Arquivo diário: 04/01/2010

Gripe de Ginobili atinge resto do elenco

Gripe pegou Manu Ginobili de jeito... (AP Photo/Ann Heisenfelt)

A gripe que tirou o sono e provocou dores no argentino Manu Ginobili parece que está começando a se espalhar pelo restante do elenco do San Antonio Spurs. Alguns companheiros do ala reclamaram para o departamento médico alegando sintomas parecidos com os sentidos pelo argentino nos últimos dias, como dores de garganta e de cabeça.

Os principais afetados até aqui foram o ala-pivô Matt Bonner, que está machucado, e o ala Marcus Haislip, que pouco entra em quadra. No entanto, os técnicos têm se preocupado porque, além de Ginobili, o armador titular Tony Parker também estava pigarreando e tossindo após a derrota de ontem diante do Toronto Raptors.

“Eu vou descansar bastante e tentar dormir”, afirmou Manu. “Eu preciso dormir. Não sei que diabos está acontecendo, mas eu não tenho conseguido dormir bem”, reclamou. “Devo ver os médicos quando eu voltar para casa. Vai depender de como eu dormir e de como eu vou me sentir amanhã”, completou.

Matt Bonner disse que sua visita a Toronto, onde jogou suas duas primeiras temporadas, foi arruinada pela doença. “Eu tive febre e dor de garganta. Isso estragou minha visita, porque tudo o que fiz foi ficar na cama. É tudo culpa do Manu”, brincou. “Sentei perto dele outro dia e tenho certeza que peguei essa gripe por causa disso”, finalizou.

Essas brincadeiras geram um desconforto no argentino, que sabe que seus companheiros têm ficado doentes por sua causa. “O time basicamente está sofrendo por causa da gripe”, disse. “Todo mundo está me culpando porque eu fui o primeiro [a ficar enfermo]. Todos me culpam, mas nem eu sei como contraí isso”, completou.

Para Mason, conduta de Gilbert Arenas é inaceitável

O ala Roger Mason Jr jogou duas temporadas no Washington Wizards. Esse tempo foi suficiente para conhecer de perto o polêmico Gilbert Arenas.

Para Mason, o caso em que Arenas e o reserva Javaris Crittenton pegaram em armas antes de um treinamento em Washington foi pouco surpreendente. “Infelizmente, não estou surpreso”, disse o jogador. “E mais, estou muito desapontado para dizer a verdade. Por mais que todos sejamos humanos e cometemos erros, existem coisas que são inaceitáveis; essa é uma delas”, completou.

Mason, no entanto, considera o ex-companheiro uma grande pessoa e um legítimo brincalhão. Para ele, “não podemos querer apressar o julgamento. Em primeiro lugar, temos que esperar o processo se desdobrar. Se for comprovado que isso realmente aconteceu, aí eu direi que estou muito decepcionado”, finalizou.

Spurs (20-12) @ Raptors (17-18) – Na noite de Chris Bosh, Raptors liquida Spurs

86X91

No jogo de hoje, Chris Bosh nem teve sua melhor noite da carreira diante dos mais de 18 mil torcedores que prestigiaram a vitória do Toronto Raptors sobre o San Antonio Spurs no Air Canada Centre. Foram 22 pontos, 15 rebotes e um aproveitamento apenas razoável nos tiros de quadra (10-24). Contudo, ao atingir a marca de 16 pontos, no meio do terceiro período, Bosh ultrapassou Vince Carter e se tornou o maior cestinha da história da equipe canadense com 9.420 pontos.

Bosh converte o arremesso que o transformou no maior cestinha da história do Air Canada Centre (Foto por Ron Turenne/NBAE via Getty Images)

Vamos ao jogo. San Antonio começou o duelo com um quinteto totalmente diferente do usual. Como novidades no time titular, tivemos o veterano Theo Ratliff e Antonio McDyess. Gregg Popovich optou por deixar Duncan no banco. “Ele jogou mais do que queríamos noite passada [contra o Washington Wizards]”, disse o treinador. “Assim, preferi usá-lo no final da partida do que no primeiro período. Geralmente nada acontece no primeiro quarto dos jogos da NBA”, completou.

Duncan tentou reagir, mas foi inútil... (Foto por Ron Turenne/NBAE via Getty Images)

Sem Duncan na equipe titular, os texanos se viram perdidos para bloquear o eficiente ataque canadense. Esse ritmo se deu até o final do primeiro tempo, quando os donos da casa desceram para o vestiário vencendo por 48 a 34. Na volta do descanso, San Antonio demorou a pegar no tranco, errou muitos ataques bobos e perdeu ótimas oportunidades para encostar no placar.

Foi somente no quarto período que os comandados de Gregg Popovich ameaçaram a tranquilidade de Chris Bosh e companhia. Liderados por Tim Duncan, o Spurs chegou a reduzir a vantagem para apenas dois pontos. Entretanto, a ofensiva foi insuficiente para conquistar a sexta vitória consecutiva. Apesar da boa defesa, que limitou o poderoso ataque do Toronto a menos de 100 pontos mesmo jogando dentro de seus domínios, San Antonio acusou o cansaço e perdeu a partida.

No apertado calendário de janeiro, os texanos voltam para casa e recebem na quarta-feira o irregular Detroit Pistons. O Toronto Raptors, por sua vez, segue em casa para receber o Orlando Magic, também na quarta.

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos e seis assistências

Tim Duncan – 21 pontos e 12 rebotes em 29 minutos

Richard Jefferson – 12 pontos

Toronto Raptors

Chris Bosh – 22 pontos e 15 rebotes

Jarrett Jack – 16 pontos e oito assistências

Andrea Bargnani – 15 pontos e oito rebotes

DeMar DeRozan – 11 pontos