Arquivo mensal: julho 2009

Futuro de Bowen pode estar em Boston

Envolvido pelo San Antonio Spurs em troca realizada com o Milwaukee Bucks para a obtenção do ala Richard Jefferson, o também ala Bruce Bowen poderá em breve se transferir como agente livre para a franquia campeã da temporada 2007/2008, o Boston Celtics. Fontes próximas ao jogador, um dos ícones dos títulos recentes do Spurs, afirmam que as negociação com a diretoria do Bucks para uma dispensa estão avançadas.

Para amigos, Bowen afirma que se tiver que continuar em Milwaukee pretende se aposentar, pois julga que passar o que pode ser sua última temporada como profissional em uma equipe que mal aspira vaga na pós-temporada é uma perda de tempo. Acostumado a disputar títulos, o jogador ainda estaria realmente interessado em retornar ao Spurs, mas não descartaria uma eventual partida para Boston, onde seria um complemento ao forte banco de reservas que vem sendo montado pelo time verde.

Na última temporada, Bowen, que é considerado ainda um dos melhores marcadores de perímetro de toda a NBA, atuou pouco durante a temporada regular, poupado por Gregg Popovich para as disputas mais intensas da pós-temporada. Caso realmente seja dispensado pelo Bucks, o que segundo o jogador deveria acontecer ainda nessa semana, Bowen deverá analisar a eventual proposta do Celtics e sondar as possibilidades de retorno ao Spurs. Caso não seja dispensado, o ala poderá realmente considerar a possibilidade de se retirar do basquete profissional.

Parker se lesiona em torneio internacinal com a França

O armador francês Tony Parker sofreu uma lesão no tornozelo direito jogando pela seleção nacional na primeira partida do Torneio Internacional de Strasbourg, contra a Áustria, em preparação para o torneio classificatório para o Eurobasket 2009. Parker só deixou a partida depois de doze minutos de jogo, pois não sentiu a gravidade da torção.

Assim como Ginobili, Parker se lesionou servindo a sua seleção nacional (Foto em basketfrance.com)

Assim como Ginobili, Parker se lesionou servindo a sua seleção nacional (Foto em basketfrance.com)

“Quando estava descansando, de noite, a dor acordou” e o tornozelo “começou a inchar”, segundo Parker em um comunicado da Federação Francesa de Basquete (FFBB).

Segundo a nota da entidade, a lesão foi considerada leve, não sendo revelado nenhuma torsão óssea ou rompimento de ligamento na ressonância magnética.

O armador francês não jogou a partida contra a Bélgica, no sábado, e não jogará hoje contra a República Tcheca, ainda pelo Torneio Internacional de Strasbourg. Parker deve retornar aos treinos gradativamente apenas na próxima semana.

“Eu estou desapontado de ter que parar minha preparação por alguns dias. Mas eu estarei presente no confronto entre França e Itália”, adicionou Parker.

A França jogará contra a Itália em Cagliari em 5 de agosto, pela repescagem do torneio de seleções europeu, e disputa a última vaga também contra a Finlândia. O Eurobasket 2009 acontecerá na Polônia, no mês de Setembro.

Equipe de Splitter muda de patrocinador

Como noticiado anteriormente aqui no Spurs Brasil, havia a possibilidade da equipe de Tiago Splitter perder seu patrocinador, e esta possibilidade se concretizou nessa semana.

O Saski Baskonia e a Taulell S.A. decidiram de comum acordo terminar a relação de patrocínio da equipe de basquete do TAU Cerámica. A Taullel, empresa de produtos de cerâmica, termina uma parceria de 23 anos como principal patrocinador da equipe da cidade de Vitoria. A  maior razão para o fim do patrocínio é a crise mundial dos últimos tempos, que afetou também fortemente a Europa. Em nota oficial, a empresa de cerâmica afirma que continuará a apoiar a equipe com outras formas de publicidade.

Sergi Vidal apresenta novo uniforme com nome do Caja Laboral (Foto em baskonia.com)

Sergi Vidal apresenta novo uniforme com nome do Caja Laboral (Divulgação)

Um dia após anunciar o fim  de uma longa parceria, o Saski Baskonia anunciou seu novo patrocinador. A Caja Laboral, uma cooperativa de crédito de Gipuzkoa, cidade basca próxima a Vitoria, fechou contrato com o time para ser o principal patrocinador.

