Perguntas que não querem calar

Está chegando a hora, meus amigos! Neste domingo, começam os jogos da pré-temporada da NBA, e na quinta-feira já tem San Antonio Spurs em quadra, fora de casa, contra o Houston Rockets. Esta semana vai nos ajudar a começar a responder algumas dúvidas que não saem das nossas cabeças, já que esta é uma das offseasons mais misteriosas da equipe texana nos últimos tempos. Por isso, uso esse espaço de hoje para começarmos a debater a respeito dessas perguntas. Vamos a elas:

Obrigado, moça. Mas nós sabíamos o nome deste rapaz.

1) Valeu a pena esperar por Splitter? Desde a aposentadoria de Robert Horry, Tim Duncan está sobrecarregado no garrafão, já que não encontrou um parceiro confiável. Antonio McDyess chegou a ajudar em alguns momentos, mas não o suficiente. Porém, nas últimas temporadas, uma esperaça pairava no ar: Tiago Splitter vem aí. O pivô brasileiro já mostrou ter uma defesa consistente e um bom poderio ofensivo quando está perto da cesta. Mas como esse jogo vai encaixar nas regras da NBA? Será que a adaptação do brazuca vai demorar? É esperar para ver…

2) Quem será o reserva de Jefferson? Na última temporada, a ala foi a posição mais carente no elenco texano. Richard Jefferson, trazido a preço de ouro, não rendeu o esperado – é verdade que melhorou um pouco no final da temporada, mas mesmo assim ficou devendo. Mesmo caso evolua ainda mais neste ano, RJ precisa de um reserva confiável – algo que não teve até aqui no Spurs. Gregg Popovich já disse que, para tomar sua decisão, terá como prioridade o poder defensivo. Além de Jefferson, o único especialista na ala que participa da pré-temporada com a equipe é Bobby Simmons, que jogou a última temporada no New Jersey Nets e assinou um contrato não garantido com o Spurs para tentar uma vaga no elenco. Os alas-armadores Alonzo Gee e James Anderson e o ala-pivô James Gist, que podem ser improvisados na posição três, estão na briga.

3) O Spurs continua bom no draft? Podíamos já na temporada anterior colocar em quadra um time forte, formado só por jogadores draftados pelo Spurs: Tony Parker, George Hill, Manu Ginobili, DeJuan Blair e Tim Duncan. E, nesta temporada, teremos mais candidatos a “achados”: além do já comentado Tiago Splitter, o ala-armador James Anderson, que pode quebrar um galho na posição 3, fez sucesso na universidade com um bom poderio ofensivo. Gregg Popovich já disse que quer trabalhar o novato defensivamente para que ele possa ganhar tempo de quadra. Outro possível steal é o ala-pivô James Gist, draftado em 2008, que passou as últimas duas temporadas na Europa e ainda briga por uma vaga no elenco da equipe de San Antonio.

4) Teremos um arremessador confiável? Além de um reserva para Richard Jefferson, a principal deficiência do Spurs apontada por especialistas depois da eliminação na última temporada era a baixa eficiência nos arremessos de três pontos. Para tentar suprir isso, o Spurs assinou com Gary Neal, trouxe Kirk Penney para a pré-temporada – dois especialistas em arremessos de longe no basquete da Fiba – e draftou James Anderson, considerado um dos melhores arremessadores do último recrutamento de calouros. Com três tentativas a princípio válidas, é bem provável que no mínimo um destes três jogadores mantenha o bom aproveitamento ao se adaptar às regras da NBA.

5) Teremos um banco confiável? Considerando que nosso quinteto titular será formado por Tony Parker, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Antonio McDyess e Tim Duncan no começo da temporada, sabemos o que esperar de apenas três reservas: George Hill, DeJuan Blair e Matt Bonner. O desempenho de Gary Neal, James Anderson e Tiago Splitter vai depender da adaptação às regras da NBA. Temos ainda os armadores Curtis Jerrells e Garrett Temple, os alas-armadores Kirk Penney e Alonzo Gee; o ala Bobby Simmons; o ala-pivô James Gist e o pivô Marcus Cousin, que terão de brigar por uma vaga no elenco antes de brigar por minutos na rotação da equipe. Com esses nomes à disposição, Gregg Popovich terá de trabalhar bastante para conseguir montar um time de apoio confiável.

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 02/10/2010, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s