mensal: abril 2011

2ª Twitcam Spurs Brasil – Playoffs

Caros leitores (as) do Spurs Brasil, estamos em um momento crucial da temporada. No Jogo 5 da série da primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste, contra o Memphis Grizzlies, que acontece logo mais, às 21h30 (horário de Brasília), temos o dever de vencer para continuarmos na disputa para passarmos à próxima fase.

Seguindo os conselhos do Fábio Balassiano, do Bala na Cesta, eu, Glauber da Rocha, farei uma Twitcam um pouco antes da partida, às 21h00, como aquecimento para o confronto decisivo.

É isso pessoal. Nos vemos às 21h00!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Hora de aprender com os rivais!

O San Antonio Spurs joga sua vida na temporada nesta quarta-feira, diante do Memphis Grizzlies. Como dizem lá nos Estados Unidos, hoje é vencer ou voltar para casa. Perdendo a série por três a um, o alvinegro texano contará com a força de sua torcida para seguir vivo. A tarefa, no entanto, será árdua, já que Memphis vem jogando de forma impecável.

É isso que queremos ver logo mais!

A receita para a vitória já está dada. O que os comandados de Gregg Popovich precisam agora é de inteligência. Caros amigos, chegou a hora de aprender com nossos rivais. Mas que rivais?

Ontem, Los Angeles Lakers, Chicago Bulls e Orlando Magic mostraram o que um time de ponta deve fazer na pós-temporada. Comecemos pelo caso mais complexo. O Orlando Magic está no mesmo barco do San Antonio Spurs. Até ontem, a equipe tinha perdido três das quatro partidas disputadas, mesmo com o mando de quadra. No jogo cinco, em Orlando, o Magic se impôs e aplicou uma sonora surra no Atlanta Hawks (101 a 70). Pode até ser que Dwight Howard e companhia sejam eliminados, mas eles fizeram o dever de casa e transmitiram o recado: estamos vivos na série!

Em Los Angeles também tivemos o jogo cinco. Cercado de desconfiança após perder duas vezes para o New Orleans Hornets, o Lakers também fez o que tinha que fazer: dominou o adversário a partir do segundo período e mostrou porque todos o colocam como principal favorito ao título da temporada.

Dos três que citei, o que estava mais confortável era o Chicago Bulls. Mesmo assim, a derrota no jogo quatro e o desempenho abaixo da média nas partidas anteriores colocaram uma pulga atrás da orelha do torcedor. Ontem, todavia, o time obteve seu melhor desempenho nos playoffs (116 a 89) e despachou o Indiana Pacers.

Tivemos na terça-feira três grandes exemplos daquilo que o nosso San Antonio Spurs deve fazer hoje no AT&T Center. Temos que ter uma mentalidade agressiva, atacar a cesta sem medo e defender como nunca. Precisamos muito do trio de ferro, mas também necessitamos dos reservas que tanto foram importantes ao longo da fase regular. Aqui do Brasil nos resta apenas torcer e bradar: Go Spurs Go!

Spurs (1) vs. Grizzlies (3) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs @ Memphis Grizzlies – Primeira rodada dos playoffs

Data: 27/04/2011

Horário: 21:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

O San Antonio Spurs precisa vencer em casa o Memphis Grizzlies para se manter vivo na série. Para tentar evitar o que a imprensa diz ser um possível fim da Era Duncan, o time texano busca se tornar a nona equipe na história da NBA a conseguir virar uma série em 1-3; o último a alcançar tal feito foi o Phoenix Suns, em 2006, na primeira rodada, contra o Los Angeles Lakers.  É vencer ou voltar para casa. Enquanto isso, o Grizzlies pode alcançar sua primeira semifinal de Conferência na história da franquia. O time ainda pode ser apenas o segundo 8º colocado da NBA a vencer um 1º em uma série de 7 jogos nos playoffs – o primeiro foi o Golden State Warriors, contra o Dallas Mavericks, em 2007.

Confrontos na série (1-3)

17/04/2011 – Spurs 98 vs 101 Grizzlies

Sem Ginobili, o Spurs encontrou dificuldades para brecar os gigantes de Memphis. Zach Randolph e Marc Gasol, somados, anotaram 49 pontos e 23 rebotes.

20/04/2011 – Spurs 93 vs 87 Grizzlies

Manu retornou após problema no cotovelo e, com 17 pontos e sete rebotes, comandou o Spurs em sua primeira vitória na série.

23/04/2011 – Spurs 88 @ 91 Grizzlies

Qualquer semelhança com o placar da primeira derrota texana é pura coincidência. Desta vez com Manu em quadra, quem comandou o jogo foi Zach Randolph, com direito a cesta de três pontos no finalzinho.

25/04/2011 – Spurs 86 @ 104 Grizzlies

No 35º aniversário de Tim Duncan, o Spurs sofreu a terceira derrota após um início de segundo tempo ruim. Tivemos também a boa estréia de Tiago Splitter em playoffs.

