Arquivo diário: 08/11/2008

Heat (3-2) @ Spurs (1-4) – Noite de horrores no AT&T Center

img65/5190/resumoglauberdv5.jpg

99X83

Em uma noite muito difícil, o San Antonio Spurs perdeu em casa para o Miami Heat. Além de sofrer a quarta derrota em cinco jogos, o time texano perdeu por até quatro semanas o cestinha da equipe, o armador francês Tony Parker, por uma entorse no tornozelo esquerdo.

O início da partida já foi difícil, com o técnico do Spurs pedindo tempo com um minuto e meio e só conseguindo anotar os primeiros pontos com dois minutos. Nos noves minutos iniciais, somente Parker e Tim Duncan marcaram pontos para o time, e ainda o Heat fez uma corrida de 12 a 0. Faltando dois minutos, Parker deixou a quadra sentindo o tornozelo esquerdo e não voltou mais. O Heat acabou vencendo o quarto por 26 a 12.

Tony Parker, #9, do San Antonio Spurs é sendo ajudado a sair da quadra depois de lesionar o tornozelo esquerdo durante o primero periodo do jogo contra o Miami Heat, em 7 de novembro de 2008, o AT&T Center em SAn Antonio, Texas (Foto por Eric Gay/AP Photo)

Tony Parker, #9, do San Antonio Spurs é ajudado a sair da quadra depois de lesionar o tornozelo esquerdo durante o primero período do jogo contra o Miami Heat, em 7 de novembro de 2008, o AT&T Center em SAn Antonio, Texas (Foto por Eric Gay/AP Photo)

O San Antonio começou o segundo período com George Hill, Desmond Farmer, Michael Finley, Ime Udoka e Fabricio Oberto. Os jogadores do banco deram um pouco de energia, cosneguindo encostar um pouco no placar. O Spurs converteu apenas 32.5% dos arremessos de quadra. Duncan conseguiu 15 pontos e seis rebotes, e Udoka fez oito pontos até a metade do embate. Pelo lado do Miami, Wade liderava o time, com 14 pontos, e Chris Quinn tinha 12. Eles terminaram a primeira parte liderando, com 50 a 32.

Na volta do intervalo, Anthony Tolliver fez sua estréia no time; durante esse quarto não fez nenhum ponto, mas pegou um rebote. O Spurs jogava com muita energia, mas não conseguia se aproximar no placar. Chegou ao fim do quarto perdendo por 75 a 56.

img512/9813/capt31b992ecc48949079a1ih3.jpgNa última parte do jogo, Tolliver e Hill iniciaram a pontuação do time. Os jovens de San Antonio conseguiram diminuir a dianteira para dez pontos, mas a partida terminou 99 a 83 para o Heat.

Udoka e Mason tentaram ajudar Duncan na pontuação, mas ainda assim não foi o suficiente. O time deve sentir a ausência de Parker, afunilando a principal tática de ataque em Duncan. Mas também essa será uma chance de Hill mostrar a confiança que Gregg Popovich deposita nele. Depois dessa terrível noite para o Spurs, eles voltam a jogar apenas na terça, contra o New York Knicks.

Destaques da partida

Miami Heat

Dwayne Wade – 33 pontos, 10 rebotes, 9 assistências e 3 roubos de bola

Michael Beasley – 20 pontos, 8 rebotes e 2 bloqueios

Udonis Haslem – 15 pontos e 10 rebotes

Chris Quinn – 15 pontos

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 22 pontos e 11 rebotes

Roger Mason Jr. – 18 pontos, 5 rebotes e 6 assistências

Ime Udoka – 14 pontos

Tolliver feliz com a estréia

noticiasbrunozl92

Anthony Tolliver (.dir) em jogo pela Universidade Creighton(Photo by Chris Graythen/Getty Images)

Anthony Tolliver (.dir) em jogo pela Universidade Creighton(Photo by Chris Graythen/Getty Images)

Anthony Tolliver enfrentou uma difícil semana após a morte de sua mãe, Donna Lewis. Na noite de ontem, em San Antonio, ele finalmente fez seu debut no melhor basquete do mundo. Apesar da humilhante derrota, ele ficou feliz por ter estreado bem na NBA.

