Arquivo diário: 05/03/2009

Será que agora dá?

brunolinha3kv5

Durante o período que antecedeu a trade deadline, muito se cogitou em torno do nome do San Antonio Spurs. Diversos rumores vieram à tona, alguns deles sem o mínimo fundamento – como os casos de Vince Carter e de Richard Jefferson. É verdade que a tal novela Carter durou mais de uma semana; mesmo assim, qualquer torcedor o mínimo informado sabia que a troca era praticamente impossível, devido às poucas moedas de troca do Spurs e à incompatibilidade dos salários.

Com o fim do período de trocas, tudo levava a crer que os texanos continuariam com o mesmo elenco para o restante da temporada. Pois bem, nos últimos dias surgiu um forte rumor que colocava o ala-pivô Drew Gooden no Spurs. Gooden não é o sonho de consumo de nenhum time que aspira conquistar um título; no entanto, o jogador cairá como uma luva no esquema do técnico Gregg Popovich. Por quê?

Todos sabemos que, embora tenhamos vários jogadores para a ala, temos uma grande carência de um ala de força. Bruce Bowen já não consegue fazer o serviço de dois anos atrás, Ime Udoka é limitado. Os outros jogadores que atuam por ali são improvisados, casos de Manu Ginobili e Michael Finley – que acabam sofrendo para marcar os adversários mais altos e com físico mais avantajado.

Como o problema da ala continua sem ser resolvido, Popovich foi atrás de solucionar outro problema – o garrafão. Tim Duncan é considerado por muitos o melhor ala-pivô de todos os tempos; contudo, seus companheiros ali embaixo são pra lá de limitados. Matt Bonner até que vem fazendo uma boa temporada, mas sabe-se lá até quando a boa fase vai durar; além disso, sua defesa é muito fraca, o que o prejudica em algumas oportunidades. Fabricio Oberto e Kurt Thomas carregam nas costas o peso da idade, muito embora ainda consigam adicionar alguma coisa ao elenco – mesmo assim ainda é pouco.

É aí que entra o papel de Drew Gooden. Como já disse anteriormente, seu basquete passa longe de ser a oitava maravilha do mundo, mas, como já diz o ditado, “em terra de cego quem tem um olho é rei”. Pois bem, em terra de Matt Bonner e Kurt Thomas, Gooden chega para ser um pilar importante para ajudar Tim Duncan, que já não pode mais carregar a equipe nas costas como fazia há alguns anos atrás. Ao meu ver, Popovich acertou em cheio na contratação e fortaleceu bastante a equipe, que se torna ainda mais perigosa rumo ao título.

Interativo – Spurs @ Mavericks – Temporada Regular

Melhores Momentos de Spurs @ Mavericks – 04/03/2009

Top 10 da Rodada de 04/03/2009

Gooden é confirmado como jogador do Spurs

Gooden foi confirmado como reforço do Spurs (NBA.com)

Gooden foi confirmado como reforço do Spurs (NBA.com)

Durante a derrota do San Antonio Spurs diante do Dallas Mavericks, na última quarta-feira, parte dos dirigentes da equipe presentes no ginásio rival passaram parte do embate mais preocupados com ligações telefônicas do que com o jogo em si. Tais executivos tratavam da vinda do ala-pivô Drew Gooden para o Spurs, confirmada logo após o revés.

Gooden já havia estabelecido contrato com a equipe texana, mas a sacramentação do mesmo dependia de alguns detalhes, como a abertura de vaga no plantel, obtida através da dispensa do ala Pops Mensah-Bonsu, que deve estar a caminho do Toronto Raptors. Nenhum dos termos do acordo entre Gooden e Spurs foi revelado por política de contratações da franquia.

A notícia, no entanto, não foi motivo de euforia para todos os envolvidos com a contratação. Especula-se que a aquisição do ala-pivô foi um negócio comandado pelo general manager RC Buford sem o total apoio do treinador Gregg Popovich, que, segundo fontes gostaria de ter mais tempo para testar Mensah-Bonsu, apesar de gostar do estilo de jogo de Gooden, que poderá atuar tanto como ala-pivô quanto como pivô. O novo reforço deve ser incorporado ao time ainda neste final de semana, e sua estréia deve acontecer na próxima semana.

Spurs (40-20) @ Mavericks (37-24) – Pane custa vitória

102X107

Jogando fora de seus domínios, o San Antonio Spurs enfrentou na última quarta-feira o Dallas Mavericks, grande rival da equipe de San Antonio. Em um jogo parelho, o resultado acabou sendo decidido em uma pane dos visitantes no terceiro período de jogo, que acabou custando a vitória.

Parker tenta se livrar de atleta do Mavs

Parker tenta se livrar de atleta do Mavs. Francês brilhou mais uma vez com 37 pontos

Podendo contar com a dupla formada pelo armador Tony Parker e o ala-pivô Tim Duncan, o Spurs sentiu falta de seu ala-armador Manu Ginobili, conhecido por crescer em jogos difíceis. Apática em boa parte do embate, a franquia forasteira ainda se saiu bem no início da partida, período no qual dominou o adversário e esteve quase sempre à frente no placar. Com Parker tendo ótima atuação ofensiva e Duncan fazendo o papel de pontuador secundário, o Spurs foi um time consistente no primeiro tempo, vencido por ele por 57 a 56.
Homenageando torcedores latinos em seu uniforme, Spurs viu Roger Mason voltar a jogar bem (AP Photo)

Homenageando torcedores latinos em seu uniforme, Spurs viu Roger Mason voltar a jogar bem (AP Photo)

A pane, no entanto, afetou novamente a equipe. Assim como em alguns outros jogos da atual temporada regular, o Spurs entrou em quadra perdido no terceiro período e viu o adversário dominar amplamente a partida. Apenas Parker tentava jogadas concretas no ataque, e o ala-armador Roger Mason, outro destaque do time na derrota, tentava em vão chutar bolas de longa distância. A vitória por oito pontos do Mavericks no período deu tranquilidade para os mandantes vencerem o embate.

Mais atento no derradeiro período, o Spurs não teve forças para reverter o placar negativo. E um dos grandes culpados pelo fracasso na tentativa de reação foi o ala Michael Finley, ex-jogador do Mavericks, que teve atuação pífia nos arremessos de quadra e acabou atrasando todo o setor ofensivo dos visitantes, que terminaram sendo derrotados por apenas cinco pontos, 107 a 102.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 37 pontos, quatro rebotes e quatro assistências

Tim Duncan – 19 pontos e 12 rebotes

Roger Mason – 23 pontos, quatro rebotes e 4-6 nos arremessos de três pontos

Dallas Mavericks

Dirk Nowitzki – 24 pontos e 12 rebotes

Josh Howard – 29 pontos e sete rebotes

Jason Kidd – 17 pontos, nove assistências e sete rebotes