Foto em nba.com

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Antonio McDyess

C – Tim Duncan

Fique de Olho Jefferson está tendo grandes dificuldades na série. Suas médias caíram de 11 pontos na temporada regular para 8,3 nos playoffs. No jogo 4, Jefferson ficou 26 minutos em quadra e saiu zerado.

Foto em nba.com

PG – Mike Conley

SG – Tony Allen

SF – Sam Young

PF – Zach Randolph

C – Marc Gasol

Fique de OlhoConley está sendo um dos pilares da impressionante série da jovem equipe do Grizzlies. Subindo suas médias de 6,5 assistências na temporada regular para 7,3 nos playoffs, o armador está usando muito bem o artifício do pick-and-roll para vencer a defesa do Spurs.

Spurs (1) @ Grizzlies (3) – No fundo do poço

Robson Kobayashi - Resumo de Jogo

86×104

Dizem que tentar escalar as paredes de um poço é impossível, se você tiver alguém para se apoiar, talvez você consiga… De olho na recuperação na série Gregg Popovich começou o quarto jogo diante do Memphis Grizzlies com Tony Parker, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Tim Duncan e Antonio McDyess. O time começou bem; o amrador francês atendeu aos pedidos e esteve quase perfeito no primeiro quarto, anotando oito pontos (100% FG e FT), mas cometeu quatro erros. A defesa até que funcionou, limitando os donos da casa a 42,1% de aproveitamento.

E agora, pessoal?

No segundo quarto, o Memphis veio pra cima, e o placar se alternou por quatro vezes. Nos minutos finais, com uma bela jogada de Manu para Parker, o Spurs tomou a liderança, fazendo 50 x 48. Parker totalizava 19 tentos, com 100% de aproveitamento, incluindo uma bola de três pontos.

No retorno dos vestiários, o velho tormento entrou em quadra: “O apagão do terceiro quarto”. O time alvinegro cometeu sete erros, permitindo 30 pontos do adversário, sendo 11 nos contra-ataques. A equipe texana também esteve mal ofensivamente, anotando apenas 15 pontos.

No período decisivo, a coisa só piorou e nosso técnico desistiu da partida, deixando em quadra apenas os reservas.

O confronto retorna para o AT&T Center nesta quarta-fera. Para os texanos, só a vitória interessa.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos e sete erros

Gary Neal – 11 pontos, dois rebotes e duas assistências

Tiago Splitter – 10 pontos e nove rebotes (21:32 minutos jogados)

Memphis Grizzlies

Mike Conley – 15 pontos, dois rebotes e sete assistências

Zach Randolph – 11 pontos, nove rebotes, três asssistências e duas roubadas de bola

Marc Gasol – Nove pontos, nove rebotes, três asssistências e dois bloqueios

Do que San Antonio precisa para vencer o jogo 4?

É hora de dar a volta por cima!

Daqui a pouco começa o jogo quatro da série entre San Antonio Spurs e Memphis Grizzlies. Nós, torcedores, queríamos um pouco mais de sossego, mas as duas derrotas sofridas até aqui vêm tirando o nosso (pelo menos o meu) sono. Vencer hoje é extremamente importante, já que um revés pode nos trazer consequências trágicas.

Já vimos que Antonio McDyess deverá estar no quinteto titular. Dice havia se machucado no jogo três após se chocar com Tim Duncan e sair carregado para os vestiários. A volta do pivô é interessante, pois o veterano é fundamental para ajudar a marcar Marc Gasol e Zach Randolph.

No meu ponto de vista, no entanto, temos mais problemas do que imaginamos nesta série. Além da frágil defesa debaixo da cesta, precisamos daquilo que foi nosso combustível principal ao longo da temporada regular: o banco de reservas. Pois é, nossos suplentes vêm tendo alguns problemas para pontuar, o que é muito preocupante.

Manu Ginobili mostra como se faz!

Gary Neal e Matt Bonner, principalmente, atravessam uma má fase. Especialistas em bolas de três pontos, ambos andam com a pontaria descalibrada. George Hill, nosso principal suplente, vem alternando partidas boas e ruins. Lembremos aí do jogo 1, quando Hill, livre, teve a chance de nos dar a vitória, mas errou um arremesso que dificilmente erraria num jogo normal.

Na área pintada, DeJuan Blair está devendo – há muito tempo, diga-se de passagem. Ao meu ver, Gregg Popovich poderia testar Tiago Splitter. Além de ser efetivo na tábua ofensiva, o brazuca poderia ajudar a conter Gasol e Randolph. Torço para que Popovich dê uma chance ao brasileiro, pois se depender dos esforços defensivos de Blair e Bonner estamos perdidos!

Outro ponto crucial para obtermos a vitória nesta série é Richard Jefferson. Bato sempre nesta tecla e sei que parece chatisse minha, mas quando Jefferson vai bem dificilmente o Spurs é derrotado. Por que? Simplesmente porque ele é o principal desafogo ofensivo (ao lado de George Hill) para o nosso trio de ferro. Jefferson precisa voltar a jogar bem caso San Antonio ainda pense em título.