Arquivo diário: 14/10/2008

Pré-Temporada – Spurs @ Pistons – Primeira vitória na pré-temporada

86X64

Em um jogo disputado por duas equipes bastante desfiguradas, fazendo experiências em seus plantéis para a disputa da temporada 2008/2009 da NBA, a equipe do San Antonio Spurs venceu o Detroit Pistons por 86 a 64; sua primeira vitória nessa pré-época.

Sem poder contar, entre lesionados e poupados, com Parker, Stoudamire, Mason, Ginobili, Finley, Mahinmi e Thomas, os Spurs entraram em quadra com um curioso quinteto inicial: Hill, Udoka, Bowen, Tolliver e Duncan, o que mostrou que Popovich está disposto a fazer testes nessa pré-temporada. Pelo lado dos Pistons, apenas Billups, dos titulares, não entrou em quadra.

A equipe texana começou o jogo de forma arrasadora. Comandados por Tim Duncan, os Spurs abriram 14 x 4 com pouco menos de seis minutos jogados. Faltando pouco mais de 3 por jogar, tempo pedido pelo time do leste, que havia conseguido diminuir a diferença após duas jogadas seguidas de três pontos. Naquela altura, apenas Duncan em quadra dos 5 atletas que começaram a partida pela equipe do oeste. Dali em diante, lances livres convertidos por Hairston e Bonner deram números finais ao quarto; Spurs 26 x 18.

sportsline.com

Fonte: sportsline.com

E o mesmo Bonner que fez os últimos pontos do primeiro período deu as boas vindas ao segundo com uma bola de três pontos, abrindo uma bela vantagem para sua equipe. Os Spurs continuaram mandando no jogo e chegaram a abrir 17 pontos com uma cesta de fora do armador George Hill, forçando os Pistons a pedirem mais um tempo. A partir daí, o time de Prince e companhia melhorou no jogo, mas mesmo assim foi para o intervalo com dez pontos de desvantagem.

Uma corrida devolve os Pistons ao jogo logo na volta dos vestiários; 6 pontos sem resposta por parte dos donos da casa equilibraram a partida. Porém, os Spurs responderam com 8 pontos seguidos para voltarem a respirar no jogo. Na seqüência, muitos erros seguidos por parte das duas equipes, e tempo pedido por Pop, com 5:32 por jogar no quarto. Os Spurs voltam ligeiramente melhor, mas as duas equipes seguem pontuando muito pouco. Porém, no final, a equipe do Oeste, com uma excelente corrida, terminou o quarto com vitória de 69 x 48; 21 x 8 se contarmos apenas o período.

Se num jogo de campeonato vinte pontos é diferença demais, numa partida de pré-temporada – em que a vitória é o que menos importa – como foi a de hoje, o esforço para buscar a vitória não vale a pena. Assim, no último quarto, a equipe de Detroit até tentou alguma coisa, mas, no final das contas, a vitória ficou com os Spurs; 86 a 64.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

D. Farmer – 13 pontos, 3 assistências e 3 rebotes

T. Duncan – 10 pontos e 8 rebotes

M. Hairston – 8 pontos e 7 rebotes

Detroit Pistons

W. Bynum – 10 pontos e 3 rebotes

R. Hamilton – 9 pontos, 3 rebotes e 2 roubos de bola

W. Sharpe – 8 pontos e 5 rebotes

Anúncios

Spurs @ Pistons – Pré-temporada 2008

Pré-Jogo – San Antonio Spurs @ Detroit Pistons – Pré-Temporada 2008

Local: Van Andel Arena

Horário: 20:00 (Horário de Brasília)

Data: 14/10/2008

Situação do jogo

A equipe do San Antonio Spurs continua hoje sua preparação para a temporada 2008/2009, que se iniciará no final desse mês. Conforme os jogos de pré-época forem acontecendo, a tendência é que os titulares, já com um maior período de treinos após a volta das férias, tenham um maior ritmo de jogo e fiquem mais tempo em quadra; porém, com um elenco envelhecido como o do Spurs, esse processo pode demorar mais. Por isso, jogadores foram contratados para serem testados nesse período, e têm, agora, chance de mostrar seu basquetebol. Pouco importa o resultado do jogo de hoje; o que vale é treinar algumas situações e ver quem tem bola para seguir no elenco para a temporada regular.

