Arquivo diário: 18/01/2009

Interativo – Spurs @ Bulls – Temporada Regular

Melhores Momentos de Spurs @ Bulls – 17/01/2009


Top 10 da Rodada de 17/01/2009


Vejam nossa sessão de fotos do jogo clicando aqui

Spurs surge como possível destino de Marbury, que deve ser dispensado

Um grande jornal de Nova York divulgou em sua edição dominical que o armador Stephon Marbury deve finalmente ser dispensado pelo New York Knicks, equipe a qual pertence e que está brigado por diversos fatores. Marbury não vem atuando desde a última temporada, e deve receber cerca de US$ 1 milhão para deixar a equipe.

arquivo NY Daily News)

Marbury está parado desde o final da temporada 2007/08 e pode vir para o Spurs. (Photo: arquivo NY Daily News)

Duas equipes se mostraram interessadas no jogador e tiveram o interesse correspondido: o Boston Celtics e o San Antonio Spurs. Após divulgar ainda em 2008 que gostaria muito de atuar no Spurs, o desejo do armador parece ter mudado um pouco. Fontes próximas ao jogador afirmam que, caso seja dispensado, sua transferência para o Celtics seria quase que imediata.

A possibilidade de Marbury defender as cores do Spurs, no entanto, é real. Treinando em Los Angeles desde que foi oficialmente descartado pelo Knicks, o jogador conversou com o treinador Gregg Popovich, que estaria tentando convencê-lo a aceitar eventual proposta do Spurs.

Segundo o periódico nova-iorquino, a situação deve ser resolvida no máximo até o próximo final de semana.

Spurs (26-13) @ Bulls (18-23) – Conjunto brilha e garante vitória

92X87

Desde que emergiu como um dos principais times da NBA, ao selecionar o ala-pivô Tim Duncan no recrutamento de calouros e formar uma das maiores duplas de garrafão da história da liga, ao mesclar o citado jogador com o lendário pivô David Robinson, o San Antonio Spurs é conhecido como um time que costuma ser quase imbatível atuando em casa. Pois a vitória sobre o Chicago Bulls fora de casa no último sábado sacramentou o décimo triunfo do time atuando fora de seus domínios. E com o destaque positivo de vários jogadores terem atuado bem.

AP Photo)

Duncan e Parker conversam durante nova vitória do Spurs. (Photo: AP Photo)

Inspirado, o Spurs começou muito bem a partida e abriu larga frente no primeiro período de jogo, contando com boas atuações de, principalmente, Duncan e do armador Tony Parker. O segundo, além de anotar alguns pontos foi decisivo para a vantagem aberta ao se livrar bem da marcação e distribuir assistências preciosas. O time visitante largou bem e abriu 26 a 17 nos primeiros 12 minutos.
.
A vantagem, no entanto, despencou com o Bulls fazendo sua produção subir no segundo período, totalmente dominado pela equipe do Illinois. O time de Chicago contou com grandes atuações do seu armador novato Derrick Rose e de seu conjunto como um todo para acertar tanto seu lado ofensivo como defensivo, e ir para os vestiários com o embate empatado. O placar anotava 43 pontos para cada time.

Não se sabe o qual o tipo de conversa que o treinador Gregg Popovich teve com seus comandados no vestiário, mas o Spurs voltou à quadra muito melhor e abriu vantagem de seis pontos no marcador no terceiro período. Com o ala-armador Manu Ginobili pontuando bem, a equipe tomou distância e não saiu mais da dianteira no marcador. No último período, o Bulls tentou, em vão, reverter o placar, mas o que se viu foi uma sólida defesa dando a vitória ao Spurs, que volta à quadra na próxima segunda-feira, quando viaja até a Carolina do Norte para enfrentar o Charlotte Bobcats e tentar sua 11ª vitória fora de casa.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 21 pontos, seis rebotes e quatro assistências

Tim Duncan – 18 pontos, 14 rebotes, quatro bloqueios e quatro assistências

Tony Parker – 20 pontos e oito assistências

Matt Bonner – 12 pontos e 11 rebotes

Michael Finley – 11 pontos, quatro rebotes e 3-7 nos tiros de três pontos

Chicago Bulls

Derrick Rose – 12 pontos e oito assistências

Ben Gordon – 20 pontos, quatro assistências e dois rebotes

Andrés Nocioni –  17 pontos e 15 rebotes

Roger “At the Buzzer” Mason

Esta semana usarei este espaço para falar um pouco sobre Roger Mason Jr, o homem que chegou a San Antonio quase como um desconhecido e já se tornou o responsável por decidir vários jogos no estouro do cronômetro.

https://i2.wp.com/cache.daylife.com/imageserve/05EY2wk6RicDl/340x.jpg

(AP Photo by Hector Mata)

Mason foi contratado nesta temporada pelo San Antonio Spurs, e, antes de chegar ao Texas, era praticamente um desconhecido na NBA. Sua contratação pelo Spurs deixou muitos torcedores desconfiados de sua capacidade de jogar em uma franquia vencedora como esta. Aos poucos, ele conquistou seu espaço e a confiança do técnico Gregg Popovich, se consolidou como titular e conquistou a torcida com boas atuações e bolas decisivas – como contra o Phoenix Suns no dia de Natal e contra o Los Angeles Lakers esta semana. Contudo, poucos sabem de sua trajetória antes de desembarcar no Texas.

