Arquivo diário: 05/03/2011

Spurs (51-11) vs Lakers (44-19) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Los Angeles Lakers – Temporada Regular

Data: 06/03/2011

Horário: 17:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Depois de massacar o Miami Heat na última sexta-feira, o San Antonio Spurs tem pela frente o Los Angeles Lakers. Com folga na liderança do Oeste, este é um jogo chave para ambas as equipes. Uma vitória texana praticamente enterra o sonho angelino de alcançar o primeiro lugar da conferência, enquanto uma vitória dos vistantes pode dar um novo gás a Kobe Bryant e Cia..

Confrontos na temporada (2-0)

28/12/2010 – Spurs 97 vs 82 Lakers

No primeiro confronto entre as equipes na temporada, vitória fácil do Spurs em casa. O cestinha da noite foi Tony Parker, com 23 pontos. DeJuan Blair anotou um double double: 17 pontos e 15 rebotes.

02/02/2011 – Spurs 89 @ 88 Lakers

Em pleno Staples Center, o San Antonio Spurs arrancou uma vitória suada diante do Los Angeles Lakers. No último lance, o Spurs perdia por um ponto e Duncan errou o arremesso, foi aí que brilhou a estrela de Antonio McDyess, que com um tapinha há 0,2 segundo do fim, deu a vitória aos texanos.

PG – Tony Parker

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – DeJuan Blair

Fique de Olho – Surpreendendo a todos, Parker se recuperou de uma entorse no tornozelo em muito menos tempo do que se esperava e foi titular na vitória diante do Miami Heat. Agora, o armador tem outro grande desafio: o Los Angeles Lakers.

https://i1.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/lal.gif

PG – Derek Fischer

SG – Kobe Bryant

SF – Ron Artest

PF – Pau Gasol

C – Andrew Bynum

Fique de Olho – Pau Gasol vem sendo o termômetro do Los Angeles Lakers nesta temporada. Quando o espanhol tem um bom desempenho, alavanca o resto da equipe e desafoga a responsabilidade ofensiva de Kobe Bryant. Uma defesa eficiente em Gasol é fundamental para frear o rival angelino.

Spurs (51-11) vs Heat (43-19) – El masacre

https://i0.wp.com/i689.photobucket.com/albums/vv251/peskinha/barras/glauber-resumo.jpg

125X95

Um início arrasador, um recorde nos três pontos e um retorno inespearado, com esses elementos o San Antonio Spurs passou por cima do Miami Heat no esperado confronto entre os trios.

Bosh se escondeu de vergonha, Wade pensando porque estava ali e James, nada (Foto por Kin Man Hui/San Antonio Express-News)

Com o surpreendente retorno de Tony Parker, o Spurs iniciou com o francês, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Tim Duncan e DeJuan Blair. O show texano iniciou com o argentino acertando seus quatro primeiros arremessos, sendo três de três pontos. O Heat cometia várias faltas de ataque, logo deixando a quadra com duas faltas Lebron James e Dwayne Wade, e tinha problemas defensivos, permitindo vários arremessos sem defesa, que Matt Bonner aproveitou e acertou todos os quatro que tentou dos três pontos, fechando o priemiro quarto em 36 a 12.

Duncan mostra todo seu amor pela volta de Parker (Foto por Kevin Martin/San Antonio Express-News)

Tentando se recuperar do choque da humilhante derrota da noite anterior e do péssimo começo de partida, James começou seu show particular para manter o time na partida e anotou 15 pontos no segundo período. Seus companheiros o acompanharam no bom momento e melhoraram seu aproveitamento para 66,7% no quarto. Continuando o show nos três pontos com Jefferson o San Antonio impediu que os vistantes encostassem muito no placar e foi para o intervalo vencendo em 62 a 50.

O time titular do Spurs retornou para o terceiro quarto, e Parker mostrou porque seu retorno foi importante. Após ser o garçom no primeiro tempo, com sete assistências, ele partiu para a cesta e anotou 11 pontos no período. Quem achou ruim foi Erick Dampier, que empurrou o francês enquanto ele fazia uma bandeja e foi expulso da partida com uma falta flagrante. Assim os donos da casa foram para a última parte do jogo com 94 a 72.

O Heat parecia sem forças para reagir e o Spurs mostrou seu poder aumentando a vantagem no placar, mesmo com seus reservas: Othyus Jeffers, Steve Novak e Tiago Splitter. Assim, San Antonio quebrou o recorde da franquia de cestas de três pontos com 17 e empatou sua maior sequência de vitórias em casa com 22. Assim, Los Spurs acabou com El Heat pelo placar de 125 a 95.

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 20 pontos e sete assistências

Matt Bonner – 18 pontos e 85,7% (6-7) nos arremessos de três pontos

Gary Neal – 16 pontos e 87,5% (7-8) nos arremessos de quadra

Tony Parker – 15 pontos, oito assistências e 100% (7-7) nos lances livres

Tim Duncan – 11 pontos e 14 rebotes

George Hill – 11 pontos

Richard Jefferson – 11 pontos

DeJuan Blair – Dez pontos e seis rebotes

Tiago Splitter – Cinco pontos, 2-3 nos arremessos de quadra, 1-2 nos lances livres, três rebotes, um ofensivo, um roubo de bola e uma falta em 12:45 minutos.

Miami Heat

Lebron James – 26 pontos, oito rebotes, sete assistências

Dwayne Wade – 19 pontos

Chris Bosh – 17 pontos e 14 rebotes

Mike Miller – 12 pontos

“Blefe” de Popovich pode ter facilitado vitória sobre o Heat

Achei essa montagem ótima! Um brinde à genialidade de Gregg Popovich!

Ninguém esperava que Tony Parker fosse voltar contra o Miami Heat. Segundo a imprensa texana, o jogador deu uma corridinha e tentou alguns arremessos tímidos no aquecimento para a partida desta sexta-feira – nada demais. Parker era carta fora do baralho. Os médicos haviam dito que ele precisaria de pelo menos duas semanas para se recuperar de um problema na panturrilha esquerda.

Para a surpresa de todos, no entanto, o francês voltou do aquecimento uniformizado e prontinho para o jogo. Ninguém entendeu nada; nem eu, nem os jornalistas texanos e muito menos Erik Spoelstra, técnico do Miami Heat.

Após a partida (massacre, melhor dizendo), Manu Ginobili foi entrevistado pela imprensa local e revelou que todos já sabiam do retorno de Parker desde o início do dia. E ninguém disse nada? Absolutamente nada! Sabe o que isso me lembrou? O saudoso futebol brasileiro. Técnicos escondendo o time, lista dos onze titulares saindo em cima da hora – aquela beleza que todos já conhecemos.

Gregg Popovich, inteligente que é, soube utilizar de um recurso simples para confundir a cabeça do técnico adversário, que estava preparado para um Spurs e acabou se deparando com um time completamente diferente. Méritos totais para o coach Pop, que armou essa brincadeira de forma despretensiosa e acabou se dando bem. Falando em brincadeira, alguém lembra do Popovich sacaneando o Shaq? Caso nunca tenha visto, dê boas risadas com o vídeo abaixo! Ah, aproveite e clique aqui para entender a montagem que ilustra o post.