Arquivo diário: 18/12/2010

Spurs (22-3) vs. Grizzlies (12-15) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs. Memphis Grizzlies – Temporada Regular

Data: 18/12/2010

Horário: 23:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Situação do Jogo

Melhor campanha da NBA e batendo todos os recordes de início de temporada da franquia, o San Antonio Spurs quer continuar na boa fase e terá pela frente o Memhis Grizzlies. Apesar do adversário ter campanha negativa até agora, é uma equipe que merece atenção pois costuma complicar contra adversários mais difíceis. Nesta temporada já bateram Lakers, Heat e Mavericks. Todo cuidado é pouco.

PG – Tony Parker

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – DeJuan Blair

Fique de Olho – Manu Ginobili faz a melhor temporada de sua carreira e é um dos principais responsáveis pelo ótimo início da equipe texana na temporada.

https://i1.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/1/80x60/mem2.gif

PG – Mike Conley

SG Xavier Henry

SF – Tony Allen

PF – Zach Randolph

C – Marc Gasol

Fique de Olho – Muito contestado até o ano passado, Zach Randolph parece ter encontrado seu jogo em Memphis. Vivendo a melhor fase da carreira, o “gordinho” pode ser uma pedra no sapato texano.

Porra, Colinas!

Amigos, hoje peço licença neste espaço para não falar sobre NBA. Sei que muitos amigos estão, como eu, empolgados com o excelente momento que o San Antonio Spurs vive, comandado pela frieza de Manu Ginobili nos momentos decisivos. Mas, antes de ser fã da liga americana, sou um grande amante do basquete, e por isso não posso deixar de comentar sobre o absurdo que foi a gestão do treinador espanhol Carlos Colinas à frente da Seleção Brasileira feminina.

Vai tarde!

Colinas foi contratado no início de março, e teria de fazer um trabalho relâmpago para obter bons resultados no Mundial, é verdade. Mas o que chocou não foi a colocação do Brasil, e sim a apatia em quadra e a falta de padrão tático da equipe, tanto no ataque quanto na defesa. Logo após o término da competição, as primeiras críticas já começaram a pipocar em veículos especializados, o que provavelmente pesou para sua demissão.

Porém, a desculpa utilizada para a demissão do treinador ganhou ares de piada. De acordo com a Confederação Brasileira de Basquete, o técnico não poderia continuar à frente da Seleção porque não poderia morar no Brasil. Oras, isso não foi checado no momento da contratação? Isto foi utilizado como desculpa para a CBB para ocultar uma decisão equivocada: a contratação de um técnico sem curriculum.

Hortência e o departamento feminino foram na onda do masculino, que contratou Rubén Magnano, também estrangeiro, para assumir a Seleção Brasileira. Concordo que o basquete brasileiro vive uma carência de técnicos qualificados, que uma renovação é urgente e que um técnico de fora pode ser bem vindo. Mas não qualquer um: Colinas não se mostrou melhor do que qualquer treinador da Liga de Basquete Feminino.

Agora, resta à CBB encontrar um treinador que tenha capacidade para assumir essa Seleção e comandar o urgente processo de renovação que essa equipe precisa. No Brasil, só vejo um nome capaz de fazer este trabalho: Paulo Bassul. Mas, pelo jeito, a rusga com Iziane é insuperável, e a Confederação já escolheu seu lado. Não se surpreendam se esta bucha estrourar nas mãos da ainda inexperiente Janeth