Arquivo mensal: abril 2010

Go Spurs Go!!!

Levante esta bandeira!

Na próxima quinta-feira, acontece o duelo que pode ser decisivo para o San Antonio Spurs. O jogo 6 da série contra o Dallas Mavericks pode ser o último da conta os rivais texanos. No ano passado, apesar de nos classificarmos em terceiro na temporada regular, chegamos mal nos playoffs e fomos eliminados pelos rivais com um impiedoso 4 a 1. Agora é a chance da vingança, e chegamos em nosso melhor momento de toda a temporada.

Classificamos em sétimo dessa vez, após uma temporada “meia-boca”, mas chegamos embalados para os mata-matas. A vitória fora de casa no jogo 2 nos deu a vantagem de decidir a vaga em casa. E não podemos desperdiçar a oportunidade, pois em um eventual jogo 7 seremos obrigados a enfrentar, no American Airlines Center, um Mavs embalado em um momento psicológico melhor. Então a hora de matar o adversário é agora.

Por isso, mais do que nunca, o AT&T Center precisará incendiar o Spurs. Os gritos de “Go Spurs Go”, já tradicionais no ginásio, precisam ser ainda mais altos, mais vibrantes para apoiar a equipe em um momento crucial na temporada. Daqui do Brasil, estarei mandando meu “Go Spurs Go” e vibrando a cada cesta, lamentando cada ponto sofrido, e espero comemorar a vaga ao fim do jogo.

As surpresas do Oeste e as obviedades do Leste

De um lado, o Oeste está nos trazendo muitas surpresas. De outro, vemos no Leste acontecendo apenas o óbvio. Enquanto Spurs e Jazz lideram séries contra Mavs e Nuggets, que até então eram apontavados como favoritos, Celtics, Cavs e Magic fecharam com facilidade suas séries contra Heat, Bulls e Bobcats. Apenas o confronto entre Hawks e Bucks nos reserva algo emocionante.  Na outra conferência, Blazers e Thunder “engrossam o caldo” contra Suns e Lakers, que podem até vencer, mas precisarão dar o seu melhor para não darem vexame.

Spurs (3) vs Mavericks (2) – Not yet…

81X103

Ainda não foi desta vez que o San Antonio Spurs fechou a série contra o Dallas Mavericks. A derrota de hoje não chega a preocupar tanto, mas exige mais cautela da equipe, que foi dominada pelo rival desde o início e não mostrou muito empenho. A impressão que ficou é que os jogadores entraram em quadra já pensando no jogo 6 da série, que será no AT&T Center.

Início de último quarto e a cena era esta. Que venha o jogo 6 (Foto por Glenn James/NBAE via Getty Images)

Repetindo as escalações das outras partidas, as equipes começaram o jogo com posturas distintas. Enquanto o Dallas Mavericks iniciou a todo vapor, o Spurs caminhava lento, aparentemente desinteressado. Não demorou para  que Dirk Nowitzki e companhia abrissem vantagem e vencessem o primeiro quarto por 27 a 21.

Butler foi o nome do jogo. (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

No segundo quarto, praticamente só Tony Parker jogou. Enquanto o armador aparecia em todos os cantos da quadra, abusava da velocidade, das infiltrações e sofria faltas, o restante de seus companheiros não engrenou e  errou muito, deixando o francês em situação difícil. O placar no intervalo era de 53 a 46.

A desvantagem não parecia tão grande para uma equipe que, alguns dias antes, virou uma partida que parecia perdida, com quase 15 pontos de diferença. Mas, desta vez, o Spurs não se empenhou para buscar o placar; pelo contrário. Com uma corrida de 10-0 nos dois primeiros minutos do segundo tempo, o time de Rick Carlisle acabou com qualquer esperança de reação.

Até mesmo Gregg Popovich, que costuma ficar inquieto e gritando o tempo todo com sua equipe, parecia pouco interessado na vitória hoje. Tanto que, a partir da segunda metade do quarto, tirou Manu Ginobili e Tim Duncan e colocou Roger Mason e Ian Mahinmi em quadra. Descanso para os astros já visando o jogo 6, em San Antonio.

