Arquivo diário: 19/03/2011

Spurs (55-13) vs Bobcats (28-40) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Charlotte Bobcats – Temporada Regular

Data: 19/03/2011

Horário: 21:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

O San Anotonio Spurs volta ao AT&T Center embalado pela vitória de ontem contra o rival Dallas Mavericks. Já garantido nos playoffs e com folga no primeiro posto do Oeste, é de se imaginar que o técnico Gregg Popovich tente poupar ao máximo seus titulares diante de um adversário consideravelmente mais fraco. Além disso, trata-se de um um jogo “back-to-back”, ou seja, o segundo embate em dois dias consecutivos, tipo de partida na qual o desgaste da noite anterior costuma pesar um pouco mais.

Confrontos na temporada (1-0)

08/10/2010 – Spurs 95 @ 91 Bobcats

Ainda no início da temporada, o San Antonio Spurs foi a Charlotte enfrentar o Bobcats e quase foi surpreendido. Depois de perder o primeiro quarto e virar no segundo, os texanos deixaram a liderança escapar no último quarto. Mas Gary Neal apareceu e, preciso nos arremessos de longa distância, deu a vitória ao Spurs.

PG – Tony Parker

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – Antonio McDyess/DeJuan Blair

Fique de Olho – DeJuan Blair perdeu a titularidade para McDyess, mas continua sendo uma peça importante no elenco de Gregg Popovich. Como Dice já é quase um vovô e precisa de um tempo extra de descanso após a partida de ontem contra o Mavs, Blair deve ganhar um bom tempo de quadra para tirar proveito da defesa adversária.

https://i0.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/cha.gif

PG – D. J. Augustin

SG – Gerald Henderson

SF – Stephen Jackson

PF – Boris Diaw

C – Kwame Brown

Fique de Olho – Ex-jogador do Spurs, “Captain Jack” tenta liderar o Charlotte Bobcats aos playoffs no Leste. Com médias de 18,9 pontos, 4,6 rebotes e 3,7 assistências, ele tem a responsabilidade de liderar o grupo rumo à oitava vaga da conferência, que hoje seria do Indiana Pacers, que tem duas vitórias a mais.

Anúncios

3ª Twitcam do Spurs Brasil

Após passarmos por um back to back, no domingo, às 19h30, acontece a 3ª Twitcam do Spurs Brasil. Assim como em nossa Twitcam, quem comandará o bate-papo será Glauber da Rocha, direto de Maringá, no interior do Paraná. Na primeira, participaram Bruno Pongas, Lucas Pastore e o convidado especial Rafael Panda, que entraram ao vivo direto da capital paulista.

Essa é mais uma chance chance de conversar um pouco com o pessoal do site e para fazer perguntas sobre o San Antonio Spurs (ou sobre qualquer outra coisa que der vontade na hora). Esperamos vocês no domingo.

Com cara de playoffs, com cara de Spurs

Antes do clássico texano de ontem, o ala-armador Manu Ginobili disse algo representativo. Disse que o San Antonio Spurs venceu alguns jogos nesta temporada graças ao ataque, mas que essa não era a cara do time. Falou que, para a equipe conquistar seu quinto título da NBA, deve voltar a ter aquele perfil defensivo que colocou de vez a franquia entre as grandes da liga. E, pelo que pude acompanhar na vitória sobre o Dallas Mavericks, esta metamorfose está bem encaminhada.

Que gracinha!

A mudança na filosofia da equipe começou há exatamente dez dias, quando Gregg Popovich promoveu a entrada de Antonio McDyess no time titular no lugar de DeJuan Blair – segundo o próprio técnico, pensando na defesa. No começo, a equipe sofreu para se adaptar ao novo quinteto: chegou a perder de 110 a 80 para o Miami Heat, com 30 pontos e 12 rebotes de Chris Bosh sobre Dice. Porém, ontem, o time texano mostrou estar no caminho certo, e deu claros indícios de melhora defensiva.

Na outra vez em que enfrentou o Spurs nesta temporada, Dirk Nowitzki havia deixado San Antonio com 26 pontos (12-14 FG, 2-2 3PT) em 39:52 minutos. Ontem, McDyess ficou em quadra por pouco mais de 29 minutos e ajudou a limitar Dirk a 23 pontos (10-16 FG, 0-2 3 PT) em 37:39 minutos. Isoladamente, a melhora parece pouco expressiva – vale ressaltar apenas a queda no aproveitamento de Nowitzki. Mas este trabalho, somado ao do restante da equipe, ajuda demais.

