Arquivo diário: 26/12/2009

Spurs (15-11) @ Bucks (12-15) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Milwaukee Bucks – Temporada Regular

Data: 26/12/2009

Horário: 23:30 (Horário de Brasília)

Local: Bradley Center

Situação do Jogo

Após uma inesperada derrota para um Portland Trail Blazers sem pivôs e sem sua maior estrela, Brandon Roy, em casa, o San Antonio Spurs volta a jogar no dia seguinte ao Natal para enfrentar fora de casa o Milwaukee Bucks. A grande contratação do Spurs na offseason, Richard Jefferson, retorna pela primeira vez a Milwaukee após deixar sua antiga equipe, tentando conseguir fazer mais uma boa apresentação para mostrar aos torcedores texanos que sua vinda compensou. O Spurs busca melhorar sua marca nos confrontos em território adversário. O time texano continua sem o ala Michael Finley e o ala-pivô Matt Bonner. O Bucks vai contar com o cestinha da equipe, Michael Redd, que ficou de fora do primeiro confronto entre os dois times, e espera que o novato Brandon Jennings faça uma partida melhor que a última, contra o Washington Wizards.

Confrontos na temporada (1-0)

23/11/2009 – San Antonio Spurs 112 vs. 98 Milwaukee Bucks

O San Antonio Spurs conseguiu vencer a equipe sensação do início da temporada, o Milwaukee Bucks, com o secundanista George Hill anulando o novato Brandon Jennings. Tim Duncan e Matt Bonner, vindo do banco, foram os principais pontuadores do time texano.
.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Keith Bogans

SF – Richard Jefferson

PF – DeJuan Blair

C –  Tim Duncan

Fique de olho – Com a lesão do ala-pivô Matt Bonner, o técnico Gregg Popovich resolveu apostar no novato para iniciar as partidas. Blair, 37ª escolha da último recrutamento, mesmo com sua baixa estatura mostra ter uma grande presença no garrafão e um ótimo posicionamento para ser considerado um dos melhores reboteadores da classe do último Draft. Ele tem médias de 6.4 pontos e 5.3 rebotes em 14 minutos em sua primeira temporada na liga.
.

PG – Brandon Jennings

SG – Michael Redd

SF – Carlos Delfino

PF – Ersan Ilyasova

C – Andrew Bogut

Fique de olho – O ala-armador se tornou a segunda opção do ataque do Milwaukee. Redd vem sofrendo com seguidas lesões, que chegaram a limitar a sua temporada passada a apenas 33 jogos, que assim tiraram dele a posição de principal pontuador do Bucks para Jennings. Ele tem médias de 12.8 pontos e 3.3 rebotes em sua décima temporada na NBA.

Natal derruba mitos

O feriado religioso de ontem fez com que alguns mitos saíssem da mente dos brasileiros. Não, não estou falando do Papai Noel. Com a benção da ESPN, de Everaldo Marques e de Zé Boquinha, fomos agraciados ontem com a transmissão ao vivo de Los Angeles Lakers vs. Cleveland Cavaliers, direto do Staples Center. E a vitória da franquia de Ohio nos mostrou algumas coisas.

1) O Lakers está um nível acima

Não está. A equipe angelina tem apenas aproveitado melhor seu potencial do que as outras nesta temporada. Porém, outros times têm tanto basquetebol para mostrar quanto o Lakers – o Cavaliers, por exemplo, é um deles. Os comandados de Mike Brown ontem adotaram uma estratégia interessante – já que Kobe Bryant é mesmo um jogador imparável, concentraram suas forças em minar os pontuadores secundários da equipe de Los Angeles – principalmente Pau Gasol. Funcionou.

2) Anderson Varejão é ruim

Não é. Ok, ele é desajeitado, e não tem um dos jogos mais espetaculares da Liga. Mas a cada temporada o ala-pivô cresce de produção, e sua importância na equipe é reconhecida por figuras importantes do Cavaliers – como Mike Brown e o ala LeBron James. Ontem, o atleta foi bem não só na defesa, mas foi fundamental no segundo quarto, na corrida que deu ao Cavs a vantagem que a equipe administrou até o fim do jogo.

3) A arbitragem do futebol brasileiro é ruim

Ok, é ruim. É péssima. Esteve envolvida recentemente em escândalos de corrupção. Mas precisamos parar com o complexo de inferioridade que nos faz pensar que isso só ocorre aqui. Oras, se a NBA não tem árbitros bons o suficiente para apitar uma partida como a de ontem, o que pode acontecer nos playoffs?

4) A torcida brasileira não sabe se comportar

Ok, não sabe. Em 90% das oportunidades. Mas novamente, pudemos conferir que não é só aqui que isso acontece. Essa mesma torcida do Lakers já havia protagonizado um quebra-quebra na cidade após um dos títulos da equipe. E ontem, o protesto contra os juízes foi um misto de frustração e raiva. Porém, a péssima arbitragem errou para os dois lados e não foi o motivo da derrota de Bryant e cia.