Fique de Olho

nba.com

Fonte: nba.com

Arron Afflalo foi o destaque da vitória dos Pistons sábado, sobre os Bucks, por 111×99, com 28 pontos anotados. O jogador completará 23 anos amanhã; num duelo de duas equipes envelhecidas como as de Detroit e San Antonio, o atleticismo de Afflalo pode pesar a favor dos donos de casa.

A temporada 2008/2009 – Conferência Leste

Amigos leitores do Spurs Brasil,

Terminarei hoje minha análise sobre a temporada 2008/2009 da NBA. Na última semana, foram analisados os 15 times da conferência Oeste, deixando para a presente data os restantes da conferência Leste.

Boston Celtics

Os atuais campeões da NBA voltam à disputa com um time praticamente intacto. O trio composto por Kevin Garnett, Ray Allen e Paul Pierce está no ápice de seu entrosamento. Experiente, a franquia perdeu James Posey para o New Orleans Hornets, e, para o seu lugar, contratou a maior interrogação da NBA nos últimos tempos: o ala Darius Miles, cuja aposentadoria já foi anunciada e desfeita devido a uma grave lesão no joelho. Se Miles estiver bem fisicamente, é um grande reforço para o Celtics, mas se estiver, como no fim de sua passagem pelo Portland Trail Blazers, pode ser um peso para a equipe carregar. De qualquer modo, os campeões vão com tudo na busca pelo bicampeonato. E têm time para tal.

Status: pós-temporada garantida; está no seleto grupo de ‘favoritos’.

Detroit Pistons

Muitas pessoas costumam dizer que desde a final na qual o Pistons perdeu o título para o San Antonio Spurs, em 2004/2005, as duas equipes pararam no tempo e mantiveram suas fortes equipes que, no entanto, envelheceram. Realmente, a base formada pelo time de Detroit é uma das mais experientes da NBA, fator que, no entanto, não os tira do grupo de favoritos. Finalista da conferência Leste nos últimos seis anos, a equipe conta com o entrosamento altíssimo de seu elenco e a afirmação de jovens valores como o ala Rodney Stuckey e o ala-pivô Jason Maxiell para tentar voltar aos tempos de glória. Acredito que a franquia tem belíssimas chances de alcançar sua sétima final consecutiva e, quem sabe, se sagrar campeã.

Status: pós-temporada garantida; está no seleto grupo de ‘favoritos’.

Cleveland Cavaliers

Muitas pessoas olham torto para a franquia do Ohio dizendo que o time é formado por LeBron James e mais quatro sombras no elenco titular. Entretanto, se analisarmos homem a homem o time do Cavaliers, veremos que ele é muito mais que isso. Uma bela defesa, composta por James e pela dupla de garrafão formada por Ben Wallace e Zydrunas Ilgauskas – com o brasileiro Anderson Varejão entrando na rotação – e que agora ganhou uma linha de armação de muita categoria: Mo Williams é o principal reforço para a temporada e entrará em quadra como o melhor escudeiro de James desde que o mesmo foi recrutado em 2003. O rótulo de favorito ao título talvez não caiba ainda ao Cavaliers, mas assim como Utah Jazz e New Orleans Hornets no Oeste, este time pode sim chegar a uma final sem ser considerado ‘zebra’.

Status: pós-temporada garantida; tem time para chegar à final de conferência.

Orlando Magic

Surpresa na última temporada, a equipe comandada em quadra pelo Ivo Dwight Howard terá em 2008/2009 a missão de provar que não foi apenas uma surpresa. A equipe de Orlando tem em sua principal arma ofensiva e defensiva Howard, que ao lado do ala Rashard Lewis é capaz de fazer estragos em qualquer defesa. O turco Hedo Turkoglu é apontado por muitos como um fator-surpresa do time, mas, em minha opinião já jogou seu máximo em 2007/2008, quando teve sua melhor temporada na NBA. No mais, o Magic não se reforçou como precisava e por isso pode sofrer concorrência de algumas franquias que emergem no lado Leste. Mesmo assim, a vaga na pós-temporada parece estar assegurada pela segunda vez consecutiva.

Status: pós-temporada garantida; terá que se esforçar para não sofrer com as equipes emergentes do Leste.

