Arquivo diário: 22/04/2010

Spurs (1) vs. Mavericks (1) – Primeira Rodada dos Playoffs

San Antonio Spurs vs. Dallas Mavericks – Primeira Rodada dos Playoffs

Data: 23/04/2010

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Situação do Jogo

Após dois jogos em Dallas, o San Antonio Spurs jogará duas partidas contra o Mavericks em seu domínio para buscar a conquista da liderança na série. No Jogo 2, o Spurs conseguiu uma ótima vitória, anulando os maiores pontuadores do rival texano, e Tim Duncan mostrou que ainda tem muito valor para o time. Para a partida de logo mais, o San Antonio tem  que continuar a mostrar seu poder defensivo e ofensivo para alcançar mais uma vitória. O Mavericks não está tão preocupado, pois mostrou na temporada regular ser um visitante indigesto, tendo vencido 27 e perdido apenas 14, sendo o time com mais vitórias fora de casa da NBA.

Série nos playoffs (1-1)

18/04/2010 – San Antonio Spurs 94 @ 100 Dallas Mavericks

No Jogo 1 da série, o Spurs foi ineficaz ao marcar Dirk Nowitzki, que marcou 36 pontos, acertando 12 de 14 arremessos de quadra e todas as 12 tentativas de lance livre. Com um desempenho desses, a derrota foi inevitável. Pelo Spurs, o destaque foi Tim Duncan, com 27 pontos.

21/04/2010 – San Antonio Spurs 102 @ 88 Dallas Mavericks

No Jogo 2, a marcação do Spurs foi perfeita, anulando bem as tentativas do Dallas e contando ainda com uma grande noite de Duncan. Dirk Nowitzki não passou dos 24 pontos, tendo acertado apenas nove em 24 tentativas, enquanto Duncan anotou 25 pontos e pegou 17 rebotes.
.

PG – George Hill

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – Antonio McDyess

Fique de Olho – O ala pode ser o grande diferencial para o triunfo nessa série. Jeffferson quer mostrar ser o quarto elemento do Spurs para a vitória. Depois de um Jogo 1 com apenas quatro pontos, no Jogo 2 ele anotou 19 – desses, 17 no primeiro tempo.
.

PG – Jason Kidd

SG – Caron Butler

SF – Shawn Marion

PF – Dirk Nowitzki

C – Erick Dampier

Fique de Olho – Uma das armas para segurar o Mavericks é não permitir que Kidd use todo seu poder criativo. George Hill conseguiu segurá-lo muito bem no Jogo 2, em que o armador anotou apenas cinco pontos e oito assistências.

Hill fica em terceiro na corrida pelo MIP

O armador George Hill, do San Antonio Spurs, surpreendeu e ficou na terceira posição na disputa pelo prêmio de jogador que mais evoluiu na temporada, o MIP (Most Improved Player). O jogador ficou atrás apenas do vencendor Aaron Brooks, do Houston Rockets, e de Kevin Durant, do Oklahoma City Thunder, que ficou em segundo.

Em seu segundo ano na NBA, Hill alcançou médias de 12,4 pontos, 2,6 rebotes, 2,9 assistências e 0,9 roubos de bola em 29,2 minutos por jogo, mas não foi convocado para o desafio dos novatos do All Star Weekend. Em sua temporada de calouro, o armador teve médias de 5,7 pontos, 2,1 rebotes, 1,8 assistência e 0,6 roubos de bola em 16,5 minutos.

Para conferir a lista completa da corrida pelo MIP, clique aqui.

E mais…

Caja Laboral procura substituto para Tiago Splitter

A saída de Tiago Splitter, rumo ao San Antonio Spurs, já parece fato consumado para os dirigentes do Caja Laboral, equipe em que o brasileiro atua na Espanha. Tanto que a equipe já corre atrás de um substituto para o pivô.

Segundo o site espanhol TUBASKET.com, um dos jogadores sondados é o ucraniano Kyrylo Fesenko, que atualmente joga no Utah Jazz. O plano B da equipe é o sérvio Kosta Perovic, do Power Eletronics Valencia, também da liga espanhola (ACB).

Spurs (1) @ Mavericks (1) – Mando quebrado!

