Arquivo mensal: setembro 2009

Problemas fortalecem a Seleção feminina

Depois de acompanharmos e nos empolgarmos com os marmanjos do nosso basquetebol, agora é a vez da Seleção Brasileira feminina buscar uma vaga no Mundial de 2010. O Brasil deve brigar, neste fim de semana, pelo título da Copa América; a versão feminina do torneio da FIBA Americas está sendo disputada em Cuiabá, MT.

Sob o comando de Paulo Bassul, me parece que o Brasil não encontrará maiores dificuldades para se classificar entre as três melhores seleções das Américas (a equipe dos EUA, campeã olímpica, já está classificada).

É verdade que a Seleção está enfrentando alguns problemas na formação de seu elenco. A pivô Érika – que teve expressivas médias de 11,8 pontos e nove rebotes por jogo na última temporada da WNBA – estava disposta a jogar em Cuiabá, mas teve de disputar os playoffs da liga americana com sua equipe, o Atlanta Dream.

Além dela, ainda temos o problema envolvento Paulo Bassul e Iziane, maior ídolo da história do basquetebol brasileiro – na sua própria opinião, pelo menos. A ala-armadora segue sem dar as caras nas convocações da Seleção – eu, pelo menos, já não a considero mais um desfalque.

Nos lugares das jogadoras da WNBA, Bassul conta com Kelly e Alessandra revezando na posição cinco, e com o retorno de Helen, que, na Seleção, está atuando na posição dois, deixando Adrianinha como armadora principal da equipe.

Durante a Copa América, Paulo Bassul ganhou mais problemas. A ala Micaela agravou um problema na coxa esquerda antes do segundo jogo, e a ala-pivô Mamá sentiu uma lesão no tornozelo direito ontem, logo no primeiro quarto da terceira partida do Brasil, e não retornou mais à quadra.

Em seus lugares, a ala Fernanda – uma das cestinhas da Seleção no jogo de ontem – e a ala-pivô Franciele – sensação brasileira da Copa América, por ser boa reboteira e por ter um ótimo tempo de bola para os tocos – deram conta do recado e mantiveram o 100% de aproveitamento do Brasil.

Por isso, confio que uma equipe formanda por Adrianinha, Helen, Fernanda, Franciele e Kelly/Alessandra possa dar o título da Copa América para o Brasil. No Mundial, com Micaela e Mamá 100% e com a participação de Érika, Paulo Bassul poderá ter um elenco que o permita, quem sabe, brigar por uma medalha. Sem dúvidas será difícil, mas me parece que, de um tempo para cá, podemos confiar no trabalho da CBB.

Spurs chega a acordo com Keith Bogans

Bogans é mais um experiente jogador adicionado ao elenco (Foto por Gary Dineen/Getty Images)

O San Antonio Spurs chegou a um acordo com o ala-armador Keith Bogans,  e deve assinar até o final da semana um contrato de um ano pelo mínimo para veteranos de 1,03 milhões de dólares.

Segundo seu agente, Mike Harrison, o contrato de Bogans é totalmente assegurado. Sendo assim o 14ª jogador da equipe com contrato garantido, deixando para os jovens Marcus Williams e Malik Hairston a disputa pela última vaga no plantel.

Bogans, 29 anos, jogou no início da temporada passada pelo Orlando Magic, mas terminou-a no Milwaukee Bucks, junto com Richard Jefferson. Ele teve médias de 5.6 pontos em 65 jogos.

Assim como Bruce Bowen, Bogans é conhecido por ser um grande defensor no perímetro. Em seu quinto time, no que será sua sétima temporada na NBA, ele tem média de 7.5 pontos por partida.

Com a notícia da chegada do atleta ao San Antonio, um de seus futuros companheiros já deu sua boas-vindas. Em sua página no Facebook, o argentino Manu Ginobili postou para Bogans: “Bem vindo ao Spurs”

Spurs chama Curtis Jerrells para treinamentos

Jerrels tem a chance de mostrar seu valor durante os treinamentos (Foto por Dallas Morning News)

Jerrels tem a chance de mostrar seu valor durante os treinamentos (Foto por Dallas Morning News)

O San Antonio Spurs assinou um contrato parcialmente garantido com o armador Curtis Jerrells, convidando-o para os treinamentos junto com a equipe para a próxima temporada.

Jerrels jogou na temporada passada sua última pela Baylor University, onde teve médias de 16.3 pontos, 4.5 rebotes, 4.9 assistências e 1.5 roubos de bola,  e não foi escolhido no Draft em 2009. Ele esteve com o Dallas Mavericks na Summer League em Las Vegas desse ano, e, em cinco partidas, teve médias de 5.2 pontos. O armador, nativo de Austin, fez testes pelo Spurs antes do Draft.

O Spurs, porém, já tem 15 jogadores sob contrato, incluindo Malik Hairston e Marcus Williams; os dois têm melhores chances de continuar com o time do que Jerrels. Provavelmente, o jovem armador deva conseguir uma vaga no time do San Antonio na D-League em sua cidade natal, o Austin Toros.

Mais do que nunca, imortal

Impossível imaginar em que pé estaria a equipe do San Antonio Spurs se o pivô David Robinson nunca tivesse desembarcado na franquia. A presença do Almirante foi, talvez, o ponto de partida para que a agremiação do Texas começasse a emergir para se estabilizar hoje como uma das grandes equipes da NBA.

Jogando em San Antonio durante toda a sua carreira, Robinson é, até hoje, um dos grandes ídolos da franquia. Sua camisa 50, imortalizada no teto dos ginásios que já foram casa dos Spurs, ainda é uma das mais vendidas, já que sempre é incluída nas lojas especializadas em promoções.

A dupla que o Almirante fez com Tim Duncan no garrafão – conhecida até hoje como As Torres Gêmeas – foi, talvez, um dos pontos altos do basquetebol estadunidense na última década. E, até hoje, Timmy brilha  usando muitas coisas que aprendeu com seu ex-colega.

A nomeação de Robinson para o Hall da Fama veio para coroar o trabalho desse excelente pivô, tando em San Antonio como no Dream Team. Stockton e Jordan, os outros ex-jogadores da NBA indicados, se juntam a tantos outros nomes na sala dos imortais do basquetebol.

É sempre legal ver quando alguém de uma equipe para que você torce recebe uma honra dessas. Parabéns a David Robinson, agora não mais imortal apenas para os torcedores dos Spurs, mas sim para todo o mundo do basquete.

Jefferson pode não participar do início dos treinamentos para a próxima temporada

O ala Richard Jefferson, adquirido pelo San Antonio Spurs nesta offseason em troca com o Milwaukee Bucks, deslocou seu polegar direito durante um trabalho físico nas instalações do time texano nesta tarde, deixando em dúvida sua disponibilidade para os inícios dos treinamentos com o San Antonio para a próxima temporada. A lesão não é considerada séria, e o Spurs espera que a ausência de Jefferson seja mensurada em semanas, não em meses.

Uma lesão coloca em dúvida a presença do recém-contratado Jefferson para os inícios do trabalho com o Spurs

Uma lesão coloca em dúvida a presença do recém-contratado Jefferson para os inícios do trabalho com o Spurs

Jefferson sofreu o deslocamento durante um jogo leve nas instalações de treinamento do Spurs. O raio-x deu negativo, e o ala será reavaliado na próxima semana, quando a equipe médica do time fixará o tempo de recuperação mais confiável para seu retorno para os treinamentos com bola.