Toronto Raptors

Desde sua entrada na NBA, a única equipe canadense da liga talvez nunca tenha tido uma equipe tão forte como a que começa a ser esboçada para a disputa da temporada 2008/2009. Com a contratação do astro Jermaine O’Neal, os canadenses podem se gabar por terem, pelo menos no papel, uma das melhores duplas de garrafão da NBA atual. Somado esse fator ao maior tempo de quadra que o armador espanhol Jose Calderón terá devido a saída de TJ Ford, o Raptors têm tudo para chegar à pós-temporada e fazer bonito. Tudo isso se a equipe obtiver o entrosamento necessário durante a disputa da regular. No entanto, seria uma ‘zebra’ caso chegasse à final já nessa temporada.

Status: deve figurar na pós-temporada e dependerá do entrosamento de suas novas peças para alçar vôos maiores.

Washington Wizards

A principal movimentação do time da capital estadunidense durante a abertura do mercado da NBA foi a renovação com o armador Gilbert Arenas, por valores que ultrapassaram a casa dos US$ 100 milhões. Arenas prometeu ser campeão em Washington e desfalcar menos a equipe, mas já estará fora até dezembro devido a uma lesão. Com a renovação e o surgimento de boas franquias no Leste, a arrancada logo no início será fundamental para as pretensões da equipe, que pode ver sua vaga na pós-temporada ameaçada.

Status: pode chegar à pós-temporada, mas corre risco de se ver fora da mesma devido ao surgimento de elencos melhores.

Philadelphia 76ers

Elton Brand e Sixers protagonizaram a maior – e talvez mais importante – movimentação do mercado da NBA no verão estadunidense de 2008. A chegada do ala-pivô já fez com que o time fosse credenciado por muitos como um favorito ao título. Vejo as coisas com mais calma: o elenco realmente melhorou e o Sixers agora não será mais um azarão como foi na última temporada. Entretanto, bater forças com o Celtics, o Pistons e até mesmo o Cavaliers está um pouco acima de se reforçar. No decorrer da temporada, Andre Iguodala, Brand e Andre Miller deverão aumentar o entrosamento da equipe, que deve figurar na pós-temporada e, quem sabe, fazer melhor campanha do que última temporada, quando não passou da primeira rodada.

Status: deve chegar à pós-temporada e adquirir experiência na mesma.

Atlanta Hawks

Na temporada 2007/2008, o time montou um quinteto inicial de dar inveja a muitos grandes da NBA. Afinal, alinhar em um mesmo time Mike Bibby, Joe Johnson, Josh Smith e Al Horford não é para qualquer um. O entrosamento foi aparecendo e o fato de a equipe ter levado a série contra o Celtics na pós-temporada passada para o fatídico sétimo jogo mostrou que, além de um bom time, o Hawks tem um elemento determinante a seu favor: a Phillips Arena, na qual manda seus jogos. Caso nenhuma peça-chave deixe o elenco – rumores colocam Bibby fora da franquia até fevereiro – a equipe tem time para fazer bonito na temporada 2008/2009. É uma grata aparição na conferência Leste.

Status: deve figurar na pós-temporada, mas sem maiores pretensões.

New Jersey Nets

Até onde o jogo de Vince Carter pode levar o Nets? Visto por muitos como “apenas” um showman, Carter terá, pela primeira vez, a dura missão de conduzir sozinho a franquia. As saídas de Jason Kidd e Richard Jefferson deixaram o time com apenas um craque e um elenco recheado de jovens e contratos expirantes, no que muitas pessoas enxergam como uma tentativa de limpeza na folha salarial para uma possível contratação do astro LeBron James em 2010, quando o mesmo se tornará agente livre. Sinceramente, não acredito que Carter possa carregar esse time por um caminho mais longo, e caso nenhum dos jovens do time se destaque muito acima do esperado, o Nets será um dos favoritos à primeira escolha do draft de 2009.

Status: deverá ser um dos times que lutará pela primeira escolha de 2009.

Indiana Pacers

Larry Bird tem tido a dura missão de se mostrar como dirigente. A comparação com seus tempos de jogador é inevitável e, em alguns momentos, ofusca o bom trabalho que ele tem feito a frente do Pacers. Se na última temporada, com um time aparentemente cansado, a franquia ficou a uma vitória da classificação para a pós-temporada, em 2008/2009, com um elenco rejuvenescido e fortalecido – apesar da saída do até então astro do time, Jermaine O’Neal – o Pacers pode sim ser uma das equipes que figurará nos playoffs. No entanto, essa não é uma tarefa fácil para o time, que deverá correr por fora na disputa da oitava vaga no Leste.

