Arquivo diário: 04/02/2009

Popovich preocupado com Ginóbili

noticiasbrunozl9

Manu Ginobili volta a preocupar os torcedores do Spurs

Manu Ginobili volta a preocupar os torcedores do Spurs

O técnico do San Antonio Spurs, Gregg Popovich, está preocupado com o físico de um dos seus principais jogadores – o argentino Manu Ginóbili.

Uma contusão no quadril sofrida no jogo diante do Golden State Warriors está tirando o sono do treinador: “Não iremos muito longe sem ele”, disse Popovich, “Sendo assim, achamos melhor protegê-lo”.

Na derrota de ontem, diante do Denver Nuggets, o técnico do Spurs deu descanso a três de seus principais jogadores; Tim Duncan, Tony Parker e Michael Finley. Ginóbili deveria entrar em quadra normalmente, mas acabou ficando de fora por precaução.

Admirador de Tim Duncan

Nas entrevistas de ontem após o jogo, George Karl, treinador do Denver Nuggets, mostrou-se um grande admirador do jogo de Tim Duncan. Karl acredita que o jogo do ala-pivô está ainda melhor nesse ano; “Para mim, ele está jogando ainda melhor do que nos últimos três anos, em nível de MVP”, finalizou.

Interativo – Spurs @ Nuggets – Temporada Regular

Melhores Momentos de Spurs @ Nuggets – 03/02/2009

Top 10 da Rodada de 03/02/2009

Convocação dos reservas para o All Star Game

A NBA divulgou na última quinta-feira os nomes de todos os jogadores que participarão do All Star Game, no dia 15 de fevereiro em Phoenix, Arizona.

Pelo lado do Oeste, além dos titulares Chris Paul (New Orleans Hornets), Kobe Bryant (Los Angeles Lakers), Amare Stoudemire (Phoenix Suns), Tim Duncan (San Antonio Spurs) e Yao Ming (Houston Rockets), foram convocados também Chauncey Billups (Denver Nuggets), Tony Parker (San Antonio Spurs), Brandon Roy (Portland Trail Blazers), Dirk Nowitzki (Dallas Mavericks), Pau Gasol (Los Angeles Lakers), David West (New Orleans Hornets) e o veterano Shaquille O’Neal (Phoenix Suns), que participa de seu 15º Jogo das Estrelas.

Sem grandes surpresas nesta conferência. Talvez as ausências do duas vezes MVP Steve Nash e de Carmelo Anthony causem alguma polêmica, mas os jogadores convocados vêm fazendo uma ótima temporada e mereceram ser chamados. Destaque para os únicos dois que ainda não se tornaram figuras constantes em All Star Games: o ala David West, que chega ao seu segundo Jogo das Estrelas, com médias de 19.9 pontos e 7.4 rebotes; e o armador Brandon Roy, que também chega ao seu segundo, com médias de 22.2 pontos, 5.1 assistências e 4.6 rebotes.

Pelo lado Leste, a surpresa foi a quantidade de jogadores que foram convocados pela primeira vez. Devin Harris, do New Jersey Nets, Danny Granger, do Indiana Pacers, e Jameer Nelson, do Orlando Magic, farão sua primeira participação.

Além deles, o Leste contará com: Allen Iverson (Detroit Pistons), Dwayne Wade (Miami Heat), LeBron James (Cleveland Cavaliers), Kevin Garnett (Boston Celtics) e Dwight Howard (Orlando Magic), como titulares. Na reserva, teremos Joe Johnson (Atlanta Hawks), Paul Pierce (Boston Celtics) Rashard Lewis (Orlando Magic) e Chris Bosh (Toronto Raptors).

A falta de Ray Allen talvez seja a maior polêmica desta convocação. O veterano jogador vem sendo muito importante para o Celtics, mas ficou de fora do que seria sua nona convocação para o All Star Game. O destaque é o Orlando Magic, que cederá três jogadores: Dwight Howard, Rashard Lewis e Jameer Nelson.

Popovich fala sobre ausência de astros em derrota

O estranhamento foi grande quando nenhum dos três principais jogadores do San Antonio Spurs alinharam na esquadra titular contra o Denver Nuggets. Nem o ala-pivô Tim Duncan e nem o armador Tony Parker começaram a partida – ficaram ambos no banco o tempo todo. E o ala-armador Manu Ginobili nem para o banco de reservas foi. Decisões do treinador Gregg Popovich, que deu satisfações aos torcedores na manhã desta quarta-feira.

Manu foi poupado por Popovich e nem no banco ficou contra o Nuggets (Photo by Getty Images)

“O caso mais especial é  o de Manu. Ele não foi nem para o banco por opção minha. Penso que ele já ficou afastado tempo demais por causa de lesões e acho que quanto mais ele descansar melhor para o futuro do time”, afirmou Popovich. “Estamos no início de uma longa viagem neste mês de fevereiro e acho que este é o momento ideal para poupá-lo, para que ele esteja inteiro no decorrer desses inúmeros jogos que faremos fora de casa”.

Sem desacatar a decisão do treinador e sem nem mesmo mostrar qualquer descontentamento, Ginobili afirmou que a lesão que sofreu ainda na Olimpíada já não o incomoda mais, mas que acata qualquer decisão que seu técnico tomar.