Parker tentou, mas pouco pode fazer (Foto por Glenn James/Getty Images)

No último quarto,  foi a vez de Keith Bogans e Garrett Temple entrarem. Apesar de apenas os reservas estarem em quadra pelo Spurs, Rick Carlisle seguiu com seus titulares. Dirk Nowitzki, Jason Terry e Caron Butler continuaram em quadra até restar cerca de seis minutos para o fim.

Butler, aliás, esteve em noite inspirada. Depois da polêmica envolvendo o jogador no jogo 3, quando o atleta saiu de quadra ainda no segundo quarto e não voltou mais, dando lugar a J.J. Barea, o ala teve grande atuação e foi o líder do Mavs na partida.

Agora, a série volta para San Antonio, onde o jogo 6 acontece na próxima quinta-feira (29). O Spurs pode fechar a série em 4 a 2 em caso de vitória.

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 18 pontos e seis assistências

George Hill –12 pontos

Tim Duncan – 11 pontos e seis rebotes

Dallas Mavericks

Caron Butler – 35 pontos e 11 rebotes

Dirk Nowitzki – 15 pontos e nove rebotes

Jason Terry – 12 pontos

Jason Kidd – Dez pontos, sete rebotes e sete assistências

Shawn Marion – Dez pontos pontos e quatro rebotes

Spurs (3) @ Mavericks (1) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs @ Dallas Mavericks – Primeira Rodada dos Playoffs

Data: 27/04/2010

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Local: American Airlines Center

Situação do Jogo

Depois de vencer três jogos seguidos e virar o placar da série para 3 a 1, o San Antonio Spurs vai a Dallas podendo fechar a primeira rodada dos playoffs e avançar para as semifinais de conferência. Embalado pela sequência de vitórias, os comandados de Gregg Popovich encaram um Mavs abalado, mas ainda muito perigoso.

Série nos playoffs (3-1)

18/04/2010 – San Antonio Spurs 94 @ 100 Dallas Mavericks

No Jogo 1 da série, o Spurs foi ineficaz ao marcar Dirk Nowitzki, que marcou 36 pontos, acertando 12 de 14 arremessos de quadra e todas as 12 tentativas de lance livre. Com um desempenho desses, a derrota foi inevitável. Pelo Spurs, o destaque foi Tim Duncan, com 27 pontos.

21/04/2010 – San Antonio Spurs 102 @ 88 Dallas Mavericks

No Jogo 2, a marcação do Spurs foi perfeita, anulando bem as tentativas do Dallas e contando ainda com uma grande noite de Duncan. Dirk Nowitzki não passou dos 24 pontos, tendo acertado apenas nove em 24 tentativas, enquanto Duncan anotou 25 pontos e pegou 17 rebotes.

23/04/2010 – San Antonio Spurs 94 vs 90 Dallas Mavericks

Durante toda a partida, Tim Duncan (25 pontos, cinco rebotes e quatro assistências) foi o responsável pela construção da vantagem. No período final, quem brilhou foi Manu Ginobili, que, com o nariz quebrado, decidiu o jogo a favor do Spurs.

25/04/2010 – San Antonio Spurs 92 vs 89 Dallas Mavericks

Com Tim Duncan em má noite, o Spurs teve trabalho para vencer o rival texano. Chegou a estar perdendo por mais de dez pontos de diferença, mas aí George Hill assumiu a responsabilidade e liderou a equipe para a virada. O placar de 29 a 11 no terceiro período foi a chave da vitória, a terceira na série.
.

PG – George Hill

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – Antonio McDyess

Fique de Olho – George Hill vem sendo o termômetro do Spurs nesta série. Sua condição física era duvidosa no início da série devido a uma lesão no tonozelo que sofreu no fim da temporada regular, mas o armador mostrou-se estar totalemnte recuperado e foi melhorando seu desempenho a cada partida.
.

PG – Jason Kidd

SG – Caron Butler

SF – Shawn Marion

PF – Dirk Nowitzki

C – Erick Dampier

Fique de Olho – Não há dúvidas de que o jogador mais perigoso do Mavs é Nowitzki. Apesar dos esforços do Spurs na marcação, o alemão vem fazendo uma série com ótimas atuações, pontuando muito, e qualquer chance de vitória do time de Dallas passa por suas mãos.