Status: corre por fora por uma vaga na pós-temporada.

Miami Heat

Campeão na temporada 2005/2006; pior time na temporada 2007/2008; grande promessa para a temporada 2008/2009. Este é o panorama de uma das equipes mais intrigantes da última temporada da NBA. O Heat contava com craques como Dwyane Wade e Shaquille O’Neal (sendo esse substituído, mais tarde, por Shawn Marion), mas mesmo assim fez uma das campanhas mais pífias de toda a história da NBA. Todos sabem que, da metade em diante em 2007/2008, as derrotas eram aceitas com certa alegria, visando sempre a primeira escolha no recrutamento de 2008. O sorteio de escolhas, no entanto, deu ao Heat a segunda posição, na qual o time recrutou o astro universitário Michael Beasley. A espinha dorsal da equipe está formada e acredito que nesta temporada as eventualidades do passado serão deixadas de lado e o time voltará a disputar a pós-temporada – mesmo que não a dispute com pretensões de título.

Status: um bom time que deve aparecer na pós-temporada.

Chicago Bulls

Algumas pessoas podem não acreditar em sorte, mas creio que os torcedores do Bulls sabem bem o que significa essa palavra: após terminar 2007/2008 na 11ª posição da conferência Leste, a equipe ganhou um belo presente do destino ao ser sorteado como o time que teria direito à primeira escolha no draft 2009. Derrick Rose, armador, foi o escolhido, mas não deve ser a solução para um elenco que, para muitos, deveria ter ido à pós-temporada já na última temporada. A base da equipe não é ruim, mas algo acontece em Chicago e a franquia sempre encara problemas incomuns, como a renovação com o ala-armador Ben Gordon, finalizada recentemente e que abalou as relações do jogador com a franquia e os fãs. O Bulls não é um time a ser descartado, mas, com o nivelamento do Leste, acredito que, mais uma vez, fique de fora da pós-temporada.

Status: deve, mais uma vez, ficar fora da disputa da pós-temporada.

Charlotte Bobcats

Ex-caçula da NBA (perdeu o posto para o Oklahoma City Thunder), o Bobcats terá para 2008/2009 reforços importantes dentro da própria equipe: Adam Morrison e Sean May retornam ao time depois de passarem mais de um ano no estaleiro. Com mudança no comando técnico da equipe e a presença do trio formado por Emeka Okafor, Jason Richardson e Gerald Wallace, o Bobcats terá um belo time para se trabalhar no futuro, mas que no presente talvez ainda não renda os frutos esperados.

Status: depende da condição física de seus jogadores: se estiverem bem, pode até correr por fora, apesar de ter um time com mais expectativa de futuro.

Milwaukee Bucks

A equipe se envolveu em duas grandes trocas na offseason: em uma, perdeu o armador Mo Williams, e, na outra, adquiriu o ala Richard Jefferson. Ainda assim, penso que não é o bastante para um time que se diz disposto a lutar por vaga na pós-temporada. O Bucks pode ter se reforçado, mas acredito que lutará por uma escolha alta mais do que por vaga nos playoffs.

Status: deverá ficar fora da pós-temporada.

New York Knicks

A franquia começou os planejamentos da temporada 2008/2009 mandando Isiah Thomas embora e contratando Mike D’Antoni para seu lugar. A renovação também tinha como intuito ‘limpar’ o elenco, mas o mesmo se mantém intacto. É o grande favorito do Leste para a primeira escolha do recrutamento de 2009.

Status: favorito à primeira escolha de 2009.

Classificação final da conferência Leste em 2008/2009*

1º – Boston Celtics
2º – Detroit Pistons
3º – Cleveland Cavaliers
4º – Philadelphia Sixers
5º – Orlando Magic
6º – Miami Heat
7º – Toronto Raptors
8º – Atlanta Hawks
9º – Indiana Pacers
10º – Chicago Bulls
11º – Washington Wizards
12º – Charlotte Bobcats
13º – New Jersey Nets
14º – Milwaukee Bucks
15º – New York Knicks

*palpite do autor, assim como em todo o restante do artigo.