Spurs (39-19) @ Blazers (37-22) – Surrados em Portland

84X102

Para todos que esperavam um San Antonio Spurs mais forte com o retorno do ala-pivô Tim Duncan, a partida contra o Portland Trail Blazers mostrou que o basquete oscilante da equipe desfalcada do jogador pode não ser consequência apenas da ausência do atleta. Jogando fora de seus domínios, o Spurs levou uma verdadeira surra dos mandantes na partida que marcou a volta de Duncan às quadras.

Elenco desolado assiste a derrota do Spurs (Photo by Sam Forencich/NBAE via Getty Images)

Elenco desolado assiste a derrota do Spurs (Photo by Sam Forencich/NBAE via Getty Images)

No primeiro período do duelo, o Blazers já tomou as rédeas e pontuou sem muitas dificuldades em um Spurs totalmente perdido em quadra. Com o ala-armador Brandon Roy inspiradíssimo, a franquia do Oregon abriu logo de cara vantagem confortável: 33 a 16. Pelo lado do Spurs, os arremessos de quadra falhos eram o grande problema.

Mas foi no segundo período que o Blazers realmente mostrou sua superioridade na partida. Com show de Roy e do ala-pivô LaMarcus Aldridge, o time da casa não deu sequer uma chance para o Spurs, que, apático, viu o adversário abrir o período fazendo 11 pontos sem resposta. A consequência foi a ida ao intervalo com grande desvantagem no marcador: 64 a 37.

Parker até que tentou, mesmo assim equipe saiu derrotada (Photo by Sam Forencich/NBAE via Getty Images)

Parker até que tentou, mesmo assim equipe saiu derrotada (Photo by Sam Forencich/NBAE via Getty Images)

Voltando dos vestiários, o Spurs finalmente encaixou seu jogo, mas qualquer esforço seria praticamente em vão. A equipe melhorou o aproveitamento em seus arremessos de quadra e inclusive venceu o terceiro período contra um Blazers desinteressado e que já tinha o jogo em suas mãos. Sinal da imensa desvantagem do Spurs em quadra foi a presença do ala Malik Hairston em quadra por mais de 20 minutos.

Nos 12 derradeiros minutos, os reservas de ambas as equipes estiveram em quadra para concluir a já definida partida. O ala-pivô Pops Mensah-Bonsu ganhou novamente alguns minutos e mostrou muita disposição. No final de jogo, ficou a lição para o Spurs de que a equipe tem que tirar de sua cabeça que a presença de qualquer jogador – seja ele Duncan, Parker ou o ala-armador Manu Ginobili – não garante nenhum resultado. A briga no Oeste segue cada vez mais acirrada.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 14 pontos, quatro rebotes e 6-15 nos arremessos de quadra

Tony Parker – 15 pontos, quatro assistências e 7-16 nos arremessos de quadra

Roger Mason – 13 pontos e 3-4 nos arremessos de três pontos

Malik Hairston – quatro pontos e cinco rebotes em 25 minutos

Portland Trail Blazers

Brandon Roy – 26 pontos e 11-17 nos arremessos de quadra

LaMarcus Aldridge – 26 pontos e sete rebotes

Steve Blake – 15 pontos e seis rebotes

Anúncios

Sobre Leonardo Sacco

É jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero. Cravou a opção pelo jornalismo no estouro do cronômetro, quando criou o Spurs Brasil em uma madrugada de domingo para segunda. Escreve para o Yahoo! Esportes e dá seus pitacos no @leosacco.

Publicado em 02/03/2009, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s