Arquivo diário: 05/02/2011

Duncan titular no ASG?

Dentre as chatices que se repetem toda temporada na NBA, está a escolha de Yao Ming para ser o pivô do time da Conferência Oeste no All-Star Game. Eu gosto bastante do basquete do chinês, mas já faz um bom tempo que ele não pode jogar em alto nível. E, nesta temporada, mais do que nunca, o técnico da equipe – que, em 2010, será o nosso Gregg Popovich – tem grandes alternativas para substituir o asiático. Será que Tim Duncan tem chances de ser titular?

Show de carisma

Eu particularmente acho difícil. Primeiramente pela concorrência – Blake Griffin, Dirk Nowiztki, Kevin Love e Pau Gasol brigam pela vaga. Em segundo lugar, vamos concordar que a temporada de Duncan não é nenhum espetáculo; 13,5 pontos, 9,3 rebotes e 1,9 tocos por jogo. Claro que a importância dele para o San Antonio Spurs ainda é clara, mas vejo alguns de seus concorrentes à sua frente na briga pela última vaga na equipe.

Duncan tem a seu favor duas coisas: a primeira, claro, é o técnico Popovich, com quem trabalhou por toda a sua carreira e, mesmo caso o jogador da equipe texana não seja titular, deve dar-lhe um bom tempo de quadra. O segundo fator é que o atleta é o único que passa a maioria dos jogos como um pivô de origem. Gasol e Love passam algum tempo lá, mas começam as partidas como alas-pivôs. Mesmo assim, tratam-se de trunfos bem pequenos para o The Big Fundamental.

Em termos de merecimento, acho que Love deveria ficar com a vaga. Ele é um grande jogador, bom pontuador, e, acima de tudo, um excelente reboteiro – um show para quem, como eu, vê espetáculo em fundamentos. O curioso é que ele sequer estava na lista de sete reservas que saiu da escolha dos técnicos – foi escolhido por David Stern para substituir o lesionado Yao Ming. Por isso, sai em desvantagem na briga.

Mas vale lembrar que o All-Star Game é festa, é espetáculo. Quando escolho meus times titulares por meio do voto popular, levo isso em conta. Por isso, torço para que Blake Griffin seja o titular. De todos desta lista, ele é o que tem maiores possibilidades de dar show. E, cá entre nós, com o joelho de Duncan do jeito que está, não seria nada mal se Pop resolvesse limitar o seu tempo de quadra…

Anúncios

Spurs (42-8) @ Kings (12-35) – Boa, Splitter!

113×100

Com grande noite do pivô brasileiro Tiago Splitter, o San Anotnio Spurs venceu nesta sexta-feira o Sacramento Kings por 113 a 100, conseguindo seu segundo triunfo em três jogos na Rodeo Trip e elevando seu recorde de melhor começo de temporada para 42-8.

No duelo dos novatos, Splitter surpreendeu e foi MUITO superior. Foto em sacbee.com

O Spurs começou a partida com o mesmo quinteto inicial de toda a temporada: Tony Parker, Manu Ginobili, Richard Jefferson, DeJuan Blair e Tim Duncan. Porém, por se tratar de um back-to-back, Gregg Popovich aproveitou para descansar bem seus titulares: The Big Fundamental, por exemplo, jogou pouco menos de 13 minutos. Quem aproveitou a chance dada foi Splitter, que entrou já no primeiro quarto e, com três pontos e dois rebotes, ajudou sua equipe a vencer a primeira parcial por 34 a 19. Parker já tinha anotado impressionantes 12 pontos nesta altura do jogo.

Parker foi o cestinha do Spurs (Rocky Widner/NBAE/Getty Images)

O segundo período continuou como terminou o primeiro: Spurs mandando no jogo. George Hill entrou muito bem para ajudar Parker e Splitter. No intervalo, a equipe texana, mesmo jogando fora de casa, já vencia por 61 a 43. O armador francês já tinha 16 pontos no boxscore, enquanto o pivô brasileiro ostentava nove pontos e seis rebotes.

O terceiro quarto veio e a superioridade do Spurs continuou. Duncan começou em quadra na volta dos vestiários, mas logo deixou o jogo com 12 pontos e cinco rebotes para não mais voltar para a partida. Mesmo sem a presença do lendário ala-pivô, o time visitante entraria na última parcial vencendo por 91 a 75.

No período final, a vitória foi sacramentada. Faltando pouco menos de cinco minutos para o final, o time texano vencia por 104 a 83 e Pop aproveitou para dar ritmo de jogo para atletas como Chris Quinn e James Anderson. O Kings ainda conseguiu cortar a diferença, mas nada que assustasse a equipe visitante. Final de jogo, Spurs 113 a 100.

Os texanos seguem com a Rodeo Trip na terça-feira, quando encaram o Pistons em Detroit.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 25 pontos (11-17 FG, 2-2 3PT) e sete assistências

Tiago Splitter – 16 pontos (7-8 FG, 2-4 FT), nove rebotes (dois ofensivos), uma assistência, quatro faltas e três turnovers em 27:55 minutos

Richard Jefferson – 16 pontos (6-8 FG, 3-5 3PT) e três rebotes

Tim Duncan – 12 pontos e cinco rebotes

DeJuan Blair – Dez pontos, 12 rebotes, quatro assistências e duas roubadas de bola

George Hill – Dez pontos

Sacramento Kings

Tyreke Evans – 25 pontos, cinco assistências, quatro rebotes e duas roubadas de bola

Beno Udrih – 18 pontos, quatro assistências e duas roubadas de bola

Carl Landry – 17 pontos e três rebotes