A trajetória de Drew Gooden – Parte 1

Gooden nos tempos em que jogava pela Universidade do Kansas (Foto por Stephen Dunn/Getty Images)

Gooden nos tempos em que jogava pela Universidade do Kansas (Foto por Stephen Dunn/Getty Images)

Andrew Melvin Gooden, conhecido como Drew Gooden, jogou na Liga universitária, a NCAA, pelo Kansas Jayhawks, da Universidade do Kansas. Gooden, junto com Nick Collison e Kirk Hinrich, formavam um grande trio de novatos na temporada 1999/2000. Em seu primeiro ano, Kansas venceu 24 de 34 partidas e caiu frente ao Duke Blue Devils na segunda rodada do NCAA Basketball Tournament de 2000. Na temporada seguinte, o Jayhawks conquistou 26 vitórias em 33 partidas, caindo apenas diante do Illinois Fighting Illini no NCAA Tournament Sweet Sixteen de 2001.

Sua melhor temporada na universidade foi em 2002, quando ele foi o líder nacional em rebotes e foi escolhido pela associação dos técnicos do basquete universitário o melhor jogador do ano. O Jayhawks conseguiu 33 vitórias em 37 partidas. Eles avançaram para seu primeiro Final Four desde 1993. Porém, eles acabaram perdendo para o futuro campeão daquela temporada, o Maryland Terrapins, na semifinal.

Gooden cumprimenta David Stern após ser selecionado na 4ª posição do Draft de 2002 pelo Memphis Grizzlies

Depois do grande ano, Gooden foi selecionado na quarta escolha do Draft de 2002 pelo Memphis Grizzlies, ficando atrás apenas do pivô Yao Ming e do ala-armador Mike Dunleavy.

Na temporada 2002/03, ele era peça fundamental no Grizzlies ao lado do espanhol Pau Gasol. Em 51 partidas, 29 delas como titular, ele teve médias de 12.1 pontos e 5.8 rebotes em 26.1 minutos. Porém, em 20 de fevereiro de 2003, o Memphis enviou Drew juntamente com Gordan Giricek ao Orlando Magic, e o Grizzlies recebeu Mike Miller, Ryan Humphrey e uma escolha futura de primeira rodada. Ao lado de pivôs experientes como Shawn Kemp e Andrew DeClercq, o ala-pivô fez um bom restante de temporada regular, com 19 jogos; destes, 18 como titular, anotando médias de 13.6 pontos e 8.4 rebotes em 28.6 minutos por jogo. Escolhido para o primeiro time dos novatos, o ala-pivô teve sua primeira participação em playoffs. Em sete partidas, todas como titular, ele teve médias de 14 pontos e 12.7 rebotes em 33.1 minutos em quadra.

Drew em sua passagem pelo Orlando Magic (Foto por Lisa Blumenfeld/Getty Images)

Drew em sua passagem pelo Orlando Magic (Foto por Lisa Blumenfeld/Getty Images)

Na primeira temporada completa em um time, Gooden se tornou o sexto homem da equipe, saindo do banco na maioria das partidas. O Magic fez a pior campanha em 2003/04, perdendo 61 das 82 partidas da temporada. Ele manteve suas médias, com 11.6 pontos e 6.5 rebotes em 27 minutos por partida.

Mas, durante a off season, em 23 de julho de 2004, o Orlando trocou Drew juntamente Steven Hunter e os direitos de Anderson Varejão com o Cleveland Cavaliers, recebendo Tony Battie e duas escolhas futuras de segunda rodada no draft.

Na próxima semana, continuaremos contando os caminhos de Drew Gooden em sua carreira.

Sobre Glauber da Rocha

Estudante de Direito e torcedor do San Antonio Spurs desde 2007

Publicado em 13/03/2009, em Passando a limpo. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.