Arquivo diário: 03/12/2008

O mesmo Lakers, porém mais forte

Caro leitor, como vocês devem ter percebido, estive ausente na última semana, impossibilitado de escrever minha coluna por falta de tempo. Peço desculpas a vocês e agradeço meu colega Leonardo Sacco por ter me representado tão bem.

Bom, vamos ao que interessa. A temporada vai passando e já foram disputados aproximadamente 18 jogos por cada franquia. Algumas equipes que apareciam muito bem vão ficando para trás, como o Atlanta, citado por mim algumas semanas atrás, e provam que não têm qualidade para manter uma regularidade. Outras fazem o caminho inverso. Os rivais Dallas e San Antonio parecem ter encontrado finalmente seu melhor basquete e voltam a ter mais vitórias do que derrotas.

Mas se existem duas equipes que têm mantido a regularidade e aparecem como grandes favoritos são os dois finalistas da última temporada: Lakers e Celtics. O Celtics conta, provavelmente, com o melhor elenco da NBA. Além de seus 3 astros (Paul Pierce, Kevin Garnett e Ray Allen), a franquia possui ótimos jogadores “secundários”, como Rajon Rondo. Era esperado que, mantendo a base, o sucesso fosse mantido, e é exatamente o que vem acontecendo.

Já o Lakers surpreende. Não pela sua boa campanha, afinal se um time chega a uma decisão deve ter algum mérito, mas por sua extrema regularidade. São 14 vitórias e 2 derrotas até o momento para o time da Califórnia, que ainda conta com Kobe Bryant como sua principal arma ofensiva. No entanto, o ala-armador não tem jogado sozinho como vinha acontecendo há algumas temporadas. São cinco jogadores com dois dígitos em média de pontos na temporada. Pau Gasol parece ter entendido seu papel na equipe e assumido a responsabilidade, o que claramente faltava para ele no último playoff. Andrew Bynum vem adiquirindo experiência e seu jogo tem crescido, são 9.1 rebotes e 12.7 pontos de média. Até Lamar Odom tem sido importante vindo do banco.

Talvez esse seja o ano do Lakers. Mantendo o estilo de jogo e a regularidade, eles podem chegar lá. O que pesa contra é a falta de experiência de alguns jogadores, principalmente em playoffs, nos quais alguns tendem a sumir do jogo. Mas mesmo que não seja esse o ano, mantendo essa equipe, que só deve crescer de produção daqui para frente, os californianos têm grande possibilidade de conquistar o anel. Só resta saber quando…

Mahinmi de volta e Tolliver em Austin

noticiasbrunozl9

Com problemas no garrafão, Mahinmi deve ajudar muito a equipe

Com problemas no garrafão, Mahinmi deve ajudar muito a equipe

O San Antonio Spurs anunciou hoje a volta do pivô francês Ian Mahinmi à equipe principal. Para trazê-lo de volta, a equipe teve que enviar Anthony Tolliver para o Austin Toros, da liga de desenvolvimento da NBA (NBDL).

Tolliver já participou da D-League em outras oportunidades. Temporada passada, quando jogou pelo Iowa Energy, ele conseguiu médias de 11.6 pontos e 6.4 rebotes em quase 28 minutos por jogo. No Spurs, Tolliver teve participações discretas; após uma boa pré-época, ele jogou 11 jogos da temporada regular com médias de 3.8 pontos e 2.3 rebotes em 12 minutos.

Mahinmi é uma eterna incógnita em San Antonio. Draftado como promessa, até hoje ele não rendeu o que se esperava. O francês estava na D-League para se recuperar de uma pequena lesão no joelho e deve conseguir alguns minutos no garrafão do Spurs – que tem sofrido nesse começo de temporada.

Pistons (11-6) @ Spurs (9-8) – Pane no motor!

resumopandaap22

Detroit Pistons89X77San Antonio Spurs

E deu Detroit. Mesmo jogando relativamente bem em três periodos, o time do Spurs foi batido dentro de casa. Já com força total, o time texano começou bem o jogo, dando a idéia que a partida seria muito boa para os anfitriões. Logo no primeiro quarto, o Spurs abriu cinco pontos de vantagem com a boa atuação de Duncan. Com o começo do segundo periodo, o time de Motown acertou a marcação, e com ótima atuação de Prince conseguiu equilibrar o ataque e a defesa, somando os mesmo 23 pontos que o Spurs obteve no final do segundo periodo.

Mais uma vez Tayshaun Prince foi o destaque do Pistons (Photo by D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

Mais uma vez Tayshaun Prince foi o destaque do Pistons (Photo by D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

Após o halftime, os times voltaram empenhados, principalmente Duncan pelo lado do Spurs, que tratou de manter o time à frente do placar até a metade do periodo, quando o Pistons conseguiu empatar o jogo. Logo após um timeout e com absoluta certeza uma bela bronca de Pop, o time do Spurs passou à frente mais uma vez no placar, terminando o terceiro periodo com vantagem.

A grande pane do Spurs começou no período final, quando o time do Detroit soube marcar e atacar com total perfeição. Contando com os erros do Spurs, o adversário abriu vantagem – coisa que não conseguiu o jogo todo – através da bela marcação feita no time texano. Ao final do periodo, o placar parcial registrava o dobro de pontos para o time do Leste – 28 pontos contra apenas 14 pontos dos Spurs. A vitória deve-se ao jogo em equipe do time de Detroit, pois mais de 50% dos jogadores marcaram 10 ou mais pontos na partida.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 23 pontos e 13 rebotes

Tony Parker – 18 pontos e 5 assistências

Manu Ginobili – 13 pontos

Detroit Pistons

Tayshaun Prince – 15 pontos, 12 rebotes e 5 assistências

Rasheed Wallace – 19 pontos e 5 rebotes

Allen Iverson – 19 pontos, 6 assistências e 4 roubos de bola

Rip Hamilton – 16 pontos