Spurs (25-16) vs. Jazz (24-18) – Freguês?

San Antonio Spurs98X105

O San Antonio Spurs enfrentou na última quarta-feira o Utah Jazz pela quarta vez na temporada; a segunda jogando com o apoio de sua torcida. Mas a história continuou a mesma dos últimos três jogos: nova derrota dos comandados de Gregg Popovich com ótima atuação do ala-pivô Carlos Boozer por parte dos adversários. O atleta, que já havia marcado 72 pontos nas três partidas em questão, anotou mais 31 ontem, saindo de quadra como principal cestinha do embate.

Ginobili jogou bem, mas foi insuficiente para vencer

Com Richard Jefferson no banco, o ala titular do Spurs foi o armador George Hill. Muito mal nos arremessos de quadra, o Spurs começou a partida em ritmo lento, mas conseguindo segurar o ímpeto do adversário. Com a defesa bem encaixada, o time de San Antonio conseguia compensar as falhas ofensivas e abria uma dianteira mínima no placar, finalizando os primeiros 12 minutos com 22 pontos contra 21 do Jazz. E o time da casa ainda melhoraria seu jogo no decorrer do segundo quarto, passando aos torcedores a impressão de que a vitória poderia ser uma realidade mais próxima. Com boas atuações de Manu Ginóbili e Tony Parker, o Spurs aumentou sua vantagem e foi para o intervalo cinco pontos na frente; 50 a 45.

Duncan ficou a 1 ponto dos 20 mil

A equipe, porém, pareceu voltar dos vestiários cansada, sem o mesmo ímpeto defensivo visto na primeira metade do jogo. Foi a brecha para que o Jazz, comandado por Boozer, conseguisse reagir. Entrando com uma facilidade impressionante no garrafão do Spurs, a franquia de Salt Lake City começou a pontuar com mais regularidade e logo tomou a dianteira do placar, após vencer o terceiro período por nove pontos de diferença. O armador Deron Williams também fazia boa partida pelos visitantes.

O Spurs tentou, então, reagir. Atacando com mais voracidade, o time deixou de se preocupar com a defesa e, mesmo pontuando bem, sofreu cestas demais e acabou dando adeus à vitória. O Jazz conseguiu se segurar e saiu do AT&T Center com vitória por 105 a 98, a terceira em três jogos contra o Spurs na temporada. A franquia de San Antonio, agora, se prepara para enfrentar o Houston Rockets, em clássico do Texas que acontecerá na próxima sexta-feira.

Confira os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 22 pontos e oito assistências

Tony Parker – 20 pontos

Tim Duncan – 14 pontos e dez rebotes

Utah Jazz

Carlos Boozer – 31 pontos e 13 rebotes

Andrei Kirilenko – 26 pontos e oito rebotes

Deron Williams – 18 pontos e dez assistências

Sobre Leonardo Sacco

É jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cravou a opção pelo jornalismo no estouro do cronômetro, quando criou o Spurs Brasil em uma madrugada de domingo para segunda. Escreve para o Yahoo! Esportes e dá seus pitacos no @leosacco.

Publicado em 21/01/2010, em Resumo de Jogos e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Visando o jogo das duas equipes, acho que as duas equipes oscilaram bastante. O começo de jogo dos Spurs foi vergonhoso, sem movimentação nenhuma na defesa, resultando em jogadas livres da equipe do Utah e sem nenhuma definição no ataque. Mas, depois as coisas inverteram e a virada foi instigante. Sem problemas com definição e Ginobili inspirado, acelerando o jogo, distribuindo bolas e sabendo quando definir e quem deixou de definir foi a equipe do Jazz e fomos para o intervalo na frente.

    Mas, depois as coisas começam a ficar mais equilibradas e nessa oscilação, o ultimo que se deu bem foi a equipe do Jazz. Dizia eu, antes do jogo, que a o Spurs tinha mais jogadores de definição do que o time adversário (que tiveram momentos no primeiro quarto que rodava e rodava a bola e ninguém tinha objetividade) e com isso levava vantagem, mas no segundo tempo, quem deveria chamar o jogo pra si e assumir mais a partida erraram bolas bobas e , com a responsbilidade que tem dentro da equipe deveriam ter uma personalidade melhor.

    A bola que o Parker não passou para Mason (que tinha acabado de matar uma bola) que estava livre dos três quando os Spurs estava atrás do placar por esse mesmo número de ponto, me indigna e mostra que, apesar de seus pontos, Parker teve dificuldade em dosar seu jogo. Ao contrário do Manu, melhor jogador de San Antonio em quadra.

    E gostei do espaço, não o conhecia. Abraços!

  2. Até quando vamos perder pro jazz???…ontem o que me pareceu foi q o Spurs comandou o jogo quando decidiu acelerar, e quando tentou impor o estilo de jogo de sempre, sem afobação e com calma, o resultado foi q a equipe ficou marcada com facilidade…eu até hj só me orgulhei de Keith Bogans uma partida desde que ele chegou…será que ele não pode esquentar um pouquinho mais o banco? ontem acho q foram uns dois ou tres tocos nele…

    Adorei ver Manu jogando como nos velhos tempos…Hill me deixa entusiasmado ja ha algum tempo, é logico que ele tem q aprender q o jogo não pode ser a 100 por hora todo o tempo, mas ele demontra fibra e gana em quase todas as bolas…minha decepção ta sendo o TP, cade aquele jogo dele???
    O Spurs como um todo precisa achar seu entrosamento logo, pra q o começo do jogo de ontem, q foi um fracasso, não se torne uma temporada toda de fracasso.

    Go Spurs Go!

    • Bruno Pongas

      O TP tá jogando machucado, Juan…

      Mas ele deveria ser tratado agora para chegar inteiro aos playoffs…

  3. Cara esse boozer é um desgraçado… o spurs nunca consegue marcar os caras que tem um bom post game…

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.