Arquivo diário: 14/01/2010

Super-Blair

Pois é... esse é o Super-Blair!

Aqui, neste mesmo espaço, eu já cansei de tecer elogios e mais elogios ao pivô DeJuan Blair. O fato é que ele realmente merece. Vivemos numa época carente de big men, os populares grandalhões, que consigam dominar os adversários com um simples jogo de corpo, como Shaquille O’Neal cansou de fazer nos anos 90 e 2000.

É claro que o DeJuan Blair passa longe de ter a altura do O’Neal (ele tem apenas 2,01), muito menos sua força, técnica e imponência. Mesmo assim, em seu primeiro ano, o jovem de Pittsburgh vem conseguindo se dar muito bem com o estilo de jogo da NBA. “Na universidade tudo era fácil. Aqui é muito mais duro”, disse, após o triunfo de ontem diante do Oklahoma City Thunder.

Aliás, que jogo ontem, hum? Com seus 28 pontos e 21 rebotes, Blair se tornou o primeiro novato da NBA desde Tim Duncan a conseguir um 20-20. Na oportunidade, em 22 de março de 1998 contra o Phoenix Suns, Duncan anotou 26 pontos e pegou 21 rebotes.

Isso significa muito mais do que um montante de números bonitinhos em sua carreira. Quer dizer que, em apenas três meses de temporada, ele conseguiu ‘deixar para trás’ atletas como Yao Ming, Elton Brand, Kenyon Martin, Dirk Nowitzki, Pau Gasol, Tyson Chandler, Amare Stoudemire, Chris Bosh, Emeka Okafor, Dwight Howard e Andrew Bogut… todos eles draftados depois de Duncan e que jogam na 4 e na 5.

É claro que estamos falando de números, o que na maioria das vezes nem diz muita coisa. O que importa para nós, torcedores do Spurs, é saber que podemos descansar ‘tranquilamente’ (entre aspas porque ontem quase tive um enfarto com o jogo) nossa principal estrela. Do banco podem vir: DeJuan Blair, Ian Mahinmi e quem sabe até Tiago Splitter num futuro bem próximo. Assim, será que Duncan já pode descansar em paz (no sentido figurado, óbvio)?

Um mix do Blair ainda pela Universidade de Pittsburgh

Spurs (24-13) @ Thunder (21-17) – Blair em noite de Duncan

San Antonio Spurs109X108

Surpreendendo todos os torcedores, o treinador Gregg Popovich decidiu enfrentar o Oklahoma City Thunder, fora de casa, sem o ala-pivô Tim Duncan. E, na partida mais emocionante da noite, mesmo sem contar com seu principal astro, o San Antonio Spurs conseguiu mais uma vitória na temporada. Sem Duncan no garrafão, quem brilhou foi o novato DeJuan Blair, que fez sua melhor partida na temporada ao alcançar a impressionante marca de 28 pontos feitos e 21 rebotes obtidos.

Blair fez a grande noite de sua carreira substituindo Duncan (Foto por Sue Ogrocki/AP Photo)

O jogo começou com domínio evidente do Spurs, que jogando muito melhor dominava todos os setores da quadra, tornando o adversário inofensivo em seu próprio ginásio. Com o ataque funcionando muito bem, o time marcou 35 pontos apenas no primeiro quarto, contra somente 18 do adversário.

Jefferson marcou a cesta decisiva para o Spurs (Foto por Sue Ogrocki/AP Photo)

A grande vantagem, porém, começou a ir por água abaixo quando o Thunder encaixou seu jogo no decorrer do segundo quarto. Ainda pontuando muito bem – foram 28 tentos no período em questão –, o Spurs não apresentava a mesma eficácia ao defender os ataques adversários e viu sua vantagem começar a diminuir. Foram 33 pontos para o time da casa, que começou, então, a reação.

Após o intervalo, o Thunder voltou ainda melhor, invertendo o domínio apresentado no início do duelo. O Spurs parou de chegar à cesta adversária e ainda viu sua defesa ruir de vez. Com boa parte de seus jogadores esgotados, a franquia do Texas deixou o adversário virar o jogo. Abatido com a perda da vantagem, o Spurs precisou do espaço de tempo entre o terceiro e o quarto períodos para melhorar de novo.

Com a partida cada vez mais equilibrada, o Spurs conseguiu apenas levar a partida para a prorrogação; pouco para quem havia construído uma vantagem tão sólida. E o equilíbrio permaneceu no tempo extra: a partida foi definida apenas com nove segundos restantes no cronômetro, quando o ala Richard Jefferson anotou os dois últimos pontos da partida, fechando o placar em 109 a 108 para o Spurs.

Com o resultado, o time texano soma agora 24 vitórias e 13 derrotas na temporada, contra 21 triunfos e 17 revezes do adversário em questão. O Spurs segue jogando fora de casa na próxima sexta-feira, quando enfrentará o Chalortte Bobcats.

Confira abaixo os melhores momentos da partida:

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

DeJuan Blair – 28 pontos, 21 rebotes, dez rebotes ofensivos e 64,7% (11-17) nos arremessos de quadra

Tony Parker – 28 pontos e oito assistências

George Hill – 16 pontos

Antonio McDyess – 13 pontos e nove rebotes

Richard Jefferson – 13 pontos e sete rebotes

Manu Ginobili – Sete assistências, dois pontos e 0-10 nos arremessos de quadra

Oklahoma City Thunder

Kevin Durant – 35 pontos e sete erros de ataque

Russel Westbrook – 25 pontos, 13 assistências e seis rebotes

Jeff Green – 16 pontos e dez rebotes

James Harden – 12 pontos e sete rebotes