Arquivo diário: 19/01/2010

Surpresas da temporada

Estamos na metade da temporada e já podemos tirar conclusões sobre quem brigará pelos playoffs e quem está rumo à 1st pick no draft deste ano. Claro que ainda tem muita água para rolar, algumas trocas devem acontecer, mas dificilmente o panorama mudará muito. Algumas equipes decepcionaram, outras surpreenderam, como Thunder, Bobcats e Rockets. E é dessas equipes que eu falo hoje.

A maior surpresa, na minha opinião, é o Charlotte Bobcats. Atualmente em quinto na Conferência Leste, poucos acreditavam na equipe no começo da temporada. Quando Larry Brown chegou em 2008, teve carta branca para mudar e adequar o time à sua maneira. O objetivo era levar a equipe pela primeira vez à pós-temporada. E essa meta parece que será alcança este ano.

Velho conhecido do Spurs, Stephen Jackson lidera o Bobcats naquela que pode ser a primeira pós-temporada da equipe (Jesse D. Garrabrant/NBAE via Getty Images)

Depois de muitas trocas, Brown conseguiu uma equipe a seu gosto, focada na força defensiva. O time começou mal, estreou na temporada fazendo apenas 59 pontos e choveram críticas. Mas, aos poucos, a equipe se encaixou, chegou Stephen Jackson e a equipe engrenou. Já são oito vitórias nas últimas dez partidas, incluindo triunfos sobre Cavaliers, Spurs, Heat e Suns.

O jovem Durant guia o Thunder a campanha surpreendente (AP Photo)

Além do já citado Stephen Jackson, outro jogador da equipe da Carolina do Norte merece destaque: o ala Gerald Wallace. O jogador vem com médias de 18,5 pontos e 11,3 rebotes por partida. Número que o coloca como quinto maior reboteiro da NBA na temporada.

Outra franquia que também tenta chegar pela primeira vez aos playoffs é o Oklahoma City Thunder. Com elenco essencialmente formado por jovens, a equipe evoluiu de maneira surpreendente nesta temporada e está em oitavo no Oeste, com 23 vitórias e 18 derrotas. Poucos apostavam neles já neste ano.

Liderados por Kevin Durant, terceiro maior pontuador da NBA na temporada com 29,1 pontos por jogo, o time de Oklahoma aposta na velocidade para surpreender os adversários. O armador Russell Westbrook e o ala Jeff Green são os fiéis escuderos de Durant na luta por uma vaga na pós-temporada.

Para melhorar, a equipe tem apenas a terceira menor folha salarial da liga e os principais jogadores já têm contrato garantido para a proxima temporada. Com uma offseason que promete ser movimentada em 2010, pode sobrar um bom free agent para o Thunder, o que faria a equipe ainda mais forte.

Carl Landry é peça chave no Rockets (Foto em NBA.com)

Já o Houston Rockets foi assombrado pelas lesões. Com Tracy McGrady eternamente no estaleiro, a notícia de que o pivô Yao Ming ficaria fora de toda a temporada para se recuperar de uma cirurgia no pé abalou até o mais confiante torcedor. Mas quem diria; uma equipe sem estrelas, formada pelos chamados “carregadores de piano” está surpreendendo e ocupa o sétimo lugar do disputado Oeste, com 23 vitórias em 41 jogos.

É difícil apontar na equipe apenas um líder. Quatro jogadores mantém média de ao menos 15 pontos por jogo. São eles: Aaron Brooks (18,6), Carl Landry (16,2), Trevor Ariza (15,9) e Luis Scola (15). Isso ocorre graças ao estilo de jogo coletivo imposto pelo técnico Rick Aldeman.

Para estas equipes, brigar pelo título talvez seja um sonho alto demais por enquanto, mas chegar aos playoffs já será motivo de festa para suas torcidas. A partir daí, é como diz o ditado: “O que vier é lucro”. Quem sabe um destes times não apronta para cima dos favoritos?

Anúncios

Duncan atingirá marca histórica

Tim Duncan - San Antonio SpursNa quinta-feira, em jogo contra o Utah Jazz no AT&T Center, o ala-pivô Tim Duncan poderá alcançar uma marca histórica com a camisa #21 do San Antonio Spurs.

Se marcar apenas 15 pontos, Duncan irá ingressar no seleto grupo dos atletas com 20 mil ou mais pontos na NBA (atualmente ele possui 19.985). Desta maneira, ele ficará apenas 790 pontos atrás de David Robinson e 3.602 atrás de George Gervin – líderes do Spurs em todos os tempos.

Para ver a lista dos líderes de San Antonio em todos os fundamentos, basta clicar aqui!

Para ver a lista dos maiores pontuadores de todos os tempos na NBA, basta clicar aqui!

Spurs (25-15) @ Hornets (21-19) – Vitória de ponta a ponta

97X90

O San Antonio Spurs encerrou com vitória uma sequência de quatro partidas fora de casa. A vítima foi o New Orleans Hornets, que, mesmo atuando em seu ginásio, foi dominado desde o início pela equipe texana. O trio formado por Duncan, Parker e Manu foi o grande responsável pelo resultado positivo; juntos, eles anotaram 57 pontos.

No duelo entre os armadores, melhor para Parker sobre Chris Paul. (Foto por Layne Murdoch/NBAE via Getty Images)

Sem contar com Richard Jefferson, Popovich lançou como titular o jovem George Hill. Completaram a equipe: Tony Parker, Keith Bogans, Tim Duncan e DeJuan Blair. Após ficar um mês fora devido a uma fratura na mão, o ala-pivô Matt Bonner retornou à equipe e ficou como opção no banco de reservas – ele atuou por apenas seis minutos.

Duncan teve mais um jogo sólido (Foto por Layne Murdoch/NBAE via Getty Images)

O primeiro quarto da partida foi logo quando as coisas se resolveram. Com pontaria calibrada e boa defesa, os texanos abriram vantagem e encerraram os primeiros 12 minutos vencendo por 29 a 16.

A diferença permaneceu em dois dígitos também durante o segundo período. Com Parker inspirado – foram 12 pontos do francês -, o Spurs não permitiu a reação adversária e foi para o intervalo com vantagem de 15 pontos, 56 a 41.

Na volta dos vestiários, os donos da casa ameaçaram uma reação. Com uma corrida de 10-2 nos minutos iniciais, reduziram para apenas sete pontos a vantagem texana. Neste instante, deve ter passado na cabeça dos torcedores que a equipe estava novamente sofrendo o costumeiro apagão do terceiro quarto. Mas, dessa vez, o filme não se repetiu. Os comandados de Gregg Popovich responderam anotando 11 pontos seguidos, sem resposta da equipe de New Orleans, e voltram a respirar tranquilos na partida. Ao final do quarto, o placar apontava 78 a 61.

No quarto decisivo, outra vez os visitantes deram bobeira, sofreram uma corrida de 11-2 e a diferença caiu novamente para apenas um dígito. Mas aí Tony Parker apareceu mais uma vez, anotou nove pontos nos últimos quatro minutos e meio e comandou a equipe para alcançar a 25ª vitória na temporada.

O Spurs agora inícia uma série de seis partidas consecutivas em casa. A sequência começa nesta quarta-feira, contra o Utah Jazz.

Confira os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 25 pontos e quatro rebotes

Tim Duncan – 21 pontos e 14 rebotes

George Hill – 16 pontos e seis rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos, seis rebotes e seis assitências

New Orleans Hornets

Chris Paul– 18 pontos e nove assistências

David West – 18 pontos e oito rebotes

Marcus Thornton – 16 pontos