Arquivo diário: 19/03/2010

Scola e Splitter: alguma semelhança?

Quando San Antonio draftou o argentino Luis Scola no longínquo ano de 2002, todos ficaram animados, especialmente nós, sul-americanos, que acompanhávamos seu jogo mais de perto.

Até hoje, contudo, o caso Scola/Spurs ficou muito mal explicado…

Nunca ninguém soube ao certo se San Antonio pouco se esforçou para trazê-lo já em 2002 ou se o ala-pivô preferiu passar mais um ano no Tau Cerámica (Caja Laboral).

Scola reclama, diz que R.C. Buford e companhia o ignoraram, pois seu desejo era vir para a NBA logo de cara.

Os engravatados texanos, por sua vez, falam até hoje que era inviável pagar ao argentino o que ele ganhava como ídolo na Espanha.

Ao meu ver, faltou boa vontade para ambos. Enquanto San Antonio se recusou a oferecer uma mid-level exception (gasto que pode sobrepujar a folha salarial), o argentino se negou a estrear na liga norte-americana com um modesto salário de novato.

O resultado todos nós já conhecemos… Scola cansou do Spurs, que se viu obrigado a trocar seus direitos por um saquinho de marshmallows.

Depois disso tudo, o ala-pivô foi parar em Houston (onde está até hoje). Lá, ele é ídolo da torcida e um dos atletas mais consistentes do elenco. Inclusive, toda vez que joga contra os comandados de Gregg Popovich, faz chover.

Curiosamente, San Antonio está caindo no mesmo erro de outrora no caso Tiago Splitter.

O brasileiro é reconhecido pela imprensa europeia por ser o melhor pivô do continente, o que é um baita pedigree.

Mesmo em poder dessa joia rara, os texanos continuam reticentes em oferecer um contrato razoável para Splitter.

Resultado? Ele pode parar no Real Madrid, que deverá anunciar uma oferta milionária para contar com seus serviços.

No meu ponto de vista, o caso do argentino Luis Scola foi mais do que suficiente para os executivos preto e prata aprenderem.

Nós, torcedores, ficamos na expectativa para que algo benéfico seja feito…

Em prol do San Antonio Spurs, é claro!

Spurs (40-26) vs. Warriors (19-48) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs. Golden State Warriors – Temporada Regular

Data: 19/03/2010

Horário: 21:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Situação do Jogo

Depois de uma humilhante derrota para o Orlando Magic, na última quarta-feira, o San Antonio Spurs recebe o já eliminado Golden State Warriors em busca da reabilitação. Uma derrota pode significar a perda da sétima posição do Oeste, enquanto uma vitória faz a equipe encostar no sexto colocado, o Phoenix Suns. Este será o último jogo contra uma equipe de campanha negativa antes de uma difícil série de cinco jogos contra adversários complicados: Hawks e Thunder fora; Lakers e Cavs em casa e Celtics fora.

Confrontos na temporada (2-0)

25/11/2009 – San Antonio Spurs 118 vs. 104 Golden State Warriors

No confronto entre Tony Parker e Monta Ellis, melhor para o francês, que anotou 32 pontos, dez a menos que o adversário, mas saiu de quadra com a vitória. Foi o terceiro triunfo seguido da equipe na ocasião.

16/12/2009 – San Antonio Spurs 103 @ 91 Golden State Warriors

Outra excelente partida de Monta Ellis, que anotou 35 pontos, mas viu novamente sua equipe sair derrotada no confronto com os texanos. Pelo lado do Spurs, Tim Duncan comandou o time; anotou 27 pontos e pegou 15 rebotes.

PG – George Hill

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – Antonio McDyess

Fique de Olho – O argentino voltou à velha forma e vem jogando em alto nível nas últimas partidas. Sem Tony Parker, fora até os playoffs, Manu é quem comanda o ritmo da equipe em quadra e é quem inicia a maioria das jogadas de ataque.

https://i1.wp.com/us.i1.yimg.com/us.yimg.com/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/gsw.gif

PG – C.J. Watson

SG – Monta Ellis

SF – Anthony Morrow

PF – Corey Maggette

C – Anthony Tolliver

Fique de Olho – Apesar da má campanha de sua equipe, Monta Ellis vem conseguindo se destacar. O rápido ala-armador é dono de médias de 25,4 pontos, 4,1 rebotes e 5,4 assistências por jogo. Qualquer chance de vitória do Warriors passa, obrigatoriamente, por uma boa atuação de Ellis.