Arquivo diário: 27/03/2009

A trajetória de Drew Gooden – Parte 2

Na coluna “Passando a Limpo” de hoje, continuaremos a falar sobre a trajetória de Drew Gooden no basquete. Na Parte 1, falamos de sua carreira no basquete universitário e o início na NBA. Hoje, continuaremos com o caminho dele até o San Antonio Spurs.

Na sua primeira temporada pelo Cavaliers, Gooden se tornou titular absoluto, formando dupla de garrafão com o pivô lituano Zydrunas Ilgauskas. A temporada 2004/05 foi a única que ele esteve presente em todas as partidas, conseguindo  as melhores médias de sua carreira, com 14.4 pontos e 9.2 rebotes em 30.8 minutos por jogo. Na temporada seguinte, Drew continuou absoluto na posição e conseguiu manter boa média de rebotes, porém fez sua pior média de pontos na carreira; foram 10.7, somados a 8.4 rebotes em 27.5 minutos de quadra. O Cleveland se classificou para os playoffs, e o ala-pivô teve médias modestas de 8.2 pontos e 7.5 rebotes em 13 partidas, com o time perdendo para o Detroit Pistons na semifinal da conferência Leste.

O Cleveland Cavaliers foi o time que Gooden permaneceu mais tempo em sua carreira na NBA (Foto por Gregory Shamus/Getty Images)
O Cleveland Cavaliers foi o time que Gooden permaneceu mais tempo em sua carreira na NBA (Foto por Gregory Shamus/Getty Images)

Gooden em ação ans finais de 2007 contra o Spurs (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

Gooden em ação nas finais de 2007 contra o Spurs (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

Gooden continuou sendo muito regular e ajudou o Cavaliers a se classificar para os playoffs na segunda posição da conferência Leste, com 50 vitórias e 32 derrotas. O ala-pivô manteve boas médias, com 11.1 pontos e 8.5 rebotes em 28 minutos de quadra. Na primeira rodada do playoff, Cleveland enfrentou o Washington Wizards, e dizimou-o vencendo a série em 4 a 0. Nas semifinais, enfrentaram o New Jersey Nets, conseguindo avançar às finais da divisão após o sexto jogo. Nessa etapa eles enfrentaram o primeiro colocado na temporada regular da divisão, o Detroit Pistons. Mais uma vez o time acabou com a série em seis jogos e chegou às finais da NBA. Nas finais, o Cavaliers encontrou o Spurs. O San Antonio fez uma final incrível e conquistou o título em quatro jogos. Em 20 jogos nesses playoffs, Drew teve médias de 11.4 pontos e oito rebotes em 30.3 minutos.

Gooden em ação pelo Chicago Bulls (Foto por Gregory Shamus/Getty Images)

Gooden em ação pelo Chicago Bulls (Foto por Gregory Shamus/Getty Images)

Em 2007/08, Drew fazia uma boa temporada com o Cleveland, mas alguns pediam mudanças no time para trazer mais um jogador de renome na liga. No último dia permitido para trocas, Drew Gooden, junto com Shannon Brown, Larry Hughes e Cedric Simmons, foram enviados ao Chicago Bulls, e o Cleveland recebeu Ben Wallace, Joe Smith e uma escolha futura de segunda rodada no draft. Em seu novo time, ele teve médias no restante da temporada de 14 pontos e 9.3 rebotes.

Na atual temporada, Gooden começou bem com o Bulls. Em 33 partidas, teve médias de 13. pontos e 8.6 rebotes em 29.6 minutos de quadra. Mas, novamente no último dia permitido para trocas, em uma troca envolvendo três times, o Bulls enviou Drew Gooden, Andres Nocioni, Cedric Simmons e Michael Ruffin para o Sacramento Kings, que mandou Brad Miller e John Salmons ao Chicago. O Kings enviou Ruffin ao Portland Trail Blazers, que por sua vez mandou Ike Diogu ao Sacramento. Drew jogou apenas uma partida pelo Kings e chegou a um acordo com o time para sua dispensa dia 02/03. Em 05/03, Drew Gooden assinou contrato com o San Antonio Spurs pelo restante da temporada.

Drew Gooden com seu uniforme do Spurs (Divulgação)

Drew Gooden com seu uniforme do Spurs (Divulgação)

Anúncios

Duncan diz que Parker é candidato ao MVP

Em meio às constantes discussões acerca do prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso) da temporada regular 2008/2009, que colocam em duelo principalmente o ala LeBron James, do Cleveland Cavaliers, e os alas-armadores Dwyane Wade, do Miami Heat, e Kobe Bryant, do Los Angeles Lakers, o ala-pivô Tim Duncan, do San Antonio Spurs, resolveu dar seu palpite sobre a disputa. E a opinião do experiente jogador coloca no páreo mais um atleta: seu companheiro de time e armador Tony Parker.

