Arquivo diário: 30/10/2010

Spurs (1-0) vs Hornets (2-0) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs New Orleans Hornets – Temporada Regular

Data: 30/10/2010

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Situação do Jogo

Após uma boa vitória, o San Atonio Spurs agora enfrenta no último jogo desse mês o embalado New Orleans Hornets. O time texano mostrou uma nova face nessa primeira vitória contra o Indiana Pacers, com o time muito forte no ataque, marcando 122 pontos, e permitindo que o adversário marcasse mais de 100, o que normalmente não acontece no sistema com forte defesa do técnico Gregg Popovich. O time ainda não contará com o pivô brasileiro Tiago Splitter, que pode estrear na segunda, jogando fora de casa contra o Los Angeles Clippers, e com Matt Bonner, que sofreu uma lesão no jogo passado que o manterá fora do time por pelo menos dez dias. O Hornets busca manter sua invencibilidade após uma boa vitória sobre o Denver Nuggets na noite anterior.

Foto em nba.com

PG – Tony Parker

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – DeJuan Blair

Fique de Olho – Duncan mostrou na primeira partida que ainda é um dos melhores de sua posição na liga. Mesmo ainda não estando com o parceiro ideal, tendo Blair como pivô, ele mostrou todo seu poderio de ataque. Duncan anotou 23 pontos, 12 rebotes, quatro bloqueios e três roubos de bola e acertou dez dos 12 arremessos que fez no jogo inaugural.

Foto em nba.com

PG – Chris Paul

SG – Marco Belinelli

SF – Trevor Ariza

PF – David West

C – Emeka Okafor

Fique de Olho – Com o astro da equipe Paul pedindo para sair do time, West assim se torna a grande referência do time em quadra e principal ídolo da torcida. No Hornets desde 2003  e fã declarado de Duncan, West tem médias de 19,5 pontos, sendo por enquanto o cestinha da equipe.

Ao ataque!

Um dos leitores mais fieis deste blog, Leo comentou minha coluna da semana passada, na qual falei sobre a dificuldade que o San Antonio Spurs encontra para achar no mercado um ala com características parecidas com as de Bruce Bowen. A pergunta na caixa de comentários era: já que não temos essa peça, por que não mudar o esquema tático? Ao menos na estreia da equipe na temporada 2010/2011 da NBA, contra o Indiana Pacers, tivemos indícios de que isso pode acontecer.

Este é Gregg Popovich, em meio à sua busca paranóica por um bom arremessador

Como nenhum dos quatro jogadores do elenco do Spurs que podem atuar na posição três – Richard Jefferson, James Anderson, Bobby Simmons e Alonzo Gee – é especialista em defesa, Gregg Popovich pode estar disposto a concentrar os esforços de sua equipe no ataque. Não à toa, seis atletas do time chegaram a dígitos duplos na pontuação diante do Pacers: além de Jefferson (16) e do novato Anderson (10) – primeira e segunda opções de Pop, respectivamente, para a posição – Tim Duncan (23), Manu Ginobili (22), Tony Parker (20) e George Hill (16) pontuaram bem.

É bem verdade que o Pacers não está entre os adversários mais fortes da liga, o que pode ter contribuído para uma pontuação tão alta. Mas, nas últimas temporadas, foi raro ver o Spurs chegar a 122 pontos, e mais raro ainda ver a equipe texana permitindo que o adversário anotasse 109. Mais uma prova de que talvez o ataque do time esteja entre as prioridades de Pop para a próxima temporada.

Outro indício de uma possível nova estratégia do treinador é a utilização do ala-pivô DeJuan Blair como titular. O jogador é um excelente pontuador, sabe jogar embaixo da cesta como ninguém, coleciona rebotes ofensivos, mas na defesa deixa a desejar – principalmente por conta de sua baixa estatura. Talvez Antonio McDyess seja um melhor defensor, mas os pontos que Blair adiciona no ataque parecem ter convencido Gregg Popovich de que ele merece um lugar na equipe titular.

Enquanto pode estar implementando uma estratégia nova na equipe, Pop ainda não desistiu de encontrar o “novo Bruce Bowen”. Aproveitando a facilidade do jogo contra o Pacers, colocou Anderson para marcar o principal pontuador adversário, Danny Granger, sempre que o garoto estava em quadra. O novato teve dificuldades na defesa, mas mostrou ser bom pontuador e, se evoluir na marcação, pode tornar-se grande opção para o time.