A entidade financeira fechou acordo de patrocínio para as próximas quatro temporadas, e o time do TAU Cerámica passa a ser chamado de Caja Laboral. Sergi Vidal, na qualidade de capitão da equipe, mostrou o novo uniforme com o nome do novo patrocinador estampado. Os jogadores só vestirão a nova camisa a partir de 17 de agosto, quando se iniciará o pré-temporada da  nova equipe.

E nós do Spurs Brasil continuaremos a acompanhar o brasileiro Tiago Splitter em sua nova equipe, o Caja Laboral, com a coluna semanal “De Olho Neles”

Rotação de garrafão como há tempos não se via

Cirúrgica. Assim que defino a contratação de Theo Ratliff por parte do San Antonio Spurs. Não que a franquia tenha assinado com um super-craque a preço de banana; mas a verdade é que Buford, Popovich e companhia supriram, no mercado, um problema que vinha se desenhando no elenco da equipe.

Antes da chegada de Ratliff, os Spurs contavam com seis jogadores para a rotação de seu garrafão; apenas um era pivô de origem. Assim, os também veteranos Tim Duncan e Antonio McDyess teriam que, invariavelmente, ocupar a posição durante os jogos. Tendo obrigatoriamente pelo menos um em quadra durante todo um jogo, Popovich seria obrigado a diminuir consideravelmente os minutos que a os dois ficariam em quadra juntos.

Agora, com Ratliff, esse cenário muda. Acredito até que o pivozão seja o titular no começo das partidas, empurrando de volta Duncan para a função de ala-pivô e deixando McDyess vir do banco, como o ex-jogador do Detroit Pistons afirmou gostar.

Além dos dois, contamos com mais duas opções que tornam a rotação versátil; o já conhecido Matt Bonner pode ajudar aumentando o poder de fogo da equipe com seus tiros de três pontos, enquanto o novato DeJuan Blair deve contribuir com bastante força física e ajudar os veteranos na coleta de rebotes.

Além dos cinco, temos ainda o jovem Ian Mahinmi – o único pivô até então do elenco a qual me referi – e o repatriado Marcus Haislip, que devem tentar cavar uns minutinhos na rotação da equipe. Ou seja, com sete jogadores para o garrafão, temos quantidade o suficiente para, inclusive, poupar os três veteranos se assim Popovich quiser.

Theo Ratliff jogava com camisa 50 nos Sixers. Nos Spurs, não poderá usar o número, imortalizado em homenagem a David Robinson. Curiosa coincidencia; o elenco em formação pode dar a Duncan os melhores companheiros de garrafão desde a aposentadoria do Almirante.

Análise das estatísticas da Liga de Verão

Nos dias 10 a 19 desse mês, assistimos a Liga de Verão em Las Vegas, onde os recém draftados mostraram suas habilidades, outros jogadores mais experientes jogaram em busca de espaço em seus times, e jogadores da D-League e os não draftados ou de outros países buscaram conseguir um contrato na NBA. E o San Antonio Spurs estava entre os times que participaram do torneio.

Em cinco partidas, o Spurs venceu as três primeiras e perdeu as duas últimas. Neste “Passando a Limpo”, vamos analisar os números dos principais jogadores do San Antonio nessa Summer League. Como esperado, tivemos grandes partidas de jogadores confirmando seu bom jogo, outros decepcionando e gratas surpresas.

George Hill – Armador

Foto por Tom Reel/Express-News

Foto por Tom Reel/Express-News

O armador, que foi a 26ª escolha de 2008, chegou nessa Liga de Verão para se firmar como o reserva imediato de Tony Parker. Na mesma liga de verão no ano passado, Hill teve uma participação desastrosa, acertando apenas dois de 25 arremessos tentados, mas mesmo com esse início catastrófico mostrou-se um eficiente reserva, substituindo muito bem Parker em suas ausências por lesão.

