Arquivo diário: 09/01/2010

A sina continua…

Ontem, em mais um jogo contra uma equipe com mais de 50% de aproveitamento na temporada, mais uma derrota. O aproveitamento do San Antonio Spurs diante de times favoritos ao título é bastante inferior ao esperado. Esse retrospecto, aliado com a campanha irregular do time fora de casa, pode custar caro.

Na partida de ontem, diante do Dallas Mavericks, parecia que sairíamos da quadra com a vitória até o fim do terceiro quarto. O atropelamento no último período deixou claro que talvez falte confiança para a equipe nos momentos decisivos contra os chamados contenders.

A próxima chance que Tim Duncan e companhia têm para mudar isso é na terça-feira, em casa, diante do Los Angeles Lakers, talvez o principal favorito ao título desta temporada até aqui. Uma boa partida pode mudar os rumos do Spurs na temporada.

No jogo, uma boa marcação de Keith Bogans sobre Kobe Bryant é sim, importante. Porém, nada pode impedir que o ala-armador marque seus 20, 30 pontos. Por isso, indispensável mesmo será a marcação diante dos pontuadores secundários da equipe.

Duncan pode com Pau Gasol e Andrew Bynum; deve ter dificuldades apenas quando os dois estiverem na quadra ao mesmo tempo. Tony Parker deve minar os arremessos de três de  Derek Fisher. Manu Ginobili pode colar em Ron Artest. Richard Jefferson jogando de PF pode ser uma boa opção para quando Lamar Odom estiver em quadra.

Particularmente, acho difícil que o Spurs saia de quadra com a vitória; o que é preocupante, já que a partida antecede uma série de quatro jogos longe do AT&T Center. Porém, estarei na torcida, mais do que nunca, nesta partida que pode ser a chave para uma boa temporada texana.

Spurs (21-13) vs. Mavericks (25-11) – Quarto quarto decide derrota

103X112

O San Antonio Spurs foi derrotado ontem pelo Dallas Mavericks, mesmo jogando em casa, pelo placar de 112 a 103. Com o resultado, o time de Gregg Popovich – que segue em quinto na Conferência Oeste – continua com sua sina de não vencer adversários com mais de 50% de aproveitamento.

Com duas faltas técnicas, Pop foi excluído da partida (Foto em sports.yahoo.com)

Mais uma vez, o Spurs começou a partida com Tony Parker, Keith Bogans, Richard Jefferson, DeJuan Blair e Tim Duncan. O pivô Eric Dampier, do Mavs, que era dúvida da partida, também começou o jogo como titular.

Assim como a partida diante do Detroit Pistons, na quarta-feira, os três primeiros quartos do jogo foram bastante equilibrados. Porém, no último período, quem soube impor seu ritmo para matar o jogo foi o Mavericks.

Como dito, a partida começou bastante equilibrada; nenhuma equipe conseguia disparar no marcador no primeiro quarto. No finalzinho do período, Jason Terry acertou um longo arremesso de dois pontos, e deu números finais à primeira parcial; 26 a 26.

Bom desempenho de Duncan não foi suficiente (Photo by D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

No segundo quarto, as quatro estrelas do Spurs assumiram a responsabilidade. Parker com 15 pontos, Duncan com 14 pontos e oito rebotes e Manu Ginobili e Jefferson, com dez pontos cada, garantiram que a equipe texana descesse para os vestiários com uma pequena vantagem; 54 a 51.

No terceiro período, a atmosfera de clássico continuou presente no AT&T Center; muito equilíbrio e tensão. Porém, ao fim do quarto, o placar de 80 a 70 favorável ao Spurs parecia apontar que a partida teria um final feliz para Duncan e companhia.

Porém, o que se viu foi um atropelamento do Mavericks no último período. Comandada por Dirk Nowitzki – que havia acertado apenas quatro dos 17 arremessos que havia tentado até então – a equipe de Dallas fez 42 pontos no quarto e abocanhou a vitória.

Os quatro principais jogadores do Spurs – Parker, Manu, Jefferson e Duncan – atuaram bem, mas não tiveram a costumeira ajuda do elenco de apoio da equipe. Os pontinhos que George Hill, Roger Mason, DeJuan Blair e Antonio McDyess costumam marcar fizeram falta no final.

O Spurs volta à quadra no domingo, quando recebe o New Jersey Nets. O Mavericks tem compromisso ainda hoje; volta para Dallas para enfrentar o Utah Jazz.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 31 pontos, 12 rebotes, cinco assistências e dois tocos

Tony Parker – 21 pontos e seis assistências

Richard Jefferson – 15 pontos e três rebotes

Manu Ginobili – 12 pontos, sete assistências, cinco rebotes e duas roubadas de bola

Dallas Mavericks

Dirk Nowitzki – 26 pontos, cinco rebotes e três tocos

Jason Terry – 21 pontos, oito assistências, quatro rebotes e duas roubadas de bola