“Não me incomoda mais [a lesão]. Meu tornozelo está totalmente recuperado e faz algum tempo que venho jogando com minha melhor forma. Mas Pop é um cara que sabe o que faz, então não tem porque não achar essa minha ausência normal. Afinal, teremos uma difícil sequência pela frente. Mas repito que essa decisão não teve nenhum pedido meu como base”.

Sem os titulares, o Spurs acabou perdendo para o Nuggets fora de casa e agora se prepara para enfrentar o Boston Celtics, também longe do AT&T Center, no próximo domingo.

Spurs (33-15) @ Nuggets (32-16) – Derrota esperada, placar inesperado

96X104

A primeira reação foi de surpresa, a segunda foi de raiva e a última – como esperado – de desprezo pela partida. Os torcedores do San Antonio Spurs que acompanharam – de qualquer maneira que seja – a partida fora de casa contra o Denver Nuggets tiveram as mesmas reações e impressões. Onde estavam o ala-pivô Tim Duncan e o armador Tony Parker se não no time titular? E o ala-armador Manu Ginobili, que nem no banco estava? O duelo contra a equipe do Colorado começou perdido. Começou com o Spurs alinhando George Hill e Roger Mason na armação, Bruce Bowen e Matt Bonner nas alas e Kurt Thomas como pivô. Os três componentes do “trio de ferro” foram poupados por conta do desgaste causado pela prorrogação enfrentada na noite anterior – vitória contra o Golden State Warriors.

Popovich deixou os principais titulares de fora, mas não mudou seu humor com os juízes (Photo by AP Photo)

Com nomes estranhos em quadra – estranhos, é claro, pois não costumam estar entre os cinco iniciantes – o Spurs foi presa fácil para o Nuggets, que tratou a partida como um treinamento de luxo. E a franquia do pivô brasileiro Nenê Hilário começou devagar, e no primeiro quarto encheu de esperanças aqueles poucos que ainda acreditavam que a partida poderia ser equilibrada. Não, o Spurs em nenhum momento foi massacrado. O que mostra honra para nossos jogadores. E os primeiros 12 minutos se passaram com o time texano oferecendo uma resistência quase que inútil. Quando o primeiro período terminou, o placar era de 31 a 25 para os donos da casa.

Um dos nomes desconhecidos do Spurs, o novato Malik Hairston tenta barrar Carmelo Anthony (Photo by AP Photo)

A diferença não era gritante, mas obviamente aumentou de maneira com a qual ficou impossível qualquer vitória do Spurs. Gregg Popovich em nenhum momento fez menção em colocar Duncan ou Parker em quadra. Os dois assistiram a vantagem ser dobrada no segundo período, com o ala Carmelo Anthony comandando os mandantes.  Ao contrário do que se esperava, no entanto, a diferença não era tão grande a ponto de beirar o ridículo. Preocupação para os torcedores do Nuggets, que assistiram sua equipe manter um jogo facílimo aceso até o último período. Na ida para o intervalo, 56 a 44 favoráveis ao time de Nenê.

Rodando muito sua equipe titular, o Nuggets ainda conseguiu a façanha de perder um período para o Spurs sem nenhuma de suas peças-chave. A esperada derrota do time de San Antonio ia se concretizando, mas sem a facilidade com a qual muitos pensavam que ia acontecer. O ala-armador Roger Mason liderava o Spurs e mostrava a cada lance o quanto Popovich acertou ao trazê-lo para o plantel da franquia. Na ida para o último período, o Nuggets perdera quatro pontos de vantagem e liderava por 76 a 68.

No último período, acreditem se quiserem, o Spurs exerceu enorme pressão sobre os donos da casa. Não fosse a falta de qualidade técnica de alguns jogadores e Mason teria levado os texanos à vitória e ganho uma estátua na porta do AT&T Center por ter conseguido o feito de ter comandado uma vitória de um dos piores times que já alinharam pelo Spurs. O Nuggets, no entanto, usou e abusou da vantagem obtida no primeiro tempo e acabou levando uma importante vitória para seu recorde. O time do Colorado ainda é o terceiro no Oeste, uma posição atrás do Spurs e com um triunfo a menos. A franquia do Texas volta à quadra, ainda fora de casa devido à rodeo trip, para enfrentar o forte Boston Celtics no próximo domingo. Descanso mais do que suficiente para que os astros entrem e brilhem. Fica desta derrota a excelente atuação de Roger Mason, mais um tiro no alvo de Popovich. O placar de 104 a 96 acaba sendo injusto. Não fosse a imaturidade de diversos de seus jogadores, o Spurs, sem seu grande trio, poderia ter levado a vitória para San Antonio.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Roger Mason – 26 pontos, seis assistências, cinco rebotes e 5-10 nos tiros de três pontos

Matt Bonner – 11 pontos, oito rebotes e quatro assistências

Malik Hairston – 12 pontos e cinco rebotes

Fabrício Oberto – dez pontos, três rebotes e três assistências

Denver Nuggets

Carmelo Anthony – 35 pontos e nove rebotes

Nenê Hilário – 17 pontos e 11 rebotes

Linas Kleiza – 13 pontos e seis rebotes