Arquivo diário: 10/01/2011

“Nunca estive num lugar como lá”, diz Roger Mason sobre San Antonio

Roger Mason teve uma boa passagem pelo San Antonio Spurs. Ele desembarcou no Texas em 2008, vindo do Washington Wizards. Chegou como ilustre desconhecido e aos poucos foi conquistando a todos em San Antonio. Depois de brilhar na temporada 2008/09, Mason perdeu espaço por conta de problemas físicos e nunca mais conseguiu manter uma regularidade. Hoje no New York Knicks, o ala-armador tem tido pouquíssimas oportunidades e diz sentir falta da velha casa.

“Você sente falta do pessoal em San Antonio?”, perguntou o jornalista Jeff Garcia, do Project Spurs. “Sim, sinto falta deles todos os dias. Nunca estive num lugar como lá”, respondeu o atleta. “Ouço muitos ex-jogadores falando sobre isso”, replicou Garcia. “Lá tem profissionalismo, um clima de família mesmo”. O que ele levou de San Antonio para Nova York? “Trabalho em equipe e tenacidade. Você tem que ser firme para trabalhar com o Pop (Gregg Popovich). Isso é algo que levarei para o resto da minha carreira”, contou.

O breve papo entre Jeff Garcia e Roger Mason me fez lembrar da temporada 2006/07. No DVD do título, há uma passagem bem interessante que mostra um rápido depoimento de Robert Horry. Dizia o Big Shot Bob: “Esse é o único time que valoriza a família. Eu nunca trabalhei num lugar assim antes”.

As palavras de Roger Mason e Robert Horry mostram que o San Antonio Spurs é uma franquia diferenciada, com dirigentes diferenciados e com um técnico que, além de ser brilhante, faz com que seus comandados se conheçam de perto dentro e fora das quadras.

Abaixo, veja o presente que Roger Mason nos deu no Natal de 2008


Anúncios

Spurs (31-6) vs Timberwolves (9-29) – Lar doce lar

94×91

De volta a San Antonio após duas derrotas na estrada, o Spurs bateu o Minnesota Timberwolves pelo placar de 94 a 91 e chegou à sua 31ª vitória. No duelo deste domingo, Gregg Popovich utilizou o mesmo quinteto titular do restante da temporada: Tony Parker, Manu Ginobili, Richard Jefferson, DeJuan Blair e Tim Duncan.

Jogo entre Spurs e T-Wolves foi novamente equilibrado

Nos confrontos anteriores contra o Timberwolves, o Spurs encontrou muitas dificuldades para dobrar o rival, tendo conquistado os triunfos com duas viradas espetaculares. Hoje o panorama foi semelhante: San Antonio jogou bem, mas teve dificuldades na hora de brecar o pivô Kevin Love, autor de 18 pontos e 17 rebotes.

O reboteiro do amor mais uma vez deu trabalho (AP Photo/Eric Gay)

Pelo lado texano, destaque para o argentino Manu Ginobili, responsável por 21 pontos, sete rebotes, três assistências e quatro roubadas. Manu também foi importante nas bolas de longa distância e converteu cestas preciosas. No comboio dos veteranos, Tony Parker anotou 11 pontos e distribuiu quatro assistências, enquanto Tim Duncan deixou a quadra com oito tentos, oito rebotes e cinco passes certeiros.

O maior destaque do Spurs, no entanto, foi o novato Gary Neal. Com a pontaria calibrada, Neal mandou bala nos tiros longos e fechou a partida com 13 pontos (4-5 FG; 3-4 3PT). Neal foi importantíssimo e acertou duas cestas de três pontos em momentos cruciais da partida. Também vindo do banco de reservas, destaque para Matt Bonner. O Red Rocket ficou bem perto de um double-double: 11 pontos e nove rebotes.

Spurs e Timberwolves voltam a medir forças na terça-feira, dessa vez em Mineápolis. Caso consiga o triunfo, a franquia do Texas fecha a temporada com quatro vitórias sobre os comandados de Kurt Rambis.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 21 pontos, sete rebotes, três assistências e quatro roubos de bola

Richard Jefferson – 13 pontos e cinco rebotes

Gary Neal – 13 pontos e três assistências

Matt Bonner – 11 pontos e nove rebotes

Tony Parker – 11 pontos e quatro assistências

George Hill – 11 pontos e três rebotes

Minnesota Timberwolves

Kevin Love – 18 pontos e 17 rebotes

Luke Ridnour – 16 pontos, seis rebotes e sete assistências

Darko Milicic – 11 pontos e dez rebotes