Arquivo diário: 31/12/2010

Spurs (28-4) @ Mavericks (24-7) – De novo ele!

99X93https://i0.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/dal.gif

No clássico texano entre Spurs e Mavericks, melhor para o time de San Antonio que, mesmo jogando em Dallas, superou o rival por 99 a 93 e se isolou ainda mais na liderança da NBA. Mais uma vez, o novato Gary Neal foi o destaque, ao anotar 21 pontos, convertendo cinco bolas de longa distância em oito tentativas.

Neal mostrou pontaria calibrada contra o rival Mavs (Photo: Glenn James/Getty Images)

Sem poder contar Dirk Nowitzki, Rick Carlisle, técnico do Dallas Mavericks, escalou Brian Cardinal como titular, ao lado de Jason Kidd, Caron Butler, DeShawn Stevenson e Tyson Chandler. A escolha parece ter pego de surpresa o San Antonio Spurs, que sofreu nos minutos inciais com as bolas de longa distância do rival.

Liderados pelo experiente Jason Kidd, que demonstrava vontade fora comum, o time de Dallas liderou praticamente todo o primeiro quarto, e só foi ultrapassado a dois segundos do fim, com uma cesta de Gary Neal, que colocou o Spurs à frente: 29 a 27.

Na disputa debaixo da cesta, melhor para Tim Duncan (AP Photo)

O início do segundo quarto foi totalmente dominado pelo Spurs. Os donos da casa estavam com o time reserva em quadra e permitiram que o adversário abrisse 15 pontos, graças aos arremessos de média e longa distância. Os visitantes acertaram os seis primeiros arremessos que tentaram  e obrigaram Rick Carlisle a pedir tempo.

A bronca do treinador surtiu efeito e o Dallas Mavericks, aos poucos, foi reduzindo a desvantagem no marcador. A diferença chegou a ser de apenas quatro pontos, graças a um arremesso de três de Caron Butler, a menos de dois minutos do intervalo. Mas Manu Ginobili apareceu e, restando 25 segundos, converteu outra bola de longe, elevando a diferença para sete: 53 a 46.

No terceiro quarto, novo vacilo e os comandados de Gregg Popovich viram os rivais ficarem a apenas um ponto. Foi aí que a equipe passou a centralizar as jogadas em Tim Duncan, que correspondeu e anotou oito pontos seguidos. Mas o Mavs continuava a responder do outro lado e não deixava o rival se desgarrar.

Nos dois minutos finais do terceiro quarto, o Spurs enfim apertou a defesa, forçou erros e voltou a abrir sete pontos de vantagem: 71 a 64.

No último período, o Spurs continuou mostrando que estava calibrado nos tiros de longe e resistiu às investidas de Jason Terry e Caron Butler, que também convertiam seus arremessos de três Coube ao Spurs administrar a vantagem obtida no quarto anterior para comemorar o 28º triunfo da temporada.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 21 pontos e cinco rebotes

Tim Duncan – 17 pontos e 11 rebotes

Manu Ginobili – 15 pontos e oito rebotes

Tony Parker – 14 pontos, seis rebotes e cinco assistências

Dallas Mavericks

Caron Butler – 30 pontos

Jason Kidd – 12 pontos, 13 assistências e dez rebotes

Tyson Chandler – Oito pontos e 11 rebotes

Após novo show, Neal volta a receber elogios

Quando San Antonio mais precisou ele estava lá. Confiante, o novato Gary Neal anotou 21 pontos na vitória sobre o Dallas Mavericks por 99 a 93. Foi a terceira vez que ele chegou à casa dos 20 pontos nas últimas seis partidas – o que vem impressionando todos ao redor da liga.

“Quando precisamos ele foi lá e converteu os arremessos”, disse o armador George Hill. “Estávamos o buscando em quadra e ele acertou os tiros de longa distância”, completou. “Gary vem sendo importante para nós vindo do banco de reservas e jogando duro”, explicou o técnico Gregg Popovich.

O ala-pivô Tim Duncan, líder da equipe, foi mais profundo em sua análise. “Ele é um chutador frio”, avaliou. “Gary está mostrando que merece estar onde está e tem feito muitas jogadas importantes para nós”, pontuou.

Aos 26 anos, Neal está apenas no começo de sua jornada pela NBA. Em sua primeira temporada, ele acumula médias de 8.5 pontos e 2.6 rebotes em exatos 18 minutos por noite.