Entrevista com George Hill

Confiram uma entrevista com o jovem armador George Hill, em que ele fala sobre os playoffs do ano passado e sobre como se preparou para a temporada 2009-2010 da NBA.

Spurs (3) vs Mavericks (1) – Vaga mais perto

92X89

Na noite desse domingo, o San Antonio Spurs venceu o Dallas Mavericks por 92 a 89, jogando em casa, e abriu 3 a 1 de vantagem na série, válida pela primeira fase dos playoffs da NBA. A equipe está agora a uma vitória de avançar para as semifinais da Conferência Oeste.

Duncan fez uma raríssima má partida, acabando com quatro pontos (Chris Covatta/NBAE via Getty Images)

Mais uma vez, os titulares de Gregg Popovich foram George Hill, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Antonio McDyess e Tim Duncan. Com o quinteto em quadra, o Spurs começou bem a partida, sempre mantendo a liderança no placar. Porém, Tim Duncan, o aniversariante da noite, começou mal o jogo, e passou toda a primeira parcial em branco. Mesmo assim, sua equipe fechou o quarto na frente: 20 a 17.

O segundo período, porém, foi o pior momento de San Antonio na partida. A equipe ficou perdida na quadra e viu o Mavericks dominar o jogo na parcial. Nem mesmo uma boa corrida no final do quarto foi capaz de minimizar o prejuízo; os visitantes desceram para os vestiários vencendo por 48 a 37. Na primeira metade do jogo, Tim Duncan tentou sete arremessos de quadra e dois lances livres, e errou todos.

Duncan fez uma raríssima má partida, acabando com quatro pontos (Chris Covatta/NBAE via Getty Images)

Com o ala-pivô em péssimo dia, Gregg Popovich deu uma chance para DeJuan Blair mostrar serviço no terceiro quarto. A estratégia deu certo; o novato marcou seus pontinhos, coletou importantes rebotes e cavou uma falta técnica de Dirk Nowitzki que colocou fogo no jogo. O alemão se irritou ao disputar um rebote com o adversário e empurrou-o. A partir daí, o clima de playoffs entrou na quadra.

No lance seguinte, Richard Jefferson fez falta flagrante no mesmo Nowitzki quando o ala-pivô tentou a jogada no garrafão do Spurs. O clima de inimizade pareceu fazer bem para a equipe de casa, que teve no terceiro período sua melhor parcial no jogo; ao marcar 29 pontos e levar apenas 11, o time de San Antonio entraria no último quarto vencendo por 66 a 59.

A parcial derradeira começou com mais um lance que colocou fogo no jogo: Eduardo Najera foi excluído da partida após fazer falta flagrante em Manu Ginobili. Blair, em sua última participação, faria a última falta flagrante da partida, em cima de Jason Kidd. Dessa vez, porém, o clima de inimizade beneficiou o Dallas Mavericks, que, aos poucos, foi cortando a vantagem do Spurs. Porém, George Hill, que fez excelente partida, assumiu o controle de sua equipe e acertou tudo que tentou no quarto. Jason Terry ainda teve a chance de empatar no final, mas errou seu arremesso de três pontos. Com isso, o Spurs venceu por 92 a 89.

A equipe de San Antonio viaja para Dallas, onde tentará fechar a série na terça-feira.

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

George Hill – 29 pontos, quatro rebotes e duas roubadas de bola

Manu Ginobili – 17 pontos, sete assistências, quatro rebotes e quatro roubadas de bola

Richard Jefferson – 15 pontos e quatro rebotes

Antonio McDyess – Dez pontos, oito rebotes e três assistências

Tony Parker – Dez pontos, cinco assistências e três rebotes

DeJuan Blair – Sete pontos e sete rebotes em 11:39 minutos

Dallas Mavericks

Dirk Nowitzki – 17 pontos, 11 rebotes e quatro assistências

Caron Butler – 17 pontos, seis rebotes e três assistências

Shawn Marion – 14 pontos e sete rebotes

Jason Terry – 13 pontos e seis rebotes

Jason Kidd – Dez pontos, sete rebotes, cinco assistências e duas roubadas de bola

Brendan Haywood – Dez pontos, quatro rebotes e três tocos