Arquivo diário: 13/03/2010

Spurs (38-25) vs. Clippers (25-41) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs. Los Angeles Clippers – Temporada Regular

Data: 13/03/2010

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Situação do Jogo

O San Antonio Spurs joga mais uma partida em noite seguida contra o Los Angeles Clippers no movimentado mês de março. O Spurs vem muito bem, tendo vencido sete das últimas dez partidas. O objetivo agora é conseguir mais uma sequência de conquistas para fechar a série de confrontos na temporada vencendo todos os jogos contra os angelinos. O Clippers, por sua vez, tenta acabar com a sequência de seis derrotas tentando vencer pela primeira vez na história o San Antonio no AT&T Center.

Confrontos na temporada (3-0)

13/12/2009 – Spurs 115 @ 90 Clippers

A equipe texana foi até o Staples Center e conseguiu uma de suas raras vitórias atuando como visitante. Com 21 pontos, Tim Duncan foi o destaque da partida. Pelo lado do Clippers, o destaque foi o armador Baron Davis, que, vindo do banco de reservas, contribuiu com 20 pontos, seis assistências e dois tocos.

21/12/2009 – Spurs 103 vs. 87 Clippers

Pouco depois de uma semana, o Spurs voltava a vencer a equipe angelina. Desta vez, o comandante da equipe texana foi o armador Tony Parker, que terminou a partida com 19 pontos e três assistências. Do lado do Clippers, destaque para Chris Kaman, com 23 pontos e 15 rebotes.

06/02/2010 – Spurs 98 @ 81 Clippers

No terceiro confronto da temporada, o Spurs triunfou sobre o Clippers por 98 a 81, jogando fora de casa, na terceira partida da equipe na Rodeo Trip. Os texanos, na época, estavam com duas vitórias e uma derrota no tradicional período em que o time fica longe do AT&T Center. Os reservas foram muito bem e levaram a equipe à vitória.
.

San Antonio Spurs

PG – George Hill

SG – Manu Ginóbili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – Antonio McDyess

Fique de olho – Após o complicado começo de temporada, Jeffeson melhorou e vem tentando justificar o investimento realizado em seu trabalho. No jogo contra o Timberwolves na noite anterior, ele anotou 19 pontos, nove rebotes e dois bloqueios. Na temporada, ele tem médias de 11.8 pontos, 4.1 rebotes e 2.0 assistências por partida.
.

PG – Baron Davis

SG – Rasual Butler

SF – Travis Outlaw

PF – Drew Gooden

C – Chris Kaman

Fique de olho – Sem o jovem ala-armador Eric Gordon, Kaman divide com Baron Davis  a responsabilidade de comandar o ataque do time. Ele, que foi convocado pela primeira vez em sua carreira para um All-Star Game nesta temporada, vem tendo ótimos números no segundo time de Los Angeles. Ele está com médias de 19.2 pontos, 9.3 rebotes e 1.2 bloqueios por jogo.

Nomes que podem ajudar

No dia 27 de fevereiro deste ano, nesta mesma coluna, publiquei um texto que falava sobre a dificuldade que o San Antonio Spurs encontra, nesta temporada, para marcar os alas-pivôs adversários. Antonio McDyess, Matt Bonner e DeJuan Blair têm se mostrado verdadeiras peneiras defendendo o garrafão texano. Com isso, a equipe faz a alegria de jogadores como Dirk Nowitzki, Carlos Boozer, Amare Stoudamire e LaMarcus Aldridge, entre outros.

Hoje, usarei este mesmo espaço para dar sugestões de jogadores que serão free agents ao final da temporada e que possam ajudar a equipe a surprir essa carência. Vale lembrar que aqui não citarei sonhos de consumo, como David Lee, Chris Bosh e o próprio Carlos Boozer – apenas aqueles atletas que chegariam para compor o elenco.

No Miami Heat, por exemplo, Udonis Haslem está perto de ter seu contrato encerrado. O jogador – que teve lá sua importância no título da equipe – perdeu espaço com as chegadas de Michael Beasley e Jermaine O’Neal e vem ficando no banco da equipe. Recebe um salário de US$ 7,1 milhões anuais, e poderia ser um bom companheiro para Tim Duncan no garrafão.