Neste ano, Hill fez grande participação no torneio, com médias de 15.8 pontos, 3.6 rebotes, 3.8 assistências, 1.4 roubos de bola, 3.8 erros de ataque e 4 faltas em 29.8 minutos por jogo em cinco partidas. Dessa vez, o armador foi bem melhor em seus arremessos de quadra, anotando 45,8% deles, com 22 convertidos em 48 tentativas. Ele também foi muito bem nos lances livres, acertando 89,7% (35-39) deles. Sua pior atuação foi contra o Portland Trail Blazers, quando anotou apenas seis pontos e cometeu seis faltas em 22 minutos, e sua melhor atuação aconteceu no confronto  com o Oklahoma City Thunder, em que alcançou 20 pontos, nove assistências, três roubos de bola e converteu sete dos 11 arremessos que tentou.

DeJuan Blair – Ala-Pivô

Foto por AP Photo/Laura Rauch

Foto por AP Photo/Laura Rauch

Blair, selecionado na 37ª escolha do último Draft, mostrou que realmente foi o grande achado dessa classe de novatos que chegou à NBA.

As preocupações sobre a condição de seu joelho continuam, tanto que o time resolveu não colocá-lo em jogos seguidos. Não jogou o segundo por estar fechando seu contrato e o último por precaução da comissão técnica. Assim, com apenas três partidas, o ala-pivô teve médias de 16.3 pontos e 8.7 rebotes em 25 minutos por jogo. Também teve um bom aproveitamento de 52,9% (18-34) nos arremessos de quadra. Sua pior atuação no torneio foi contra o Thunder, em que teve boa atuação no ataque com 20 pontos, mas defensivamente não foi bem e pegou apenas cinco rebotes. Sua melhor atuação foi na partida em que enfrentou o Blazers, quando conseguiu um duplo-duplo com 16 pontos e 11 rebotes.

Malik Hairston – Ala-Armador/Ala

Foto por Tom Reel/Express-News

Foto por Tom Reel/Express-News

O ala-armador começou bem essa offseason, conseguindo um contrato parcialmente garantido com o time texano. Vindo para seu segundo ano na liga, Hairston, assim como Hill, também não teve uma boa participação na última Summer League, com médias de 6.3 pontos, 2.8 rebotes, 1.3 assistências e 44,4% (12-27) nos arremessos de quadra em 20.5 minutos por partida em quatro jogos. Na última temporada, participou de 15 jogos pelo Spurs, com médias de 3.3 pontos e 1.9 rebotes em 10.3 minutos por partida, e pela D-League, no Austin Toros, fez uma grande temporada, com 22.9 pontos, 5.5 rebotes, 3.7 assistências, 1.4 roubos de bola, 1.1 bloqueios e 53,2% nos arremessos de quadra em 41.3 minutos por partida em 30 jogos.

Neste ano, pela Liga de Verão, Hairston mostrou ser um jogador atlético e com um arremesso sólido, conseguindo médias de 13.4 pontos, 3.2 rebotes e 52,8% (28-53) nos arremessos de quadra e 50% (3-6) nos de três pontos em 30 minutos por jogo em cinco partidas. Malik teve grande atuação contra o Thunder, conseguindo 16 pontos e seis rebotes, e fez uma partida irregular na derrota para o Blazers, anotando nove pontos.

Ian Mahinmi – Pivô/Ala-Pivô

Foto por  Tom Reel/Express-News

Foto por Tom Reel/Express-News

O pivô francês veio para esse torneio buscando mostrar serviço para conseguir seu espaço na rotação do Spurs. Mahinmi, na Liga de Verão do ano passado, foi o grande jogador da equipe com 14 pontos e nove rebotes em 30.7 minutos por jogo em três partidas. Mas, logo no início da temporada, ele lesionou o tornozelo direito e acabou ficando fora do restante do ano.

Ian não foi tão impressionante quanto no ano anterior, mas conseguiu boas médias de 10.8 pontos, 7 rebotes, 2 bloqueios e 6 faltas em 27.2 minutos por partida nos cinco jogos que participou. Sua melhor participação foi na vitória contra o Denver Nuggets, quando conseguiu um duplo-duplo com 12 pontos, 16 rebotes e dois bloqueios, porém cometeu 10 faltas.  Ele iniciou mal o torneio na vitória sobre o New Orleans Hornets, em que fez oito pontos, quatro rebotes e sete faltas.

