Arquivo diário: 27/03/2010

Feliz, pero no mucho

Principalmente após o All-Star Game, o torcedor do San Antonio Spurs tem comemorado a volta à boa forma do argentino Manu Ginobili. Com a lesão do armador Tony Parker e com as dificuldades – principalmente, a física – que Tim Duncan vem enfrentando, o ala-armador se tornou, com sobras, o atleta mais importante da equipe texana nas últimas partidas. Porém, essa empolgação que nós, fãs brasileiros do Spurs, estamos sentindo pode mudar de forma entre agosto e setembro deste ano, quando será disputado o Mundial de basquete masculino na Turquia.

Assim como vem fazendo com o Spurs, Manu, se estiver disposto a atuar pelo seu país, vai comandar uma seleção cheia de possibilidades. A começar pelo ala Carlos Delfino. Tão surpreendente quanto a campanha do seu Milwaukee Bucks é o desempenho do atleta, que sustenta médias de 10,8 pontos, 5,3 rebotes, 2,7 assistências e uma roubada por partida – em todos os fundamentos, os melhores números desde que o atleta começou a jogar na NBA.

Outro jogador que, sem dúvidas, vai ser importante para os hermanos será o ala-pivô Luis Scola – que já deixou de ser surpresa faz tempo. O atleta vem atuando por quase 32 minutos por noite com a camisa do Houston Rockets – esta é a temporada em que o argentino mais ficou em quadra na liga. Scola – que divide seus minutos entre as posições quatro e cinco – dá trabalho para os grandalhões na NBA e costuma crescer de produção quando joga pela Argentina. Ele deve ser a segunda figura mais importante no time.

Além do trio, temos ainda outros jogadores, como Andres Nocioni e Fabrício Oberto, que vêm ganhando lá seus minutos no Sacramento Kings e no Washington Wizards, respectivamente. Pablo Prigioni comandou, nesta semana, uma surpreendente vitória fora de casa do Real Madrid sobre o Barcelona, distribuindo assistências e roubadas de bola. Walter Herrmann, depois de enfrentar lesões, voltou a jogar pelo Caja Laboral – equipe dos brasileiros Marcelinho Huertas e Tiago Splitter. Além disso, membros do selecionado que, mesmo desfalcado, levou a Argentina ao bronze na última Copa América devem ser lembrados.

Até que fase os hermanos podem chegar depende de algumas variáveis. Ginobili, que andou sofrendo com lesões, e Scola e Delfilo, que têm seus contratos se encerrando no meio do ano, podem ser desfalques. Porém, completa, a Argentina pode sonhar com uma final – ainda mais caso o Dream Team não vá completo e se Pau Gasol resolver não jogar na Turquia. Vale lembrar que é o único título que Manu Ginobili ainda não tem…

Spurs (43-28) vs Cavaliers (57-16) – Manu ofusca LeBron

102X97

Que vitória! Mesmo sem poder contar com o armador Tony Parker, ainda contundido, o San Antonio Spurs bateu ontem, em casa, o Cleveland Cavaliers – um dos principais favoritos ao título da NBA nesta temporada – por 102 a 97, e encheu de ânimo os torcedores da franquia texana.

Dunk de Manu com direito a careta! Como diria Faustão, "ESSE É FERA"! (Foto de D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

Sem surpresas, Gregg Popovich mandou à quadra o quinteto inicial formado por George Hill, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Tim Duncan e Antonio McDyess. No primeiro quarto, as equipes dividiram as ações ofensivas e mantiveram o equilíbrio na partida. Final de período, Spurs com uma pequena vantagem: 22 a 20.

Na segunda parcial, o Cavs assumiu o controle do jogo. Comandados por LeBron James e Antawn Jamison e com uma rotação de elenco muito forte – Delonte West, Anderson Varejão e Zydrunas Ilgauskas começaram a partida no banco – a equipe tomou a dianteira no placar e desceu para os vestiários vencendo por 50 a 45.

Duncan voltou a jogar bem no embate. (Foto de D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

Foi no terceiro quarto que começou a reação da equipe preto e prata. Ao final do período, Manu Ginobili – que já somava 15 pontos – e Richard Jefferson – que marcara 16 até aqui – não deixaram que o time de Ohio desgarrasse na liderança. Pelo contrário – diminuíram a diferença para apenas um ponto. Final da parcial, Cavs 70 a 69.

Foi no quarto derradeiro que brilhou a estrela do argentino Manu Ginobili. Marcando 15 de seus 30 pontos no período, o ala-armador comandou o Spurs em uma atuação sólida, que não deu chances para o Cavaliers. A torcida presente no AT&T Center pode comemorar a vitória por 102 a 97.

No domingo, o time de San Antonio encerra uma série de cinco pedreiras. Com duas vitórias e duas derrotas na sequência, a equipe tem o “tira-teima” fora de casa, diante do Boston Celtics.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 30 pontos, seis assistências e seis rebotes

Tim Duncan – 16 pontos, cinco assistências, quatro rebotes e três tocos

Richard Jefferson – 16 pontos e cinco rebotes

George Hill – 14 pontos, nove rebotes, seis assistências e duas roubadas de bola

Cleveland Cavaliers

LeBron James – 27 pontos, dez assistências, cinco rebotes e duas roubadas de bola

Antawn Jamison – 24 pontos, nove rebotes e três roubadas de bola

J.J. Hickson – 20 pontos e oito rebotes