Rotação do Spurs ganha forma

Acompanhar os jogos de pré-temporada do San Antonio Spurs nunca foi tão intrigante. São jogadores brigando pela titularidade, jogadores brigando por minutos em quadra e jogadores brigando por uma vaga no elenco – somente um ou outro atleta está apenas cumprindo tabela nessas partidas. Enquanto isso, o técnico Gregg Popovich é aquele que mais tem trabalho, pois tenta montar um plano de rotação coerente para a equipe.

Mais da metade não estava aí no ano passado

A turma dos que entra em quadra apenas para aprimorar a parte física é composta pelo trio de ídolos Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan e pelo ala Richard Jefferson – o último, por falta de opções, já que fez uma última temporada decepcionante e ainda luta para se adaptar ao rígido esquema de Pop. Os outros 13 jogadores que formam hoje o elenco da franquia texana têm pelo que brigar em quadra.

Aproveitando-se da ausência de Tiago Splitter – que, machucado, ainda não entrou em quadra pelo Spurs – o ala-pivô DeJuan Blair vem sendo o destaque da equipe na pré-temporada, e me parece estar à frente de seus rivais na briga pela titularidade – além do brazuca, Antonio McDyess e Matt Bonner devem iniciar a temporada no banco.

George Hill corre por fora na briga por um lugar no quinteto inicial – deve começar as partidas apenas se Pop quiser colocar Manu de volta no posto de sexto homem. Porém, me parece mesmo que o jovem fará a dupla de armadores reservas ao lado de Gary Neal – o ala-armador, que fez carreira na Europa por ser um grande pontuador, aparenta estar com moral, já que o treinador Manu Ginobili (!) confiou a ele a última bola do jogo diante do Clippers; um arremesso de três que caiu e deu a vitória ao Spurs.

A briga para ser reserva de Jefferson está entre o experiente Bobby Simmons e o novato James Anderson. Pop declarou nesta semana que quer um bom defensor com capacidade de arremessar de três pontos – quanto menos eficiente você for em um fundamento, melhor precisa ser no outro. Um ala com nenhuma dessas qualidades não tem chances no esquema do treinador. E estes dois jogadores me parecem os mais adaptados à função – com isso, Alonzo Gee e James Gist perdem espaço, e são minhas apostas de dispensa da equipe para o início da temporada regular.

Com isso, os armadores Curtis Jerrells e Garrett Temple devem ficar no plantel para suprirem emergências – vale lembrar que na temporada passada Parker, Hill e Manu sofreram com lesões. O pivô Marcus Cousin aproveitou sua chance e pode ficar – caso Pop queira descansar os experientes Duncan e Dice, ainda terá um garrafão forte com Splitter, Blair, Bonner e Cousin. A situação do elenco da equipe parece bem encaminhada.

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 16/10/2010, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. James Gist é PF, ou seja Ala-Pivô com isso ele é peça para o Garrafão e não reserva de RJ 24. Na minha opinião quem vai ser dispensado vai ser Curtis Jerrells e Alonzo Gee.

  2. Reinilson, o Gist é um “combo foward”, ou seja, pode jogar nas posições 3 e 4. Pop disse durante a semana que seu tamanho poderia ajudá-lo a marcar os alas adversários; por isso, tem deixado-o em quadra mais como ala do que como ala-pivô. Por isso, acho que ele será um dos dispensados!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s