Arquivo diário: 26/11/2008

Bulls (7-8) @ Spurs (7-6) – Temporada Regular

Pré-Jogo – Chicago Bulls @ San Antonio Spurs

Local: AT&T Center

Horário: 23:30 (Horário de Brasília)

Data: 26/11/2008

Situação do jogo

Pela primeira vez na temporada, o San Antonio Spurs entra em quadra com recorde positivo em sua campanha. A equipe do Texas recebe em seu ginásio o inconstante Chicago Bulls, equipe que há tempos não vive seus dias de glória, mas que tenta recuperar o prestígio de outrora por meio de jovens e talentosos jogadores. Com a presença do ala-armador Manu Ginobili garantida, o Spurs vem embalado para tentar a terceira vitória consecutiva na temporada e entrar de vez na luta pelas primeiras colocações na conferência Oeste.

Fique de Olho

Rose vem sendo o destaque do Bulls (Photo by Melissa Majchrzak/NBAE via Getty Images)

Rose vem sendo o destaque do Bulls (Photo by Melissa Majchrzak/NBAE via Getty Images)

Selecionado no último recrutamento de calouros como a badalada primeira escolha, o armador Derrick Rose tem feito jus à sua colocação. Apesar da pouca idade, o jogador vem sendo o líder do Bulls em quadra e grande responsável pela maioria das vitórias da equipe na temporada. Suas médias de 19.0 pontos, 3.9 rebotes e 5.7 assistências por partida são apenas um exemplo da importância de Rose para o esquema do técnico Vinny Del Negro.

Clippers ensina: como deixar a EA Sports no chinelo

Na presente data, você, leitor, estaria esperando um texto de nosso colunista Gabriel Melloni neste espaço, certo? Pois bem, você não está louco nem nada do tipo. Por motivos pessoais o Gabriel não poderá escrever hoje e aproveitarei o espaço para comentar sobre um time da NBA que não o San Antonio Spurs. Pois bem, meu eleito é o Los Angeles Clippers, eterno “primo pobre” da sua cidade.

Bowen contra LeBron no NBA Live. Dirigentes do Clippers parecem gostar da logística do game

Por que falar de um time que nem tem tanta torcida? Simples, amigo leitor: o Clippers é uma das equipes que vem conseguindo fazer o maior número de besteiras em um menor espaço de tempo nesta temporada da liga profissional de basquete norte-americano. Acompanhem as principais transações do time desde que a temporada 2007/2008 terminou:

Seleciona no recrutamento de calouros o ala-armador Eric Gordon, excelente pontuador de perímetro. Perde o ala-pivô Elton Brand, até então astro local, para o Phladelphia 76ers. Como forma de suprir a falta de Brand, traz o armador Baron Davis do Golden State Warriors, equipe para a qual perde o ala Corey Maggette. Em uma negociação não envolvendo nenhum jogador de sua parte o, Clippers traz para seu plantel o experiente pivô Marcus Camby, até então no Denver Nuggets. Pensa que acabou? Então pensou errado, amigo leitor. Quando tudo parecia acabado, o Clippers trouxe o contestado ala-pivô Zach Randolph, do New York Knicks em uma troca que envolveu três equipes e seis jogadores. Por enquanto “somente” esses negócios foram feitos pela segunda equipe de Los Angeles.

Pois o treinador Mike Dunleavy, após todas essas idas e vindas, acabou ficando com a seguinte base em suas mãos: Baron Davis na armação titular; o novato Eric Gordon figurando em muitos jogos como ala-armador titular; na ala ficou o secundarista Al Thornton; no garrafão uma dupla de exímia defesa formada por Chris Kaman e Marcus Camby. Muitos aplaudiram as negociações antes da chegada de Randolph e colocaram a equipe como uma das possíveis candidatas a uma vaga na pós-temporada. Pois um início de campanha sofrível e a chegada de Zach parecem comprometer todo o planejamento da equipe.

Após a negociação com o New York Knicks os rumores envolvendo o Clippers não pararam. Isso mesmo, eles não pararam! E como um garotinho que joga NBA Live, os dirigentes angelinos cada vez mais realizam trocas mirabolantes. Desta vez o alvo é Chris Kaman, pivô que foi lapidado pelo Clippers nos últimos anos e que parece estar pronto para atingir seu auge nessa temporada. E bem nesse momento rufam os tambores e Kaman pode estar indo para o Charlotte Bobcats em troca do ala-armador Jason Richardson. A troca seria uma das maneiras que os dirigentes teriam para consertar o erro que cometeram quando trouxeram dois jogadores de garrafão para serem titulares, esquecendo que já havia um jogador com tais condições na equipe e que a NBA ainda não permite seis em quadra por um só time.

Se neste momento da coluna, você, leitor, assim como eu, se pergunta o que se passa na cabeça desses dirigentes, não se julgue louco. Eles quem são. Respire, relaxe e aproveite as dicas por eles dadas para se dar bem em seu NBA de vídeo game. E se possível, faça uma forcinha para lembrar que realidade e virtual (ainda) são coisas diferentes. Pois disso eles se esqueceram. Nem os caras da EA Sports têm tanta visão quanto esses dirigentes, é incrível!