No Houston Rockets, quem está perto de ficar desempregado é o argentino Luis Scola. Duvido que ele venha para San Antonio depois de toda a polêmica que envolveu sua chegada à NBA – para quem não se lembra, o ala-pivô foi draftado pela equipe texana. O argentino pode não ser lá um excelente defensor, mas sua raça, sem dúvidas, melhoraria um pouco as coisas no garrafão da equipe. Nesta temporada, o argentino recebeu pouco mais de US$ 3,37 milhões.

No primo pobre de L.A., o Clippers, o ala-pivô Drew Gooden terá seu contrato de US$ 4,5 milhões encerrado. Na última temporada, o jogador teve uma passagem pra lá de discreta com a camisa da franquia texana. Mas vale lembrar que Gregg Popovich usou-o como uma alternativa para Duncan como pivô, jamais usando-o no posto quatro. No Dallas Mavericks, ele também atuou mais na quatro. Agora, em Los Angeles, ele voltou a jogar de power foward e está se saindo bem ao lado de Chris Kaman.

É bem verdade que a possível chegada de Tiago Splitter possa frear a busca da franquia por mais um jogador de garrafão. Mas vale lembrar que rumores recentes colocaram o jogador na mira do Real Madrid. Com isso, R.C. Buford pode ser obrigado a buscar uma alternativa, que, como escreveu Bruno Pongas, pode até estar também no basquetebol europeu.

Só mais uma coisinha: adivinhe quem joga no Washington Wizards e vira agente livre no meio deste ano? Ele mesmo, Fabricio Oberto. Mais alguém, além de mim, aceitaria o argentino de volta?

Spurs (38-25) @ Timberwolves (14-52) – Vitória já esperada

San Antonio Spurs103X85https://i2.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/1/80x60/min2.gif

O San Antonio Spurs foi a Minneapolis enfrentar o Minessota Timberwolves e conseguiu uma vitória fácil contra a equipe de pior campanha do Oeste. George Hill e Richard Jefferson foram os cestinhas da noite com 19 pontos cada.

Hill continua mostrando que pode substituir Parker a altura. (Photo by David Sherman/NBAE via Getty Images)

A equipe texana entrou em quadra com uma novidade. Manu Ginobili começou a partida como titular no lugar de Keith Bogans, que iniciou no banco de reservas. A mudança não surtiu o efeito desejado no começo. Nos primeiros quatro minutos,  os donos da casa lideravam o placar. Aos poucos, o Spurs foi se acertando em quadra, retomou a ponta, mas fechou o primeiro o quarto com a vantagem mínima: 22 a 21.

Jefferson foi ums dos cestinhas da noite. (Photo by David Sherman/NBAE via Getty Images)

No segundo quarto, já com alguns reservas em quadra, o Wolves voltou a dominar, chegou a abrir vantagem de seis pontos, que só foi recuperada após o retorno de Duncan e Jefferson à quadra. Juntos eles somaram 14 dos 29 pontos da equipe no quarto e ajudaram o Spurs a ir para o intervalo vencendo por 51 a 43.

Uma corrida de 12-2 para os vistantes abriu o terceiro período e deu tranquilidade para o Spurs controlar e administrar o jogo. Já com quase 20 pontos de vantagem, Gregg Popovich promoveu a estreia de Cedric Jackson com a camisa preta e prata. Em nove minutos em quadra, ele anotou seis pontos, pegou três rebotes e deu uma assistência.

No último período,  coube aos texanos apenas administrar a vantagem. Sem ser ameaçado, o Spurs diminuiu o ritmo e mandou os reservas à quadra. Já sem forças para reagir, o Timberwolves pouco pôde fazer para evitar a derrota, a oitava consecutiva.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

George Hill – 19 pontos e oito assistências

Richard Jefferson – 19 pontos, nove rebotes e dois bloqueios

Tim Duncan – 15 pontos e oito rebotes

Keith Bogans – dez pontos

Minessota Timberwolves

Wayne Ellington – 17 pontos

Al Jefferson – 13 pontos e nove rebotes

Darko Milicic – 12 pontos e cinco rebotes