Spurs (37-6) vs. Knicks (22-20) – Perseguindo outro recorde

101X92

O San Antonio Spurs chegou à oitava vitória consecutiva  ao superar, na sexta-feira, o New York Knicks por 101 a 92. Jogando em casa, esta foi a 17ª vitória consecutiva, a maior sequência desse tipo desde a temporada 1989/90, quando a equipe venceu 20 jogos seguidos como mandante. Na oportunidade, David Robinson e Sean Elliot estavam em suas primeiras temporadas na NBA.

Aprende essa, garoto! (D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

A equipe titular foi a mesma dos outros 42 jogos: Parker, Ginobili, Jefferson, Duncan e Blair. A diferença estava no banco de reservas, que não contava com duas importantes peças. O ala-pivô Matt Bonner e o armador George Hill, lesionados, estavam de fora.

Desta vez, Amar'e não teve vida fácil (D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

A novidade foi a presença do ala James Anderson uniformizado no banco de reservas pela primeira vez desde o dia 10 de novembro, quando se machucou em partida contra o Los Angeles Clippers. Embora estivesse pronto para pisar em quadra, o treinador Gregg Popovich, antes do jogo, já havia explicado que dificilmente o novato teria alguns minutos.

Quando a bola subiu, o que pudemos ver foi uma bela noite da dupla de “gigantes” do Spurs. Tim Duncan e DeJuan Blair limitaram Amar’e Stoudemire a apenas 32% de aproveitamento nos arremessos de quadra. Além disso, juntos, somaram 29 rebotes e oito tocos.

Apesar da noite inspirada da dupla, o San Antonio Spurs pareceu sentir um pouco as ausências de Hill e Bonner e acertou apenas quatro das 17 tentativas de bolas de três pontos. O mau desempenho de longa distância permitiu que o New York Knicks se mantivesse vivo no jogo, mesmo com sua maior estrela sofrendo para pontuar.

Embora o adversário se mantivesse próximo no placar, em nenhum momento o time de Nova Iorque passou à frente no segundo tempo. Administrando a vantagem, os texanos apertaram na defesa e seguraram o Knicks a apenas 92 pontos, 12 abaixo da média da equipe da Big Apple na temporada, e bem diferente dos 128 pontos sofridos no dia 04 de janeiro, no Madison Square Garden.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 21 pontos, 16 rebotes, oito assistências e cinco bloqueios

Tony Parker – 21 pontos e 13 assistências

DeJuan Blair – 18 pontos, 13 rebotes, quatro roubos de bola e três bloqueios

Manu Ginobili – 16 pontos e seis assistências

New York Knicks

Raymond Felton – 23 pontos e sete assitências

Amar’e Stoudemire – 18 pontos, 15 rebotes e quatro roubos de bola

Danilo Gallinari – 16 pontos

Ronny Turiaf – Dez pontos e dez rebotes

Anúncios

Sobre Victor Moraes

Formado em Jornalismo no ano de 2012 pela Universidade Metodista de São Paulo. Fanático por esportes, sobretudo o basquete, passou pela redação do Diário Lance!, trabalhou na Liga Nacional de Basquete e no extinto Basketeria. Se orgulha de fazer parte da equipe do Spurs Brasil desde a criação em 2007.

Publicado em 22/01/2011, em Resumo de Jogos e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. E o Ginobili ein? Nos ultimos 2 jogos acerto 1-10 da linha de 3, assim ta complicado, Splitter deveria ganhar mais minutos pq Macdice tbm ta muito mal, TD fiko a 2 ast do triplo-duplo onte

  2. TD é foda, Blair ta jogando muito

  3. Quando o Spurs prescisa de pontos no garrafão fazemos eles, quando tem o banco pra arremessar de 3 fazemos também.
    E afinal o James Anderson vai pra D-league ou vai ficar no Spurs? Por mim ele TEM que ficar na equipe.

  4. AEEEE turiaf 10/10(ele é meu jogador no mananger) pena o hill não joga:/

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s