102X88

O San Antonio Spurs entrou em quadra nesta quarta-feira determinado, com jeito de vencedor. Poucos minutos de jogo foram suficientes para concluir que os texanos infernizariam a vida de Dirk Nowitzki e companhia. Nowitzki, inclusive, foi mais uma vez a chave da partida.

Duas peças importantes no jogo de hoje... (Foto por Danny Bollinger/NBAE via Getty Images)

Dessa vez, no entanto, o ala-pivô foi bem marcado. Apertado por todos os lados quando recebia a bola – isso quando ela chegava redonda -, o alemão desperdiçou muitos arremessos. Além disso, a dupla finalmente funcionou, impedindo o craque de se movimentar e usar toda sua agilidade e habilidade.

Com muitas bolas de três providenciais, Manu brilhou mais uma vez (AP Photo/Tim Sharp)

Nowitzki, que acertou somente nove em 24 tentativas, não foi o único que se viu sufocado pelos jogadores do Spurs. Caron Butler, peça chave no primeiro embate, também sofreu com os marcadores texanos (6-17), que reduziram completamente o seu espaço – panorama bem diferente do Jogo 1.

Ao todo, o Mavs chutou apenas 36,5% nos arremessos de quadra (31-85) – desempenho medíocre para uma equipe que se classificou em segundo na Conferência Oeste. Em termos comparativos, os comandados de Gregg Popovich acertaram 48,2% (40-83) – número bem superior. Além disso, o bom aproveitamento na linha dos três pontos (8-15) foi preponderante para o triunfo.

Como Funcionou?

Muita gente que perdeu o confronto deve estar se perguntando: como Popovich fez para brecar Dirk Nowitzki? Bom, na teoria ele não fez nada muito diferente do que estava acostumado a fazer. Em vez de tentar uma penca de jogadores em momentos diferentes da partida para confundir o camisa #41, Pop optou pela mesma tática do primeiro duelo, só que com algumas variantes.

Primeiro: Antonio McDyess, que fez hoje um bom trabalho defensivo, sempre recebia a ajuda de outro homem quando a bola chegava ao alemão. Cercado, Nowitzki era obrigado a rodar e bola e contar com a pontaria de seus companheiros, que felizmente não estava afiada. Além de Dice, Matt Bonner também usou da mesma tática quando esteve em quadra.

O melhor da noite foi ele: Tim Duncan! (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

Segundo: Muito esperto, Gregg Popovich sentiu a necessidade de desativar Dirk Nowitzki de qualquer maneira. Assim, quando McDyess esteve descansando, foi Tim Duncan o responsável por colar na estrela do Mavs. A tática funcionou, já que o alemão mostrou ter dificuldades em criar suas jogadas marcado por um big man. Além disso, TD não se carregou em faltas, o que foi importante para a sequência do embate.

Terceiro: Além de Dice e Duncan, Manu Ginobili também foi destacado para marcar a estrela rival. Nos poucos minutos em que encarou Nowitzki cara-a-cara, o argentino foi bem, e mostrou que ainda pode contribuir na defesa e no ataque com a mesma categoria que um dia lhe levou para um Jogo das Estrelas da NBA.

Quarto: Agora esquecendo um pouco o germânico, outra peça fundamental para o triunfo foi o ala Richard Jefferson. Tudo bem que ele fez algumas besteiras no segundo tempo, perdeu algumas bolas bobas e tal, mas Jeff foi um dos principais responsáveis por comandar os texanos no primeiro tempo e abrir uma vantagem confortável no marcador. Parabéns a ele!

No mais, a equipe foi bem, tirando o irritante blecaute do final do terceiro período. No mais, San Antonio volta para casa com um triunfo importante na bagagem. Na próxima sexta-feira, vencer será um passo importantíssimo rumo às semifinais do oeste.

Até lá…

Veja os melhores momentos da partida:

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 25 pontos e 17 rebotes

Manu Ginobili – 23 pontos, cinco rebotes e quatro assistências

Richard Jefferson – 19 pontos e sete rebotes

Tony Parker – 16 pontos, quatro rebotes e oito assistências

Dallas Mavericks

Jason Terry – 27 pontos e três assistências

Dirk Nowitzki – 24 pontos, dez rebotes e quatro assistências

Caron Butler – 17 pontos e sete rebotes