Vitórias de um ídolo

Esta semana, reservo este espaço não para falar da má fase que o San Antonio Spurs atravessa – que, confesso, derrubou consideravelmente minhas expectativas sobre a equipe. Venho por meio desta para falar de um ídolo; um dos poucos membros de toda a franquia que teve motivos para comemorar nesta semana. Hoje, esta coluna será sobre Tim Duncan.

O maior jogador da história da equipe texana atingiu duas vitórias consideráveis nos últimos dias. Primeiro, na última parcial da votação para os titulares do All-Star Game deste ano, desbancou o ala-pivô Dirk Nowitzki, do Dallas Mavericks. O fato de derrotar um dos principais jogadores da Liga de hoje em dia fica ainda mais impressionante quando sabemos que o jogo das estrelas será disputado no Cowboys Stadium, em Dallas – na casa do rival alemão.

Ontem, Duncan chegou à marca de 20.000 pontos na carreira durante a derrota para o Houston Rockets. Uma marca considerável; ainda mais quando sabemos que o jogador já superou 10.000 rebotes e 2.000 bloqueios. Sem dúvidas, esses números o colocam na condição de um dos melhores jogadores de garrafão de todos os tempos.

Nesta temporada, o lendário ala-pivô tem médias de 19,9 pontos, 10,5 rebotes e 1,8 tocos em 32,4 minutos por partida. Continua sendo um dos principais jogadores da equipe. E é um professor e tanto para o novato DeJuan Blair, que deve herdar a condição de principal jogador do garrafão da franquia quando o ídolo se aposentar.

Confesso que comecei a torcer para o San Antonio Spurs entre 2002 e 2004 – quando a Argentina de Rubén Magnano bateu o Dream Team por duas vezes. Manu Ginobili, referência indiscutível daquela equipe, chamou minha atenção. Por isso, hoje, sou Spurs de coração. Mas, se o camisa 20 acendeu essa chama, não tenha dúvida de que Duncan foi o principal combustível para que ela continuasse ardente até os dias de hoje.

E dificilmente ela irá se apagar.

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 23/01/2010, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. Timmy é minha unica alegria nessa temporada..
    esse vai ficar na historia da NBA sem sombra de duvidas…

  2. Mto legal o texto, parabens pra vc e ao TD, melhor PF (prato-feito) da história.

    E se fosse eu escrevendo, poderia repetir os dois ultimos paragrafos sussegadamente haha.

    Go spurs go!

  3. Pra mim, um dos melhores senão o melhor ala pivô da história da NBA…
    E é um cara sossegado, não é marrento, humilde, tem um jogo simples e muito efetivo…
    Por isso não é só admirado pela torcida do Spurs…

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.