Arquivo diário: 20/09/2008

Curtinhas da WNBA – Young selecionada para o primeiro time defensivo

Seattle Storm x Los Angeles Sparks

Um dos duelos mais aguardados das semifinais de conferência aconteceu ontem. Jogando em Los Angeles, o Seattle Storm foi derrotado pelo Los Angeles Sparks pelo placar de 77 a 69. Os destaques da partida foram  a ala-pivô Candace Parker (Sparks), que anotou 11 pontos, pegou oito rebotes e distribuiu 7 assistências, e a armadora do Storm, Sue Bird, que fez 23 pontos. As duas equipes voltam a se enfrentar na terça-feira, dessa vez em Seattle.

Pelo outro jogo da rodada, o Detroit Shock confirmou o favoritismo e bateu o Indiana Fever mesmo jogando fora de casa; 81 a 72. Deanna Nolan liderou a equipe com 22 pontos; pelo lado do Indiana, a melhor foi Tamika Catchings, que fechou a partida com 19 pontos, cinco rebotes e sete assistências.

All Defensive Player of the Year

Pela segunda vez na carreira, a pivô Lisa Leslie conquistou o prêmio de melhor jogadora defensiva da temporada. Sua última conquista havia sido em 2004, e a atual detentora do prêmio era a australiana Lauren Jackson – que ficou fora da disputa devido a problemas físicos.

Most Improved Player

Pela primeira vez na carreira, a ala-pivô do Indiana Fever, Ebony Hoffman, levou um prêmio para casa. Ela foi eleita a jogadora que mais evoluiu nessa temporada. Hoffman obteve médias de 10.4 pontos e 7.8 rebotes; para efeito de comparação, no ano passado seus números foram 4.2 pontos e 4.0 rebotes por partida.

2008 WNBA All-Defensive First Team

A última premiação que saiu até agora foi a do primeiro time defensivo da temporada. Sophia Young, do San Antonio Silver Stars, abocanhou uma surpreendente vaguinha nessa equipe, que conta apenas com jogadoras veteranas. Confira a lista.

Tully Bevilaqua (Armadora – Indiana Fever)

Ticha Penicheiro (Armadora – Sacramento Monarchs)

Tamika Catchings (Ala – Indiana Fever)

Sophia Young (Ala-pivô – San Antonio Silver Stars)

Lisa Leslie (Pivô – Los Angeles Sparks)

Na foto (da esq. pra dir.): Tully Bevilaqua, Ticha Penicheiro, Tamika Catchings, Sophia Young e Lisa Leslie.

Justiça?

A loirinha Becky Hammon é hoje a principal referência da equipe do San Antonio Silver Stars. Mais do que isso; é uma das maiores armadoras da WNBA na atualidade, e, quase que consequentemente, uma das melhores do mundo. Já, há nove temporadas, atua como profissional na Liga, e, desde 2007, comanda as Stars. E pode, nessa temporada, ser recompensada por tudo isso.

Hammon nunca teve uma chance sólida na seleção norte americana. Especialistas e fãs pediam sua convocação, alguns até mesmo sua titularidade; pedido esse que nunca foi atingido pelos profissionais que passaram pelo comando do “dream team” feminino. A armadora teve que se naturalizar russa para conseguir um papel de destaque em uma seleção e disputar as olimpíadas de Pequim.

Agora, após nove anos de bom basquetebol, as Silver Stars proporcionam à Hammon a oportunidade de, finalmente, deixar sua carreira com algo marcante no curriculum. A equipe vem forte na temporada, tendo se classificado em primeiro na conferência oeste e, ao que tudo indica, é uma das principais favoritas ao título da WNBA nessa temporada.

Seria injusto uma jogadora do nível de Becky Hammon aposentar-se sem participações marcantes na seleção norte-americana e sem um título da WNBA. Vamos esperar para ver se os deuses do basquetebol farão justiça com a armadora das Silver Stars ainda em 2008.