Spurs (15-11) vs. Blazers (19-12) – Quem segura Jerryd Bayless?

94X98

O San Antonio Spurs recebeu, no AT&T Center, a desfalcada equipe do Portland Trail Blazers e acabou derrotado, perdendo a chance de ultrapassar o Houston Rockets e do próprio Blazers na classificação. Além das ausências já previstas, o Blazers também não pode contar com sua maior estrela, o ala-armador Brandon Roy, que de última hora foi vetado com dores no ombro. Foi a chance que Jerryd Bayless precisava.

Duncan e Jefferson jogaram bem mas não evitaram a derrota. (AP Photo)

Bayless foi arrasador na partida. Marcou 31 pontos – sua maior marca na carreira – e atormentou a defesa texana desde o início. Ao lado do armador, LaMarcus Aldridge foi um dos líderes da equipe no primeiro período. Foram oito pontos do ala-pivô, que ajudaram na construção do placar de 28 a 24 para os visitantes.

Bayless foi a grande estrela da noite. (AP Photo)

No segundo quarto o time de San Antonio marcou os quatro primeiros pontos e tomou a frente no placar. Mas foi apenas por alguns segundos, pois, nos dois ataques seguintes, Bayless converteu quatro pontos e devolveu a liderança para o time de Portland. Restando pouco mais de cinco minutos, o Spurs novamente virou para 39 a 36 graças a Tim Duncan, que converteu uma bandeja, sofreu falta e acertou o lance livre de bonificação.

Mas novamente a liderança não se sustentou por muito tempo. Martell Webster, com pontaria certeira, converteu duas bolas de 3 pontos consecutivas e recolocou sua equipe à frente. No intervalo o placar era de 48 a 47 para os visitantes.

Os comandados de Gregg Popovich sofriam para tentar parar Bayless e Aldridge, mas não obtinham sucesso. O time do Texas mantinha-se atrás no marcador, embora por uma pequena desvantagem, mas sem conseguir tirá-la. Richard Jefferson e Tim Duncan faziam boa partida, mas a pontaria ruim de Ginobili nos tiros de longe pesou contra a equipe. O argentino acertou apenas um dos cinco arremessos de 3 pontos que tentou.

O último quarto teve início com o placar de 75 a 69 e, embora se aproximasse em alguns momentos, o Spurs em nenhum instante conseguiu passar à frente. Restando 27 segundos, Tim Duncan recebeu passe de Roger Mason, fez a bandeja e reduziu para apenas dois pontos a vantagem adversária, 98 a 96. Na posse seguinte, Bayless errou o arremesso restando apenas três segundos, mas o rebote ofensivo ficou com André Miller, que rapidamente sofreu falta. O armador converteu os dois lances livres que teve direito e sacramentou a derrota em casa dos texanos.

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 24 pontos e 11 rebotes

Richard Jefferson – 18 pontos

Roger Mason – 16 pontos, cinco rebotes e quatro assistências

Tony Parker – 16 pontos e quatro assistências

Portland Trail Blazers

Jarryd Bayless – 31 pontos e sete assistências

LaMarcus Aldridge – 22 pontos e oito rebotes

Juwan Howard – 12 pontos e 12 rebotes

Anúncios

Sobre Victor Moraes

Formado em Jornalismo no ano de 2012 pela Universidade Metodista de São Paulo. Fanático por esportes, sobretudo o basquete, passou pela redação do Diário Lance!, trabalhou na Liga Nacional de Basquete e no extinto Basketeria. Se orgulha de fazer parte da equipe do Spurs Brasil desde a criação em 2007.

Publicado em 24/12/2009, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Gregg Popovich tomou uma decisão curiosa ontem. Mesmo sabendo que o garrafão seria o ponto fraco do Blazers na partida, deixou só Duncan de big men por boa parte da segunda metade da partida. Deste modo, Jefferson ficou perdido em uma função que não era nem SF nem PF, e pouco recebeu a bola. Pra mim, Ginobili não deveria ter terminado a partida, já que estava com a pontaria ruim. E Ratliff – que não jogou um segundo sequer – poderia ser testado. Talvez seria uma boa opção para marcar Aldridge, ou para permitir que Duncan o fizesse.

  2. N assisti o jogo.. so acompanhei akele lance a lance pela net.. o Mason qse q arruma essa vitoria pra gente.. a diferença tava de qse 11 pts e o kra lançou pelo menos 3 ou 4 bolas importantes.. Akele rebote ofensivo q zuo tdo..
    Qto ao Ratliff ja venho percebendo a algum tempo q ele so tem jogado uma vez por semana.. o Gregg ta poupando ele.. Tanto q a maioria das vezes q ele joga ele passa dos 15 min na quadra..

  3. E o Ginobili claramente está em queda de rendimento.. a idade finalmente bateu pra ele..

  4. Bruno Pongas

    Eu concordo inteiramente com o Peska. Deixar o Ratliff de fora ontem foi um erro tremendo.
    Eu acho que ele tentou aproveitar fragilidade da defesa do Blazers sem parte de seus atletas principais, com a idade avançada do Juwan Howard…

    Uma pena… era uma vitória certa!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s