Arquivo diário: 08/03/2009

Almirante é indicado para Hall da Fama do basquete

Robinson deverá entrar no Hall da Fama do basquete (Arquivo Spurs Brasil)

Para muitos, ele foi o melhor jogador da história do San Antonio Spurs. Responsável pela conquista de dois dos quatro títulos que a franquia texana ostenta na NBA, o ex-pivô David Robinson recebeu nesta semana parte do reconhecimento pelos serviços prestados não só ao Spurs ou aos Estados Unidos, mas sim ao basquete mundial. O ex-jogador foi indicado para fazer parte do grupo de pessoas ligadas ao esporte que entrará no Hall da Fama em 2009.

Selecionado pelo Spurs como primeira escolha do draft de 1987, o Almirante, como ficou conhecido na NBA graças à sua formação na Marinha dos EUA, foi para muitos o melhor pivô dos anos 1990 e para outros tantos o grande responsável pela formação do time de San Antonio como franquia poderosa no cenário do basquete norte-americano.

Dentre as glórias que levaram Robinson a ser escolhido como um dos possíveis ingressantes no Hall da Fama, estão os dois já citados títulos da NBA, medalhas de ouro olímpicas e diversos prêmios na liga norte-americana, como um MVP em 1995.

Anúncios

Spurs (42-20) vs Suns (34-29) – É de run’n’gun que a gente gosta

103X98

Atuando dentro de seus domínios, o San Antonio Spurs bateu neste domingo o Phoenix Suns, equipe que luta desesperadamente pela oitava colocação na disputada conferência Oeste – atualmente a franquia do Arizona é a nona colocada.  E no embate que marcou o reencontro do Spurs com o esquema run’n’gun que o Suns usava na última temporada – e que voltou a utilizar após a demissão de Terry Porter do cargo de treinador – mais uma vitória para os jogadores de San Antonio.

Aproveitando a boa fase, Matt Bonner curte idolatria dos fãs antes do embate (Getty Images)

Aproveitando a boa fase, Matt Bonner curte idolatria dos fãs antes do embate (Getty Images)

Lendas do basquete, Tim Duncan e Shaquille O'Neal travaram bom duelo (Getty Images)

Lendas do basquete, Tim Duncan e Shaquille O'Neal travaram bom duelo (Getty Images)

A partida foi equilibrada em sua totalidade, com ambas as equipes tendo chances de buscar a vitória. Com os ataques afiados e as defesas desatentas no primeiro período, o que se viu foi uma chuva de pontos, com 60 sendo anotados apenas nos 12 primeiros minutos, com 30 para cada lado. O grande destaque ficava para o duelo de armadores entre Tony Parker e Steve Nash.

Todo o equilíbrio do primeiro quarto, no entanto, foi perdido no período seguinte. Dominando amplamente o adversário, o Spurs conseguiu arrancar bela diferença de pontos ao vencer por 28 a 15, placar determinante para o restante da partida. Não contando com muita eficácia em suas bolas longas, o time da casa via em Parker e no ala-pivô Tim Duncan sua grande sustentação.

Parker teve nova atuação de gala (AP Photo)

Parker teve nova atuação de gala (AP Photo)

Na volta dos vestiários após o intervalo, o Suns voltou mais atento e disposto a eliminar a desvantagem de 13 pontos no placar. Melhor em quadra, o time do Arizona chegou a diminuir em nove tentos a distância para os anfitriões, dando aos seus torcedores a esperança de uma virada.

Porém, com a colaboração dos alas Michael Finley e Roger Mason, que passaram a exercer bem a função de pontuadores secundários, o Spurs voltou a tomar conta da partida, e apesar da emoção nos minutos finais, quando a partida foi decidida, a vitória acabou vindo. O Spurs segue na vice-liderança do Oeste, mesma conferência na qual o Suns pena – cada vez mais – para obter vaga na pós-temporada.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 30 pontos e nove assistências

Tim Duncan – 17 pontos, 15 rebotes e quatro assistências

Michael Finley – 11 pontos, três rebotes e 2-3 nos arremessos de três pontos

Roger Mason – 18 pontos, quatro rebotes e três assistências

Ime Udoka – 11 pontos

Phoenix Suns

Steve Nash – 23 pontos e 11 assistências

Leandro Barbosa – 20 pontos e seis rebotes

Shaquille O’Neal – 14 pontos e cinco rebotes

Spurs (41-20) vs. Suns (34-28) – Temporada Regular

brunoprejogozb2

Pré-Jogo – San Antonio Spurs @ Phoenix Suns – Temporada Regular

Local: AT&T Center

Data: 08/03/2009

Horário: 16:30 (Horário de Brasília)

Situação do Jogo

Após a contusão de Manu Ginobili e Tim Duncan, o San Antonio Spurs passou por mais uma série de problemas. Sem dois de seus principais jogadores, os comandados de Gregg Popovich perderam alguns jogos. No entanto, com a volta do ala-pivô, San Antonio voltou a vencer e vem de vitória diante do fraco Washington Wizards. Pelo outro lado, o Phoenix Suns também enfrenta uma má fase – e três derrotas consecutivas comprovam isso, a última delas para o Houston Rockets.

