Arquivo diário: 17/07/2008

O desempenho das nossas meninas

linha3brunocq82

Tivemos o pré-olímpico feminino de basquete. Lá, conseguimos com méritos a classificação para as Olimpíadas. Agora, chegou a vez dos homens brigarem por uma vaguinha em Beijing. Ontem perdemos pra Grécia (derrota já esperada, diga-se de passagem). O adversário da vez será a Alemanha, que convenhamos, não é nenhum bicho papão. Junto a tudo isso, tivemos o draft da NBA. As ligas de verão estão a todo vapor e logo chegará a temporada 2008-2009. Com todos esses eventos acontecendo simultaneamente, o espaço destinado às meninas do San Antonio Silver Stars diminuiu um pouco. Entretanto, isso não significa que deixaremos de acompanhar o desempenho das nossas meninas.

Sendo assim, para situar um pouco o leitor que gosta de WNBA, aí vai um panorama de como as coisas andam. Já se foi mais de metade da temporada (Vale lembrar que a liga feminina é composta por 14 times; cada equipe disputa 34 jogos). Após as 23 partidas disputadas até aqui, as Stars ocupam o primeiro lugar na conferência oeste, com a melhor campanha de toda a liga. São 16 vitórias e apenas sete derrotas. Em segundo lugar, vem o veteraníssimo Seattle Storm, da dupla Lauren Jackson e Sue Bird. Elas têm dois jogos a menos que as Stars, mas se vencerem os embates ‘pendentes’, apenas igualam nossa campanha. O terceiro colocado é o badalado Los Angeles Sparks, que teve uma ligeira queda de produção nos últimos jogos (13-8).

Com apenas 11 jogos por vir, é muito difícil que a equipe de San Antonio não se classifique (Quatro equipes se classificam por conferência), tendo em vista que o quarto colocado pelo lado oeste é o irregular Minnesota Lynx (10-10). Por falar em quarta vaga, a disputa por um lugar nos playoffs está cada vez mais acirrada. Com toda a certeza, San Antonio Silver Stars, Seattle Storm e Los Angeles Sparks estão com suas vagas praticamente garantidas. Talvez ocorram algumas mudanças de posições entre eles, mas creio que esses três estarão nos playoffs, já que inegavelmente são os mais fortes da conferência. O atual campeão Phoenix Mercury vem decepcionando com a pífia campanha de 9-12. Todavia, é uma equipe que eu não descartaria em hipótese alguma, já que possui grandes jogadoras.

Voltando a falar de San Antonio, muito do crescimento da equipe se deve a dois fatores: À chegada da belga Ann Wauters, que é uma excelente jogadora, nível All-Star, e o trabalho magnífico feito pelo técnico e General Manager da equipe, Dan Hughes. Em apenas três anos de trabalho, Hughes conseguiu levantar uma franquia fracassada e esquecida em um time forte e competitivo. Primeiro com boas escolhas no draft; selecionou Sophia Young, que hoje é um dos pilares principais da equipe, e Shanna Crossley, que infelizmente está fora da temporada devido à uma contusão. Depois, com grandes trocas, trouxe Erin Buescher junto ao Sacramento Monarchs a troco de nada e conseguiu a troca mais absurda de todos os tempos (Compararia à troca envolvendo Pau Gasol e os Los Angeles Lakers). Dan Hughes conseguiu trazer a armadora Becky Hammon, indiscutivelmente a melhor jogadora da equipe e uma das melhores jogadoras do mundo, por Jessica Davenport (Inexpressiva segunda escolha de draft), e mais uma escolha de primeiro round desse ano. Advinhem com quem foi o tal negócio? Ninguém mais ninguém menos que o New York Liberty! Pelo visto não é só na NBA que a equipe de Nova York comete trapalhada.

Hoje, vejo nas Stars uma equipe absolutamente capaz de conquistar seu primeiro título. É claro que os adversários são fortes, mais até do que no ano passado, quando fomos eliminados na primeira rodada dos playoffs pelo Phoenix Mercury em partidas de arbitragem duvidosa. Só que nosso quinteto titular não fica devendo para nenhum dentro da liga, nem para o Los Angeles Sparks. O grande problema é o banco de reservas. O nosso até que é um bom banco, mas ainda não são suplentes de um time campeão. Se da pra conquistar o caneco? Com certeza sim! Já provamos que conseguimos enfrentar as melhores equipes de igual pra igual, esse já é o primeiro passo pra conquista de um título.

Summer League – Spurs vs Knicks

San Antonio Spurs82X67New York Knicks

Em sua terceira partida na liga de verão em Las Vegas, o San Antonio Spurs conseguiu fazer uma boa partida, vencendo o New York Knicks por 82 a 67.

O Spurs começou a partida com George Hill, Devin Green, James Gist, Roger Powell e Ian Mahinmi, enquanto o Knicks começou com Mardy Collins, Nate Robinson, Renaldo Balkman, Wilson Chandler e Paul Miller.

No primeiro quarto, o Spurs conseguiu a dianteira, e terminou o período com 25-19. No segundo período, o Knick conseguiu virar a partida e ir para o intervalo com 35-39. Na volta, o Spurs conseguiu retomar a liderança, terminando o terceiro com 63-55. No último quarto, o Spur apenas segurou a vitória que fechou em 82-76.

Estatísticas do jogo

San Antonio Spurs

Roger Powell – 15 pontos e 4 rebotes em 23 minutos

Ian Mahinmi – 14 pontos e 10 rebotes em 28 minutos

James Gist – 10 pontos e 10 rebotes em 26 minutos

Malik Hairston -10 pontos e 9 rebotes em 15 minutos

George Hill – 4 pontos, 0-6 (0%) dos arremessos em quadra, 6 rebotes e 4 assistências em 30 minutos

New York Knicks

Anthony Roberson – 12 pontos em 23 minutos

Paul Miller – 10 pontos e 9 rebotes em 30 minutos

Wilson Chandler – 10 pontos e 7 rebotes em 29 minutos