Splitter, ídolo para o Brasil. E para o Spurs?

Ontem, o pivô brasileiro Tiago Splitter esteve na sede da CBB, onde atendeu a imprensa em uma entrevista coletiva. Falou sobre suas expectativas para a Copa América e para o futuro de sua carreira.

O principal assunto, é claro, foi a seleção brasileira. E Splitter é um exemplo para ela. O pivô atendeu a todas as convocações que recebeu desde que entrou para a seleção adulta, com 17 anos. Não deixou de defender o Brasil quando foi para a Europa, nem quando tornou-se o principal jogador de seu time, nem quando ganhou status sendo draftado pelo San Antonio Spurs.

Splitter disse entender os motivos que levaram seus amigos a priorizarem outras coisas, usando suas palavras. Foi elegante na crítica. E ainda disse que, para uma seleção sair-se vitoriosa, é necessário saber como cada jogador dorme, come, anda, respira. Só assim, depois de anos de trabalho, acredita que o Brasil possa dar bons frutos.

Assino embaixo das centradas declarações do jogador. Acredito que falta comprometimento para nossos astros, e, que nesse vai-não-vai, fica difícil criar um padrão, uma escola, uma filosofia na seleção. Mas é bom ver que enquanto Leandrinho, Varejão e Nenê têm dúvidas em relação à participação na seleção, jovens como Tavernari e Paulão chamam a responsabilidade em Portugal e nos enchem de esperanças em relação ao futuro.

O que me deixou reticente, apenas, foi a falta de entusiamo com que Splitter tratou seu ingresso na NBA, mais especificamente no meu time de coração, o San Antonio Spurs. Disse que pretende, a princípio, cumprir seu ano de contrato com o TAU Cerámica pra depois ver o que acontece com a franquia texana.

Mas essa reticência, quem faz é o torcedor. Porque o brasileiro enche os olhos e o peito com a coletiva de Tiago Splitter.

Siga o Spurs Brasil também no Twitter. Clique aqui!

Participe da nossa comunidade oficial no Orkut. Clique aqui!

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 11/07/2009, em Na linha dos 3. Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Pedro Borges

    Boa matéria Peska!Muito bem escrita. Mas gostaria de saber se você concorda, porque pelo o que eu sei em relação a basquete, o que não é muito, que o Spurs é um grande clube da NBA. Você não acha que essa falta de estímulo do Thiago está relacionado a concorrência de grandes jogadores?O fato de que ele, talvez, tenha que amargar a reserva?
    abraços Peska!

  2. Não creio, Borjão… é a mesma coisa que o cara sair de titular de um clube de futebol menor, como um Náutico ou um Avaí, para ser reserva em um clube maior… e reserva de uma posição que o clube ainda não tem um titular absoluto, como é o caso do Splitter; os Spurs ainda não encontraram um parceiro ideal para o Duncan. Vão tentar essa temporada com Blair e McDyess, mas quem sabe o Tiago não cave sua vaguinha na equipe.

  3. Pedro Borges

    Certo Peska, faz muito sentido. Enfim, espero que o Thiago tenha um bom desempenho no Spurs, porque é apenas com o bom rendimento dele que poderemos ter mais jogadores atuando na NBA e, assim, quem sabe não melhorem as atiações de nossa seleção?

  4. Isso Borjão! O Splitter já é bom jogador, principalmente defensivamente; tem um tempo de toco raro. Com seu ingresso na NBA, ele tende a crescer, principalmente, fisica e ofensivamente. E quem ganha com isso é o Brasil!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.