Arquivo diário: 22/10/2008

Wizards @ Spurs – Pré-Temporada 2008

Pré-Jogo – Washington Wizards @ San Antonio Spurs – Pré-Temporada 2008

Local: AT&T Center

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Data: 22/10/2008

Situação do jogo

Embalado pelas vitórias sobre Pistons, Cavaliers e Pacers, o San Antonio Spurs vai em busca de sua quarta vitória consecutiva na pré-temporada, enfrentando o irregular Washington Wizards. Com o elenco ainda indefinido, Popovich deverá usar a partida para testar os jogadores e decidir quem irá permanecer no time para a temporada regular. Salim Stoudamire, um dos destaques da vitória sobre o Pacers, tem sua chance de provar ao treinador do Spurs que pode ser o reserva imediato de Parker ao decorrer da temporada. Este é o penúltimo jogo do Spurs na pré-temporada da NBA.

Fique de olho

O novato JaVale McGee vem sendo um dos destaques da equipe do Wizards nessa pré temporada. Com médias de 10,6 pontos, 3,4 rebotes e pouco mais de 17 minutos por partida, McGee vem convencendo a torcida o técnico Eddie Jordan. No último embate, contra o New Orleans Hornets, JaVale obteve 15 pontos em 21 minutos. Deverá dar trabalho para o garrafão do Spurs.

Anúncios

Início de uma nova realidade

O possível êxodo de jogadores da NBA para a Europa parece começar a fazer efeito. As notícias de que times do velho continente estariam fazendo propostas a jogadores da maior liga de basquete do mundo estão cada vez mais constantes. Michael Finley, James Posey, Anthony Parker e Ricky Davis já tiveram seus nomes vinculados a boatos de transferências para o Olympiakos (GRE), que já levou para sua equipe o ala-armador Josh Childress, ex-Atlanta Hawks. O pivô Alexander Johnson, do Memphis Grizzlies, foi contratado pela equipe alemã do Brose Baskets (equipe base da Seleção da Alemanha) e o TAU Cerámica, de Tiago Splitter, está de olho em três pivôs da NBA.

Nesta semana, o pivô do Los Angeles Lakers, Andrew Bynum, complicou as negociações de renovação de contrato com a equipe californiana. Tudo porque o o jovem jogador de 21 anos exigiu uma quantia mensal de 17 milhões de dólares. Um alto valor para um jogador tão jovem que já se contundiu gravemente. Até por isso, a diretoria da franquia achou o valor absurdo e não deve renovar seu contrato.

Aparentemente, essas notícias não têm nada em comum, mas Bynum pode ser apenas o exemplo de uma nova tendência na NBA. Com os clubes europeus oferecendo fortunas para a contratação de jogadores, estes mesmos devem começar a abusar de suas equipes, negociando salários astronômicos e impossibilitando a renovação. Este será um problema novo, com o qual a NBA não está acostumada a lidar. Sempre soberana, a liga se dá ao luxo de imprimir um limite de salários às franquias e, ainda, puni-las se saem de tal limite. Pode não ser o caso de Bynum, mas não se surpreenda se casos como esse se tornarem comuns a partir de agora.