Parker é cumprimentado por Duncan após vitória sobre o Hawks. Armador é candidato ao MVP segundo companheiro. (Getty Images)

Parker é cumprimentado por Duncan após vitória sobre o Hawks. Armador é candidato ao MVP segundo companheiro. (Getty Images)

“Com certeza ele (Parker) é um dos candidatos”, afirmou Duncan ao ser questionado sobre as possibilidades de o parceiro conquistar o prêmio. “Tivemos um ano difícil, recheado de lesões, e Tony conduziu o time ao segundo lugar do Oeste, a conferência mais difícil da NBA. Suas atuações ao longo deste ano foram simplesmente incríveis e acho que ele merece estar entre os cinco melhores na disputa do MVP. Claro que caras como James e Wade são os favoritos, mas eu colocaria Tony entre os cinco maiores candidatos”.

Após as afirmações de Duncan, o francês foi procurado pela imprensa para comentar a possibilidade de disputar o prêmio de melhor jogador da temporada e se esquivou das chances, atribuindo ao treinador Gregg Popovich e aos seus companheiros os méritos maiores por sua melhora de rendimento.

“Passei a assistir mais meus companheiros, mas as assistências só saem com boas finalizações”, afirmou o armador. “Fico extremamente feliz em ouvir essas palavras do Timmy, são sinais de que meu trabalho é realmente bom. Mas não me preocupo com o MVP, prefiro ser campeão”.

Correndo por fora na disputa, o francês, caso ganhe a disputa com os já citados jogadores, entraria para um seleto hall de jogadores que conquistaram o prêmio de melhor jogador da temporada regular e também dos playoffs decisivos – Parker foi MVP das Finais em 2006/2007.

Spurs (47-24) vs. Clippers (18-54) – Temporada Regular

Pré-Jogo – San Antonio Spurs vs. Los Angeles Clippers – Temporada Regular

Local: AT&T Center

Data: 27/03/2009

Horário: 21:30 (Horário de Brasília)

Situação do jogo

O San Antonio Spurs enfrenta o Los Angeles Clippers com os ânimos renovados. O ala-armador argentino Manu Ginobili voltou de contusão no jogo contra o Atlanta Hawks, mas o ala-pivô Tim Duncan descansou nesta partida por decisão do técnico Gregg Popovich. No jogo desta noite, espera-se ver o “trio” novamente junto em quadra; a última vez que os principais atletas do Spurs atuaram numa mesma partida foi na derrota por 89 a 91 para Toronto Raptors, fora de casa, em 11 de fevereiro. O restrospecto contra o segundo time de Los Angeles  é muito bom nos últimos tempos. o Spurs venceu as últimas 11 partidas contra o Clippers. São 12 vitórias seguidas em casa, e 21 vitórias em 22 partidas em San Antonio.

Série na temporada (3-0)

17/11/2008 – Spurs 86 @ 83 Clippers

Ainda sem contar com o ala-armador argentino Manu Ginobili, que perdeu todo o começo da temporada lesionado, o Spurs venceu o Clippers em Los Angeles com atuações concretas de Duncan (20 pontos, 15 rebotes e quatro assistências) e do ala Michael Finley (19 pontos e 3-5 nos arremessos de três pontos). Mas o grande destaque positivo ficou por conta do ala-armador Roger Mason, que começara a se destacar no time e foi autor de 21 tentos na vitória.

08/01/2009 – Spurs 106 vs. 84 Clippers

Já podendo contar com seu elenco completo e com o fator de atuar em seus domínios, o Spurs não encontrou maiores dificuldades para vencer o Clippers no segundo encontro das franquias na temporada. A ótima atuação do conjunto acabou rendendo o fácil triunfo, com destaque para o armador Tony Parker (19 pontos e quatro assistências) e novamente para Finley (15 pontos) e Mason (18 pontos e cinco rebotes).

02/03/2009 – Spurs 106 @ 78 Clippers

Após duas derrotas consecutivas, o Spurs conseguiu se recuperar vencendo com tranquilidade o Clippers. A partida começou equilibrada, com muitos erros das duas partes, mas logo o San Antonio impôs seu jogo e conseguiu a vitória. Destaque para mais uma boa atuação do francês Tony Parker (26 pontos e dez assistências) e mais um duplo-duplo de Tim Duncan (18 pontos e 12 rebotes).

Fique de Olho

O ala-pivô Zach Randolph chegou no Clippers na metade da temporada, junto com Mardy Collins, em troca que enviou Tim Thomas e Cuttino Mobley para o New York Knicks. “Fat Randolph”, como é conhecido pelo seu problema com excesso de peso, se tornou uma das principais peças no time com a longa ausência do pivô alemão Chris Kaman. Em 33 partidas pelo time, Randolph mantém médias de 21.5 pontos e 9.4 rebotes.