Falta uma peça

A eliminação diante do Phoenix Suns, nas semifinais da temporada passada, deixou evidentes algumas fraquezas do elenco do San Antonio Spurs. Um bom arremessador da linha dos três pontos, um defensor de perímetro confiável para acompanhar os pontuadores adversários e um companheiro de garrafão para Tim Duncan eram as maiores deficiências apontadas por torcedores e/ou especialistas.

Meses e meses depois, ele ainda faz falta

Alguns desses defeitos ganharam candidatos a solução nesta offseason. Duncan, por exemplo, vai ganhar a companhia de DeJuan Blair, que começará a temporada regular como titular. O ala-pivô parte para sua segunda temporada na NBA – o treinador Gregg Popovich costuma limitar bastante os minutos do novatos, por isso espera-se maior participação do jogador já nos próximos jogos.

Além de Blair, a franquia trouxe Tiago Splitter, que ainda não estreou mas que deve dar sua contribuição. Com isso, o veterano ala-pivô Antonio McDyess, que tinha a responsabilidade de ser solução na temporada passada, deve descansar mais para calibrar seus arremessos de média distância para os playoffs.

Para o perímetro, o Spurs trouxe Gary Neal, que fez carreira na Europa como arremessador de três pontos. O jogador ainda está em fase de adaptação à NBA, e mesmo assim, na pré-temporada, tentou 22 arremessos de três pontos e converteu oito, aproveitamento de 36,8%. Ficou atrás apenas de Matt Bonner (11-22, 50%), Richard Jefferson (5-10, 50%) e Bobby Simmons (2-5, 40%), mas, para a quantidade de bolas que arremessou, teve um aproveitamento no mínimo satisfatório.

Por falar em Bobby Simmons, o jogador é um dos candidatos à única vaga que Popovich não conseguiu preencher no elenco: um reserva para Jefferson que saiba defender e arremessar de três pontos – ou que pelo menos faça um dos dois muito bem. Durante a pré-temporada, o novato James Anderson foi o preferido do treinador, mas ainda é imaturo e tem muito a evoluir, principalmente na defesa. Alonzo Gee corre por fora, e provavelmente será dispensado nos próximos dias.

Simmons teve médias de 2,3 pontos, 2,9 rebotes, 0,7 roubadas de bola, 0,14 tocos e 40% de aproveitamento nos arremessos de três pontos em 12,4 minutos por jogo na pré-temporada. Os números de Anderson foram 5,3 pontos, 1,9 rebotes, 0,4 roubadas de bola, 0,4 tocos e 36,4% de aproveitamento nos arremessos de três pontos. Por ser novato e ainda poder evoluir, deposito minhas fichas no segundo.

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 23/10/2010, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Sei lá.. no mercado não existem jogadores como o Bruce Bowen.. do tipo q vai chegar e resolver nosso problema de SF.. não seria a hra de repensar o eskema de jogo?

  1. Pingback: Spurs Brasil – O seu site de notícias em português sobre o San Antonio Spurs

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s