Arquivo diário: 24/04/2010

O dono da semana

Confesso ser um fã relativamente recente da NBA. Até hoje, aqueles que acompanham a liga americana de basquete a mais tempo que eu se surpreendem pela minha opção pelo San Antonio Spurs – time com rótulo de chato, anticarismático, e, para alguns, até sujo. A verdade é que sempre fui fã do esporte da bola laranja, e comecei a acompanhar o campeonato estadunidense após a final da Olimpíada de 2004, para acompanhar mais de perto um nome que encantou o mundo naquela campanha – Manu Ginobili.

Desde então, a paixão pelo time texano só aumentou. Me interei sobre a História da franquia, e me emocionei com o passado e com ídolos como Sean Elliot, George Gervin, David Robinson… tenho a oportunidade de acompanhar o basquete de um dos melhores de todos os tempos, o lendário Tim Duncan. Robert Horry e Bruce Bowen me proporcionaram momentos de alegria. Hoje, Tony Parker está entre meus prediletos – posição que, no futuro, deve ser ocupada por George Hill, DeJuan Blair e Tiago Splitter. Mas o ala-armador argentino é meu ídolo máximo no basquetebol. E nesta semana mostrou o porquê.

Primeiro, atraiu as atenções do mundo inteiro a declarar sua ausência do Mundial da Turquia, que acontece em setembro deste ano. Uma decisão correta, no meu entendimento – da maneira com que Ginobili vinha levando, sem descansar nas últimas offseasons, não era bom para ele, nem para o Spurs e nem para a seleção argentina. A promessa da participação no ciclo olímpico para Londres-2012 me parece sincera – no mínimo, um consolo para os hermanos.

Depois, no meu modo de encarar os jogos, repousa sobre as costas do argentino a excelente reação que o Spurs imprimiu na série contra o Mavs para abrir 2 a 1 no confronto. A maneira como o basquete de Ginobili cresce nos momentos decisivos da partida é impressionante. No jogo 2, ele acertou a bola de três pontos que fez a vaca do Mavs deitar, nas palavras de Zé Boquinha. Ontem, sua bola não caiu nos três primeiros quartos, enquanto os adversários Jose Juan Barea e Jason Terry faziam a festa. No período final, na hora que a bola pesa mais, os desempenhos se inverteram – mesmo com o nariz de Manu quebrado!

Categoria, genialidade, técnica, raça, dedicação na defesa, identificação com o time. Não há como negar a idolatria a Manu Ginobili. A nós, torcedores do San Antonio Spurs, resta torcer que ele repouse bem na offseason e tenha o condicionamento físico necessário para brilhar por muito mais tempo com a camisa preta e prata, antes de vermos a #20 aposentada no teto do AT&T Center.

Anúncios

Ginobili sofre fratura no nariz

Foto por Eric Gay/AP Photo

O ala-armador Manu Ginobili sofreu uma fratura no nariz na partida desta sexta-feira, contra o Dallas Mavericks, a terceira da primeira rodada dos playoffs. Exames realizados ainda no Ginásio do AT&T Center confirmaram a fratura, mas Ginobili ainda será reavaliado para saber a gravidade da lesão. Mais informações serão divulgadas após estes exames complementares.

Em seu twitter oficial, o camisa 20 confirmou estar bem e que os médicos decidirão seu rumo nos próximos dias. Veja a foto postada por Manu em seu perfil.

Em uma disputa com Dirk Nowitzki, no terceiro quarto, o argentino foi atingido pelo braço do rival e deixou a quadra para que fosse feito um curativo no local. O jogador ainda retornou à partida minutos depois, e atuou normalmente em todo o último período.

Spurs (2) vs. Mavericks (1) – Tomando a liderança

94X90

O San Antonio Spurs passou pelo melhor visitante da temporada regular, o Dallas Mavericks, e, no primeiro jogo em seus domínios, tomou a liderança da série. O grande trabalho defensivo e o trio Tim Duncan, Tony Parker e Manu Ginobili – o último com direito a nariz sangrando -, foi o grande responsável pela vitória.

E o trio funcionou mais uma vez (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

Nem assim pararam o argentino (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

O técnico Gregg Popovich colocou em quadra os mesmos titulares das duas primeiras partidas da série. Duncan já começou arrasador, anotando oito dos 12 pontos do time até metade do primeiro quarto. Parker continuou comandando a equipe, marcando mais seis pontos no quarto. Dirk Nowitzki conseguiu anotar oito, mas o Mavericks não conseguia fugir da boa marcação do San Antonio, convertendo apenas 36,8%  dos arremessos e cometendo seis erros de ataque, enquanto o Spurs conseguiu 55,6% de suas tentativas. A equipe da casa fechou o quarto à frente em 23 a 16.

Duncan começou o segundo período no banco, dando oportunidade assim do Dallas encostar no placar. Mas logo, com boas jogadas de Richard Jefferson e Manu Ginobili, o Spurs voltou a imprimir certa vantagem no placar. Com Duncan de volta à quadra, o ala-pivô anotou mais oito pontos e o armador francês mais seis. O San Antonio continuava a forçar o Mavericks a cometer erros no ataque. Com esse bom jogo, o Spurs foi para o intervalo vencendo por 47 a 44.

Nem assim pararam o argentino (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

Retornando do intervalo, após dois minutos de jogo, Ginobili levou uma cotovelada de Nowitzki, e pareceu que todo o time sentiu a pancada. Após o incidente, a síndrome do terceiro quarto tomou conta do Spurs. Os comandados de Popovich não conseguiam mais marcar o Dallas. Mesmo com Ginobili retornando no final do quarto, uma sequência de 2 a 19 e 16 pontos do ala-pivô Nowitzki colocaram o Mavericks à frente no placar para o tempo final em 66 a 70.

Mesmo com uma possível fratura no nariz, o argentino voltou melhor para o último período; ele anotou oito pontos nos quatro primeiros minutos, terminando com 11 neste tempo, colocando o Spurs novamente à frente. O Dallas apertou o jogo novamente, e, com uma cesta de Nowitzki, retomou a liderança. Mas Parker logo depois fez seis pontos seguidos, e o Spurs nunca mais perdeu a dianteira no placar. Mesmo sem anotar nenhuma cesta de três pontos em sete tentativas, o San Antonio conseguiu uma importante vitória, e tem a chance de, no domingo, dia do aniversário de 34 anos de Duncan, ficar muito perto de fechar a série se conseguir mais um triunfo em casa. O placar final do confronto foi 94 a 90.

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 25 pontos, cinco rebotes, quatro assistências e 61,1% (11-18) nos arremessos de quadra

Tony Parker – 23 pontos e 62,5% (10-16) nos arremessos de quadra

George Hill – 17 pontos e cinco rebotes

Manu Ginobili – 15 pontos, sete assistências, cinco rebotes e três roubos de bola

Dallas Mavericks

Dirk Nowitzki – 35 pontos, sete rebotes e 56,5% (13-23) nos arremessos de quadra

Jason Terry – 17 pontos

Jose Juan Barea – 14 pontos e quatro assistências