Jason Terry teve de suar para anotar seus 19 pontos, já que acertou apenas cinco dos 19 arremessos de quadra que tentou. Além da dupla, só mais dois jogadores do Mavericks conseguiram chegar aos dígitos duplos: Jose Juan Barea e Shawn Marion, que anotaram 13 pontos cada um. Com isso, era mais do que natural que o ataque do time de Dallas se concentrasse cada vez mais em Nowitzki (tentou 16 arremessos, contra 14 da primeira partida) e, com Dice acompanhando-o, o Spurs tende a ter uma segurança defensiva maior, já que Blair e Matt Bonner não passam qualquer confiança.

Na temporada, o time de Dallas tem o 12º melhor ataque da NBA, e marca em média 100,25 pontos por partida. O Spurs tem a 12ª melhor defesa da liga, e sofre em média 97,07 pontos por jogo dos adversários. Por isso, segurar o Dallas na marca de 91, mesmo com a equipe de Dirk Nowitzki jogando em casa, mostra clara melhora defensiva.

Mas vale lembrar que um fator pode ter ajudado a decidir o jogo: Tyson Chandler teve problemas com faltas, e ficou somente 22:12 minutos. Tim Duncan – que foi brilhante e fundamental no ataque – estava sendo dominado pelo pivô adversário, perdendo a maioria dos rebotes nos dois lados da quadra. The Big Fundamental já dá claros sinais de decadência física; é bom que Tiago Splitter esteja pronto para ganhar cada vez mais minutos nas próximas temporadas. Quem sabe hoje, na segunda partida de um back to back e contra um adversário fraco – o Charlotte Bobcats – o brasileiro ganhe um tempo de quadra para mostrar serviço antes dos playoffs.

Spurs (55-13) @ Mavericks (48-21) – Reis do Texas

97×91

Com grande desempenho do trio Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan, o San Antonio Spurs venceu nesta sexta-feira o Mavericks, mesmo jogando em Dallas, e fechou a série contra o rival em 3 x 1. Como venceu os três jogos que fez diante do Houston Rockets até aqui, o time alvinegro se consolidou como o melhor do Texas nesta temporada.

O nome do jogo (Glenn James/NBAE/Getty Images)

Richard Jefferson e Antonio McDyess completaram o time titular ao lado do Big Three. O jogo começou com uma cesta fácil de Dirk Nowtizki, e Gregg Popovich resolveu já pedir tempo para corrigir a defesa de sua equipe. A partir daí, o Spurs anotou dez pontos sem resposta, e chegou a colocar 21 a 9 no placar. Ao final do primeiro quarto, os visitantes venciam por 30 a 20, e Parker e Duncan já tinham oito pontos cada.

No segundo período, mais uma corrida do Spurs, mais uma vez comandada pelo francês, aumentou a vantagem do time de San Antonio para 12 pontos: 42 a 30. Foi a partir daí que o Mavericks começou a reagir, e derrubou a diferença para cinco pontos. No intervalo, os mandantes perdiam apenas por 50 a 45, e já tinham visto Parker anotar 16 pontos.

Manu, decisivo como sempre (Glenn James/NBAE/Getty Images)

Na terceira parcial, o Mavericks chegou a empatar o jogo com um arremesso de Nowitzki. Porém, com calma, o Spurs retomou a dianteira no marcador e entraria no último quarto com uma vantagem importante: 73 a 66.

O período final começou com as defesas levando a melhor e com os times tendo dificuldades para pontuar. Com o Spurs à frente mas com o jogo parelho, quem apareceu para mostrar seus talentos de closer foi Ginobili. Com uma cesta + falta seguida de uma enterrada – após roubada e assistência de Dice – Manu ajudou seu time a abrir 89 a 77 e praticamente decidir a parada. O Mavericks ainda tentou esboçar uma reviravolta, mas falhou. Fim de jogo, vitória do San Antonio Spurs por 97 a 91.

O tempo técnico pedido por Pop nos primeiros segundos de jogo mostrou a importância que o técnico dava para esta partida, já que tratava-se da prévia de uma possível final da Conferência Oeste. Bom para nós, torcedores do Spurs, já que é isso que esperamos do time nos playoffs: uma defesa forte, capaz de limitar Nowitzki e Terry, e um Big Three inspirado, chamando a responsabilidade.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 33 pontos, quatro rebotes e três assistências

Manu Ginobili – 25 pontos (3-5 3 PT), cinco assistências e três roubadas de bola

Tim Duncan – 22 pontos, oito rebotes, três tocos e duas roubadas de bola

Dallas Mavericks

Dirk Nowitzki – 23 pontos, nove rebotes e três assistências

Jason Terry – 19 pontos, cinco assistências, cinco rebotes e dois tocos

Shawn Marion – 13 pontos e cinco rebotes