Arquivo diário: 15/12/2009

Dominante, mas nem tanto

22 jogos, 18 vitórias e apenas quatro derrotas. Esta é a excelente campanha do Los Angeles Lakers na temporada. Do dia 17 de novembro ao dia 11 de dezembro foram 11 triunfos consecutivos, sequência que só foi interrompida no dia 12 com a derrota fora de casa diante do Utah Jazz. A melhor campanha do Oeste e a segunda melhor de toda a liga, atrás apenas do Boston Celtics – que tem duas vitórias a mais.

Mas até onde este bom desempenho pode ser realmente levado como parâmetro? Vamos a uma análise mais profunda da tabela que os angelinos tiveram até aqui.

Dos 22 jogos feitos até agora, 17 foram em casa e apenas cinco longe do Staples Center. Distante de Los Angeles, vieram duas derrotas – para Denver Nuggets e Utah Jazz. Da série de 11 vitórias seguidas, dez jogos foram em casa e apenas um fora, sendo contra o frágil Golden State Warriors.

Das quatro derrotas até agora, todas foram para possíveis adversários nos playoffs. Dallas Mavericks, Houston Rockets, Denver Nuggets e Utah Jazz, sendo que os dois primeiros superaram o atual campeão jogando na Califórnia.

Observando isso, podemos chegar à conclusão que parte do bom desempenho do Lakers se deve ao fato de jogar a maioria de suas partidas em casa, com o apoio de sua torcida. A equipe foi a que menos jogou longe de seus domínios até agora – somente cinco jogos, enquanto o Boston Celtics, por exemplo, atuou 13 vezes.

Dos reais candidatos ao título, o time de Kobe Bryant enfrentou apenas o Denver Nuggets uma vez e foi derrotado. Dentre as equipes do chamado “segundo escalão”, enfrentou Atlanta Hawks e Phoenix Suns (2 vezes) e Dallas Mavericks. No restante, apenas equipes consideradas mais fracas.

Ainda parece um pouco cedo para afirmar que o Lakers é absoluto no Oeste como muitos andam dizendo. A campanha é boa sim, mas ilude. O calendário ajudou bastante, com a maioria dos jogos em casa, e os adversários fracos deram um “forcinha” para colocar a franquia angelina no topo. Ainda os vejo como favoritos para vencer a conferência, mas não de maneira tão dominante quanto vêm sendo até agora. Creio em uma queda de rendimento natural da equipe, aliado a um calendário um pouco mais complicado daqui para frente.

Spurs (12-9) @ Suns (16-8) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Phoenix Suns – Temporada Regular

Data: 16/12/2009

Horário: 00:00 (Horário de Brasília)

Local: US Airways Center

Situação do Jogo

O San Antonio Spurs vai para a partida de hoje enfrentar um de seus maiores rivais nos últimos tempos, em um confronto que já protagonizou grandes  confrontos e confusões, diante do surpreendente Phoenix Suns. O Spurs vai para a partida de hoje no intuito de melhorar seu rendimento fora de casa e aumentar sua sequência de vitórias para quatro, mas enfrentará o time que tem o melhor desempenho dentro de seus domínios. Com Manu retomando sua confiança, Jefferson encaixando seu jogo e Parker mudando seu estilo, o San Antonio começa a ter seu plano de jogo definido. O Suns, que é uma das surpresas do início do campeonato, voltou a jogar no run ‘n gun após a saída de Shaquille O’Neal e vem sendo uma equipe muito eficiente no ataque e também na defesa, graças ao técnico Alvin Gentry. O time do Arizona, que já está sem o brasileiro Leandro Barbosa, também deve ficar sem o ala-armador Jason Richardson, que está com uma lesão na mão.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Keith Bogans

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C –  Antonio McDyess

Fique de olho – O armador francês também é um dos responsáveis pelas três vitórias consecutivas do Spurs. Parker mudou seu estilo de jogo, buscando primeiramente passar a bola para seus companheiros finalizarem, em vez de atacar a cesta como faz. Com isso, nos últimos três jogos, ele está com médias de 9.3 assistências. Na temporada, ele tem 16.7 pontos, 6.2 assistências e 2.6 rebotes.

PG – Steve Nash

SG – Jared Dudley

SF – Grant Hill

PF – Amar’e Stoudemire

C – Channing Frye

Fique de olho – O armador canadense surpreendeu os especialistas que acreditavam que ele cairia de rendimento nesta temporada. Nash é o maestro desse Suns que surpreendeu nesta largada. O canadense tem médias de 18 pontos e 11.1 assistências.