O novato da Universidade de Creighton anotou oito pontos – seis deles em bolas de três – pegou quatro rebotes e ainda distribuiu três assistências; tudo isso em 22 minutos em quadra.

“Quando Pop chamou meu nome, entrei em quadra determinado para mostrar que ele não se arrependeria por ter me escalado (…) Sabia que, ao entrar no jogo, teria que trazer energia ao time; foi isso que eu tentei fazer, dar o melhor que eu posso”, finalizou o jogador.

Duncan precisa de ajuda

Que a ausência de Manu Ginobili é sentida na equipe do San Antonio Spurs, principalmente por afunilar o jogo ofensivo em cima de Parker e Duncan, é evidente para qualquer expectador de basquetebol. Mas, nesse início de temporada, vejo outro problema grande na equipe texana; Duncan é o único marcador competente de garrafão que tivemos até agora.

Tomemos como exemplo a estréia da equipe, contra o Phoenix Suns; Duncan foi designado para marcar o grandalhão Shaquille O’Neal. Resultado; marcação competente do nosso camisa 21, enquanto Stoudamire deitava e rolava sobre Bonner, Thomas, e, por vezes, sobre o improvisado Udoka. Stat e Shaq, juntos, contabilizaram 37 pontos e 21 rebotes ao final da partida.

Segunda partida, segunda derrota da equipe do San Antonio Spurs, dessa vez fora de casa contra o Portland Trail Blazers. Ainda sem Oberto, Duncan se viu sozinho no garrafão para marcar a competente dupla adversária formada por Aldrige e Przybilla. Ao final do embate, os dois somavam 26 pontos e 12 rebotes, números que poderiam ser maiores ainda se Oden tivesse atuado.

No terceiro jogo, o problema ficou ainda mais evidente. Frente ao Dallas Mavericks, Duncan era o único com físico adequado no elenco dos Spurs para marcar o pivô Dampier. Com isso, Bonner, Oberto (de volta), e Thomas se revezaram na marcação do alemão Dirk Nowitzki. Resultado: 30 pontos e 7 rebotes para o alemão, números esses que, se somados aos de Dampier, colocam 32 pontos e 11 rebotes no boxscore para a dupla de garrafão dos Mavericks.

E se engana quem acha que, na única vitória da temporada, frente ao Minessota Timberwolves, o problema foi minimizado. A promissora dupla formada por Kevin Love e Al Jefferson somou, ao término das duas prorrogações que decidiram o jogo, 44 pontos e 25 rebotes para cima do garrafão dos Spurs. Números preocupantes.

Não sei se por causa da queda de produção de Thomas, ou do desfalque de Oberto nas duas partidas iniciais, ou da excessiva confiança que Bonner vem ganhando de Popovich esse fato me assustou tanto. Mas o fato é que os Spurs tomam 34,75 pontos e perdem 17,25 rebotes por jogo para a dupla de garrafão principal da equipe adversária em média; nessa conta, não estou nem contanto os pivôs reservas. São estatísticas que provam que definitivamente e principalmente defensivamente Duncan precisa de ajuda.

Parker poderá ficar de fora por até quatro semanas

noticiasbrunozl92

(Photo by David Sherman/NBAE via Getty Images)

(Photo by David Sherman/NBAE via Getty Images)

O armador do San Antonio Spurs, Tony Parker, torceu o tornozelo esquerdo na partida de hoje contra o Miami Heat, em San Antonio. O lance aconteceu com menos de três minutos para o término do primeiro período; Parker tentava se infiltrar na defesa do Heat quando se contundiu.

Exames de raio-x feitos no próprio AT&T Center mostraram que não houve nenhum tipo de fratura – o que tranquiliza os torcedores e o técnico Gregg Popovich. Uma ressonância magnética, que será realizada amanhã, detectará a real gravidade da lesão. Os médicos do Spurs antecipam que Parker deverá ficar de fora de duas até quatro semanas.

Sem Manu Ginobili – que se recupera de uma cirurgia no tornozelo – e sem Parker – principal destaque da equipe nesse começo de temporada – o San Antonio perdeu para o Miami por 99 a 83. Foi a primeira vez na história do Spurs que a equipe perdeu seus três primeiros jogos em casa.