Nos tempos de universitário, Roger jogou pela Universidade de Virgínia, e, em 2002, foi selecionado no draft pelo Chicago Bulls na 31ª escolha. Em sua temporada de estréia na liga profissional americana,  o ala-armador pouco entrou em quadra; apenas 17 partidas e 6,6 minutos de média por jogo, conseguindo apenas 1,8 pontos e 0,7 rebotes. Na temporada seguinte, depois de atuar em apenas três partidas pelo Bulls, acabou trocado para o Toronto Raptors, time em que jogou 23 partidas e acabou sendo dispensado com discretas médias de 4.0 pontos e 1,2 rebotes.

Após ser dispensado pela equipe do Canadá, Mason foi jogar na Europa, onde na temporada 2004-05 defendeu o Olympiacos da Grécia e na temporada seguinte se transferiu para o Hapoel Jerusalem de Israel. Em 2006, o ala-armador foi contratado pelo OSG Phoenix, equipe do Japão, mas não chegou a atuar na liga japonesa pois recebeu convite para retornar à NBA, dessa vez pelo time de sua cidade natal, o Washington Wizards.

Em seu retorno à NBA, não recebeu muito tempo de quadra; atuou em 62 jogos na temporada mas apenas 7,9 minutos por noite, alcançando média de apenas 2,7 pontos. Na temporada seguinte, seguiu no Wizards e seu destino começava a mudar. Devido às constantes lesões na equipe, o camisa 8 recebeu mais tempo de quadra; foram 21,4 minutos em 80 partidas disputadas, sendo nove como titular, e anotou médias de 9,1 pontos e aproveitamento de 39,8% nos tiros de 3 pontos.

Suas atuações chamaram a atenção dos comandantes de San Antonio, e, em 2008, o jogador recebeu proposta para atuar no Spurs. Em 2008-09, agora Texas, Mason parece ter se consolidado de vez na NBA. A desconfiança no momento da contratação transformou-se em admiração; o jogador esteve presente em todas as 39 partidas na temporada, sendo titular em 30 delas. As médias são de 12,2 pontos, 3,3 rebotes e 1,9 assistência em 30,4 minutos por partida, com excelente aproveitamento de 47,5% nas bolas de 3 pontos, o terceiro melhor em toda a liga. Mas, mais do que números, Roger Mason Jr tornou-se o homem da decisão, aquele que arremessa a última bola que pode dar a vitória à equipe, e ele correspondeu, já foram três partidas decididas com seus arremessos, e algumas outras virão pela frente.

George Hill diz que adoraria jogar ao lado de Derrick Rose

noticiasbrunozl94

Presença garantida no duelo dos calouros, Rose pode ter a companhia do também armador George Hill

Presença garantida no duelo dos calouros, Rose pode ter a companhia do também armador George Hill

San Antonio Spurs e Chicago Bulls se enfrentaram na noite de hoje pela segunda e última vez na temporada. Dessa vez em Chicago, o Spurs venceu novamente e se manteve na briga entre os primeiros da Conferência Oeste.

Também pela segunda vez na temporada, houve o encontro dos armadores novatos de ambas as equipes. No primeiro duelo, que ocorreu no final de novembro, George Hill simplesmente dominou o calouro do Bulls; foram 19 pontos e 11 rebotes para o texano, enquanto Rose anotou apenas dez.

Na noite de hoje, o panôrama foi um pouco diferente. Hill jogou apenas dez minutos, e, no pouco tempo de quadra, passou a noite em branco após três arremessos tentados. Derrick Rose também deixou a desejar; ele, que é um dos principais favoritos à conquista do prêmio de ‘novato do ano’, fechou a noite com tímidos 12 pontos (6-21). Em contrapartida, ele distribuiu oito assistências.

Ambos ainda esperam jogar juntos no desafio dos novatos do All-Star Game, que acontece em fevereiro; Rose já é presença garantida no duelo festivo, enquanto Hill ainda luta para conseguir sua vaga no elenco. “Adoraria jogar com ele”, disse o armador do Spurs, “Adoraria fazer parte daquilo tudo”, completou o atleta.