Romel Beck – Ala/Ala-Armador

Foto por Tom

Foto por Tom Reel/Express-News

A grata surpresa do Spurs nessa Liga de Verão foi a grande atuação do ala mexicano. Ele que busca um contrato na NBA após passar a última temporada na D-League jogando pelo Dakota Wizards, com médias de 15.9 pontos, 2.9 assistências, 2.1 rebotes, 50,9% dos arremessos de quadra e 49,2% dos de três pontos em 28 minutos por jogo.

Beck, com seu ótimo arremesso, conseguiu médias de 9.8 pontos, 3 rebotes, e 52,8% (19-36) e 42,9% (3-7) de arremessos convertidos em quadra e de três pontos, respectivamente, em 24.8 minutos por jogo em cinco partidas disputadas nesta Summer League. Sua melhor atuação foi contra o Nuggets quando anotou 14 pontos – desses, 10 foram no segundo quarto – e 54,5% (6-11) nos arremessos de quadra, e sua atuação mais fraca aconteceu na boa vitória sobre o Thunder, marcando apenas seis pontos e acertando um de quatro arremessos tentados.

James Gist – Ala-Pivô

Gist veio para essa Liga de Verão tentar buscar uma vaga no time texano. Escolhido na 57ª posição do Draft em 2008, o ala-pivô passou essa temporada no time italiano Angelico Biella da Lega A Basket, onde conseguiu o vice-campeonato e teve médias de 13 pontos, 6 rebotes, 1.7 roubos de bola e 55,4% dos arremessos de quadra convertidos em 26.9 minutos por jogo em 34 partidas. Continuou assim com as boas atuações que teve na Liga de Verão do ano passado, quando obteve 10.8 pontos, 7.3 rebotes, 1 roubos de bola e 62,1% (18-29) dos arremessos convertidos em 22.8 minutos por partida em quatro jogos.

Nesta Summer League, porém, James não conseguiu repetir as boas atuações de sua última temporada, conseguindo assim 5.6 pontos, 3.8 rebotes e 35,3% (12-34) dos arremessos de quadra convertidos. Gist conseguiu uma partida razoável na vitória sobre o Blazers, com oito pontos e cinco rebotes mas cometendo seis faltas e quatro erros. Sua pior partida aconteceu contra o Hornets, quando marcou apenas quatro pontos, três rebotes e quatro faltas, acertando apenas um de seis arremessos tentados.

Jack McClinton – Ala-Armador

Foto por

Foto por Tom Reel/Express-News

McClinton, selecionado na 51ªescolha do último recrutamento, saiu de sua universidade com um dos melhores arremessadores de três pontos de sua divisão e do Draft. Porém, em sua priemria experiência pela NBA, na Liga de Verão em Las Vegas, Jack não conseguiu mostrar as habilidades que o fizeram ser draftado.

O ala-armador anotou em cinco partidas médias de 2.6 pontos, 1.8 rebotes e 1.6 assistências em 15.6 minutos por jogo. O pior de tudo é que ele acertou apenas 21,7% (5-23) de seus arremessos, conseguindo sua primeira cesta apenas em sua terceira partida, contra o Thunder. Sua única boa partida no torneio foi a última, na derrota para o Memphis Grizzlies, quando ele conseguiu fazer oito pontos, três rebotes e duas assistências, mas acertou apenas quatro de 10 arremessos tentados. A pior de todas as partidas foi contra o Thunder, em que jogou pouco tempo e errou todos os quatro arremessos que tentou.

Marcus Vinícius – Ala

https://i2.wp.com/4.bp.blogspot.com/__Jzqm6bF4YU/SIPVuTkZD6I/AAAAAAAAAR4/nSCjGm4HSyo/s400/summer080719traub_vinicius.jpgPor último, o ala brasileiro Marcus Vinícius, que jogou a NBB pelo Pinheiros, buscava nesta Liga de Verão mais uma oportunidade na NBA, após ter sido dispensado pelo Grizzlies em 2008. Marquinhos teve a impressionante marca de ter jogado apenas uma partida contra o Nuggets, em que jogou exatamente enormes 55 segundos finais do primeiro quarto, conseguindo cometer uma falta neste tempo todo. Segundo alguns rumores, ele está negociando com uma equipe da Itália para a próxima temporada.