Série na Temporada (2-1)

29/10/2008 – Phoenix Suns 103 x 98 San Antonio Spurs

No primeiro jogo da temporada, o San Antonio Spurs recebeu o Phoenix Suns. Na época sem Manu Ginobili, que se recuperava de cirurgia no tornozelo, os texanos sucumbiram ao poder ofensivo da ex-equipe do treinador Terry Porter.

25/12/2008 – San Antonio Spurs 91 x 90 Phoenix Suns

Na noite de natal, os comandados de Gregg Popovich viajaram até o Arizona para duelar pela segunda vez na temporada com o Suns. Em jogo equilibrado, quem decidiu a partida foi o ala-armador Roger Mason Jr., que acertou uma cesta de três pontos no estouro do cronômetro.

30/01/2009 – San Antonio Spurs 114 x 104 Phoenix Suns

Em mais um embate equilibrado, San Antonio levou a melhor jogando fora de casa. Naquela noite, o trio de ferro brilhou; Manu Ginobili anotou 30 pontos, Tony Parker 26 e Tim Duncan fez 20 pontos e pegou 15 rebotes.

Fique de Olho

Phoenix Suns

Um dos maiores vencedores da NBA atual, Shaq é destaque do Suns

Um dos maiores vencedores da NBA atual, Shaq é destaque do Suns

Com 37 anos recém-completados, o pivô Shaquille O’Neal ainda é um dos jogadores mais dominantes da NBA. Mesmo sem a mesma mobilidade da época de Los Angeles Lakers ou Miami Heat, Shaq ainda consegue impor respeito nas defesas adversárias. Olho nele!

Gooden quer permanecer no Spurs por muito tempo

brunonoticiaspa32

Gooden assistiy ao seu primeiro jogo no banco de reservas do Spurs (Fonte: yahoo.com)

Gooden assistiu ao seu primeiro jogo no banco de reservas do Spurs (Fonte: yahoo.com)

O recém-chegado ala-pivô Drew Gooden está feliz em sua nova casa. O jogador, que deve estrear em breve, afirmou ontem que deseja continuar com o San Antonio Spurs por bastante tempo.

“Estou pronto para encontrar um lar”, disse o jogador. Outros times, como o Los Angeles Lakers, demonstraram interesse nos serviços do atleta; no entanto, ele preferiu optar pela proposta feita pelos texanos.

“Alguns times me sondaram assim que souberam que eu sairia do Kings. Contudo, acho que San Antonio é onde eu melhor me encaixo. Digo isso não só para o restante da temporada, mas acho que aqui tenho um futuro para mim”, completou um entusiasmado Gooden.

Gooden começa a se adaptar

Gooden já vestiu a camisa do Spurs para tirar algumas foto (Fonte: yahoo.com)

Gooden já vestiu a camisa do Spurs para tirar algumas fotos (Fonte: yahoo.com)

Drew Gooden ficou nas depedências do San Antonio Spurs após o treino de ontem, na companhia do técnico assistente Mike Buldenhozer, dos novatos George Hill e Malik Hairston e de mais dois funcionários do Spurs, para conhecer um pouco mais o clube, dentro e fora da quadra.

O treinador Gregg Popovich disse que a iniciativa serve para adaptar Gooden ao sistema do time antes de lançá-lo na quadra. Duncan também deu sua declaração: “Nós temos que explicar um monte de coisas e demonstrar um monte de coisas diferentes, então ele vai demorar um bom tempo para entender mais ou menos. Nós vamos tentar simplificar para ele, mostrar algumas coisas básicas, assim ele saberá o que está acontecendo”.

E mais…

Trajetória dos Spurs serve como exemplo para adversário

O técnico do Washington Wizards, Ed Trapscott, usou uma interessante estratégia para tentar motivar seus atletas na partida diante do San Antonio Spurs. O treinador conta que usou as faixas que comemoram os quatro títulos da franquia para dar um exemplo positivo para seu elenco:

“Eu apontei as faixas para eles. Deveria ser uma inspiração. Todo lugar como esse, aonde você vem para jogar, deveria ser um aprendizado. O que permitiu a esse time alcançar o que alcançou? Nós falamos sobre sua consistência, seu comprometimento em jogar defensivamente e seu comprometimento em não jogar individualmente”, disse Trapscott.