Arquivo diário: 15/06/2010

Os ingredientes de uma boa final

Junte os dois últimos campeões da liga, misture a isso o fato das franquias serem as duas maiores vencedoras e estarem na NBA desde o seu início. Acrescente uma pitada de rivalidade histórica de 11 finais disputadas. Depois é só levar para o forno durante quatro períodos de 12 minutos e pronto: temos Lakers e Boston na final de 2010.

Quem liga para as partidas? Legais mesmo são os intervalos!

Não faltam atrativos para acompanharmos o jogo 6 desta série, que acontece hoje, às 22h. É bem verdade que o nível das partidas não está de acordo com o esperado, mas a rivalidade está lá. Jogos pegados, marcação pesada, faltas técnicas e algumas jogadas incríveis fazem valer a pena perder algumas horinhas acompanhando estes jogos. Para quem gosta de basquete, não tem como perder um Lakers x Celtics em uma final…

Até agora, não podemos dizer que tivemos uma grande partida na série, com as duas equipes jogando tudo que sabem. Aliás, eu acho que nenhuma delas jogou aquilo que pode até agora, nem nas partidas que venceram. Se hora um jogador vai bem, outro vai mal e vice-versa. Já vimos Pau Gasol, Ray Allen e Ranjo Rondo decidindo e também vimos Derek Fisher e Glen Davis (!!!) sendo peças fundamentais nos quartos períodos. Por outro lado, assistimos Kobe, Garnett, Paul Pierce e os outrora decisivos Gasol e Allen fazerem jogos lamentáveis, para se apagar da memória.

Sempre deixei claro aqui minha torcida pelo Celtics nesta série. Se antes eu levava pouca fé nos “verdinhos”, hoje vejo que, já que o Spurs não está nas finais, eles são a única equipe capaz de vencer o Lakers. E estão no caminho certo para isso: vencem a série por 3 a 2.

O que podemos esperar para o jogo 6? Muita, mas muita rivalidade, isso é certo. Podemos esperar também muita marcação e fortes defesas, característica, aliás, que vem sendo predominante nesta série.

Fora isso, eu diria que é impossível prever um resultado. Pela “lógica”, daria Lakers, por jogar em casa e precisar desesperadamente da vitória para forçar um jogo 7. Mas e se o Ray Allen acorda novamente com a mão quente e convertendo bola de 3 atrás de bola de 3? E se virmos em quadra o mesmo Pau Gasol do jogo 5, lento e apático, completamente diferente do que vimos em outros jogos? Ou então o Kobe pode acordar naqueles dias em que ele resolver fazer 50 pontos e colocar o jogo no bolso sozinho… tudo pode acontecer.

A torcida fica pela vitória do Celtics logo hoje, para assim evitar qualquer chance de vitória do Lakers no jogo 7. Mas, caso o time angelino vença, seremos premiados com mais uma partidaça entre estas duas sensacionais equipes… e com um ingrediente a mais: a emoção que só um jogo 7 pode trazer.