Arquivo diário: 14/11/2010

Formando um quarteto?

Nesta offseason muita coisa aconteceu em San Antonio. Muita gente saiu, muita gente chegou, mas o que realmente vem fazendo a diferença nesta temporada foram os que ficaram. Antes do fim da temporada, a comissão técnica da franquia texana não perdeu tempo e estendeu o contrato do ídolo argentino Manu Ginobili por mais três anos. Com isso, o Big–Three continuou intacto pelo menos para essa temporada.

O Big-Three está virando Big-Four (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Outro envolvido em vários rumores foi o armador Tony Parker. O armador, que está na equipe desde a temporada 2002/2003, foi cobiçado por times como o New York Knicks, entre outros. Mesmo com o assédio das outras franquias, o armador resolveu seguir os passos do argentino e também fez uma extensão de seu contrato.

Mas o que venho a salientar neste post é outro jogador, Richard Jefferson para ser mais incisivo. Trocado a preço de ouro na temporada passada, o ala veio como a promessa de um dos principais pontuadores para a equipe, o que não ocorreu na temporada passada.

Rumores de que a franquia texana o envolveria em trocas para poder aumentar o seu Mid-Level Exception ou até mesmo visando um substituto para o incansável Bruce Bowen estouraram na mídia americana especializada, mas a decisão da franquia foi completamente diferente. O jogador saiu de seu contrato com duração de um ano que lhe renderia aproximados 15 milhões de dólares para entrar em um contrato com um vinculo mais longo, porém com um montante menor por ano.

Se na primeira temporada Jefferson deixou a desejar, neste inicio de temporada ele enche os olhos dos torcedores da franquia, até mesmos aqueles mais incrédulos que não acreditavam em seu potencial. Suas medias nesta temporada são de 18,6 pontos por jogo, superando a melhor de sua carreira que é de 17,1. Jefferson melhorou significativamente seu arremesso de média e longa distancia e se encaixou melhor ao esquema empregado pelo técnico Gregg Popovich, tem ajudado na marcação e dado aquele “gás” a equipe no ataque, isso graças ao seu físico privilegiado.

Richard Jefferson vem demonstrando cada vez mais identificação com o esquema tático e com a franquia, está cada vez mais próximo de ser o ala que chegou a duas finais de NBA consecutivas ao lado de Vince Carter e Jason Kidd. Esse melhor aproveitamento de Jefferson pode ser o que faltava para a equipe do Texas conseguir voltar mais uma vez à gloria máxima da NBA.

Uma coisa pode-se perceber, se o Big-Three formado por Duncan, Parker e Ginobili não virar um Big-Four com Jefferson, pelo menos até agora podemos crer que temos mais um jogador a que possam confiar aquela bola decisiva nos segundos finais das partidas.

Anúncios

Spurs (7-1) @ Thunder (5-3) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Temporada Regular

Data: 14/11/2010

Horário: 22:00 (Horário de Brasília)

Local: Ford Center

Situação do Jogo

Parada dura para o San Antonio Spurs! A equipe texana chega para o duelo de potências da Conferência Oeste credenciado pelas seis vitórias seguidas que conseguiu neste início de temporada, marca que o time não alcançava desde dezembro de 2008. Já o Oklahoma City Thunder teve uma largada um pouco decepcionante, já que ocupa apenas a sexta colocação do Oeste. A equipe venceu apenas três dos cinco jogos que fez neste mês, mas tem um elenco jovem e interessante e tem tudo para reagir. Só espero que não seja hoje!

Foto em nba.com

PG – Tony Parker

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho –Parece que a renovação contratual motivou o armador francês. Ontem,  na vitória fácil sobre o Philadelphia 76ers, foram 24 pontos e sete assistências do armador, que tem médias de 17,6 pontos e 8,3 assistências por jogo nesta temporada.

Foto em nba.com

PG – Russell Westbrook

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Nenad Krstic

Fique de Olho – Apesar do início um pouco aquém do esperado, Kevin Durant está vivo na briga pelo MVP desta temporada. Até aqui, suas médias são de 28,9 pontos, 6,6 rebotes e 2,1 assistências por partida.

Spurs (7-1) vs Sixers (2-8) – Atropelamento

116×93

O San Antonio Spurs não teve a menor dificuldade para, neste sábado, chegar à sua sexta vitória seguida na NBA. A equipe texana bateu o Philadelphia 76ers em casa em jogo que mal durou um quarto, e alcançou a sua melhor sequência de triunfos desde a temporada 2008/2009, quando também venceu seis duelos seguidos entre 4 e 14 de dezembro.

Parker foi o grande destaque da vitória (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

O time titular foi o mesmo das últimas partidas: Tony Parker, Manu Ginobili, Richard Jefferson, DeJuan Blair e Tim Duncan. E, com começo inspirado dos dois armadores, o atropelamento começou já no primeiro período: com 12 pontos de Parker e 11 de Ginobili, o Spurs marcou 39 pontos e permitiu 28 do adversário na primeira parcial.

Splitter teve bastante tempo de quadra (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

O segundo quarto foi o pior do time texano na partida: relaxado, a equipe permitiu que o Sixers encostasse em alguns momentos. Mesmo assim, a vantagem no intervalo era confortável: o Spurs vencia por 61 a 52, e Parker já tinha 18 pontos na sua conta.

No terceiro período, o atropelamento se consolidou. Não dando qualquer chances de reação para o adversário, o time de San Antonio marcou 35 pontos, permitiu apenas 12 do oponente e definiu ali a partida. Naquela altura, cinco jogadores (Tony Parker, George Hill, Manu Ginobili, Richard Jefferson e DeJuan Blair) já tinham marcado ao menos dez pontos.

No quarto final, Gregg Popovich colocou os reservas em quadra, o que foi bom para o pivô brasileiro Tiago Splitter, que ganhou bastante tempo de jogo. Todos os jogadores do elenco  que estavam disponíveis (o novato James Anderson está machucado) pontuaram na partida, incluindo aqueles que vêm recebendo poucas oportunidades, como o armador Chris Quinn e o ala-armador Alonzo Gee. Fim de jogo, Spurs 116 a 93.

A equipe texana volta a jogar ainda neste domingo, às 22 (de Brasília), e tem uma parada duríssima: o Oklahoma City Thunder, jogando em Oklahoma.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 24 pontos, sete assistências e três roubadas de bola

Manu Ginobili – 18 pontos e duas roubadas de bola

George Hill – 16 pontos

DeJuan Blair – 13 pontos, 12 rebotes e duas roubadas de bola

Richard Jefferson – Dez pontos e quatro rebotes

Tiago Splitter – Seis pontos (2-6 FG), três rebotes, duas assistências, uma roubada de bola e um turnover em 18:33 minutos de quadra

Philadelphia 76ers

Jrue Holiday – 16 pontos, cinco assistências e duas roubadas de bola

Louis Williams – 13 pontos

Marreese Speights – 11 pontos e sete rebotes