Arquivo diário: 31/03/2009

Oberto liberado

brunonoticiaspa38

Após problema, Oberto está apto para jogar

Após problema, Oberto está apto para jogar

O pivô do San Antonio Spurs, Fabricio Oberto, foi liberado na tarde de hoje pelo departamento médico da equipe para voltar a jogar. O atleta, que sofre com problema de arritmia cardíaca, sofreu uma intervençã0 dos médicos que fez com que seu coração voltasse a bater normalmente.

É a terceira vez em 24 meses que o argentino sofreu com o problema. Para evitar preocupaçõs futuras e até uma possível tragédia, os médicos da equipe monitoram o jogador todos os dias – e, por precaução, Oberto ficará de fora do duelo de logo mais diante do Oklahoma City Thunder.

Nessa temporada, Oberto vem com médias abaixo das do ano passado; 2.7 pontos e 2.7 rebotes. Além disso, os problemas físicos fizeram com que o atleta perdesse boa parte da temporada; até aqui, o argentino entrou em quadra em 52 oportunidades e possui média pouco menor de 13 minutos por jogo.

Anúncios

O futuro está em Parker

Não é de hoje que o armador francês Tony Parker vem fazendo ótimos jogos com a camisa do San Antonio Spurs. E não será agora que enumerarei as suas dezenas de qualidades – dentro e fora das quadras. O jogador merece mais do que uma simples menção em uma coluna. Parker é o futuro do San Antonio Spurs.

Assim como eu, creio que muitos dos torcedores atuais do Spurs começaram a torcer para a equipe na era das Torres Gêmeas, ou em uma época posterior ao time que teve em seu garrafão dois dos melhores da História – Tim Duncan e David Robinson. Se você, amigo leitor, se encaixa como eu neste perfil, deverá concordar com meu raciocíonio, o qual apresento-lhes logo a seguir.

Duncan é sem dúvida alguma o grande pilar de San Antonio hoje. Revolucionário na franquia, o ala-pivô ainda sustenta um basquete impecável. Decisivo, frio e ótimo jogador. É assim que resumo o Grande Fundamental. Mas a idade chega para todos, caros leitores, para todos. Tim está envelhecendo e logo mais não poderá ser o líder que o Spurs necessitará. E é nesse momento que entra Parker em meus pensamentos.

Com apenas – sim, apenas – 26 anos em suas costas, Parker já se comporta dentro das quadras como um legítimo veterano. Arma jogadas, pontua bem e ainda costuma bater de frente – e em diversas oportunidades se sair melhor – com os grandes armadores da NBA. A experiência de veterano e o atletismo de quem está no auge da idade fazem de Tony um craque. Um craque que deverá saber guiar os mais novos assim como Duncan – e Manu Ginobili também, por que não? – fez com ele. O francês deverá guiar Georges Hills e Tiagos Splitters para que a dinastia continue. E eu confio nele. Nós confiamos nele. O futuro? O futuro está em Parker.